Trocadores de calor: Integração energética

Química e Derivados, Trocadores de calor: Integração energética
Com a energia e a água mais caras a cada dia, trocadores de calor são crescentemente aproveitados na chamada integração energética, com o objetivo de desenvolver de forma unificada processos antes realizados de maneira individualizada. Isso se faz, por exemplo, transferindo o calor de um fluido a ser resfriado a outro que deve ser aquecido, reduzindo ou eliminando o uso de vapor d’água no aquecimento e de água fresca no sistema de resfriamento.

A Mersen, conta Lopes, “já forneceu trocadores hoje utilizados para simultaneamente aquecer e resfriar ácido clorídrico – ou ácido fosfórico –, que nas várias etapas de algum processo precisam estar em temperaturas diferentes”.

Na Alfa Laval, o conceito da integração energética é um dos pilares da atual estratégia de geração de negócios. “Pode-se fazer essa integração também com trocadores casco e tubos, mas muitas vezes isso exigiria um equipamento de grandes dimensões, com instalação inviável em uma planta; já um trocador a placas, por ser compacto, permite esse tipo de projeto”, explica Matsufugi. “Usa-se muito a integração energética em unidades de destilação”, comentou.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios