Treinamento passa a ser feito por ensino a distância

O programa Olho Vivo na Estrada capacita os motoristas a registrar e reportar problemas tecnológicos nas unidades de transporte, que podem estar sem manutenção adequada ou muito velhas; nas rodovias que podem ser mal sinalizadas, mal conservadas ou terem falhas estruturais de pavimentação; nos procedimentos e regulações incluindo a aplicação inadequada das legislações e dos procedimentos de gestão; além de falhas humanas.

No curso “Prevenção de Com­portamentos Inseguros para Mo­toristas” o condutor aprende a identificar os perigos associados a situações incontroláveis, como as condições de iluminação, climáticas, da via, trânsito e veículo, além de conhecer os principais fatores de riscos comportamentais.

O curso tem carga horária de quatro horas e está dividido nas seguintes unidades: “Dados Estatísticos sobre Transporte de Produtos Químicos”, “Importância da Gestão de Riscos”, “Motorista: O grande aliado no combate ao comportamento inseguro no transporte” e “Estrutura do Programa Olho Vivo na Estrada”. Ele está disponível na plataforma EAD do Sest Senat (www.ead.sestsenat.org.br). Para se inscrever, basta preencher o cadastro e fazer a matrícula.

Segundo o Sest Senat, a modalidade EAD permite que os profissionais tenham acesso ao conhecimento nos momentos mais propícios a eles. Isso é muito importante para os transportadores, principalmente para os motoristas que muitas vezes passam o dia na estrada. O Sest Senat tem investido cada vez mais em treinamentos a distância por entender que essa é uma necessidade dos trabalhadores do setor. Em 2019, foram registradas 490 mil matrículas nos mais de 200 cursos de EAD que a instituição oferece. Neste ano, em meio à pandemia, de janeiro a agosto já foram mais de 407 mil matrículas. Para propiciar acesso aos treinamentos de maneira facilitada o Sest Senat ainda oferece cursos de inclusão digital para os interessados em se capacitar na modalidade a distância.

A formação no Programa Olho Vivo na Estrada também auxilia as transportadoras a atenderem os requisitos do Sistema de Avaliação de Saúde, Segurança, Meio Ambiente e Qualidade – Sassmaq da Abiquim.



O Programa Olho Vivo na Estrada foi originalmente desenvolvido pela empresa Dow no Brasil e em 2001 foi implantando na indústria química nacional, por meio de uma parceria da Abiquim com a Associação Brasileira da Indústria de Cloro Álcalis e Derivados – Abiclor, e contou com o apoio da Associação Brasileira do Comércio de Produtos Químicos – Associquim, da Associação Nacional do Transporte de Cargas e Logística – NTC, da Associação Brasileira do Transporte e Logística de Produtos Perigosos – ABTLP, da Federação dos Transportadores de Carga do Estado de São Paulo – Fetcesp e do Sindicato das Empresas de Transportes de Cargas de São Paulo e Região – Setcesp.

ABIQUIM

Associação Brasileira da Indústria Química (Abiquim), entidade sem fins lucrativos fundada em 16 de junho de 1964, congrega indústrias químicas de grande, médio e pequeno portes, bem como prestadores de serviços ao setor nas áreas de logística, transporte, gerenciamento de resíduos e atendimento a emergências.
Estruturada para realizar o acompanhamento estatístico do setor, promove estudos específicos sobre as atividades e produtos da indústria química, acompanha as mudanças na legislação e assessora as empresas associadas em assuntos econômicos, técnicos e de comércio exterior.
Mais informações: https://abiquim.org.br/

Página anterior 1 2

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios