Tratamento de Água

Tratamento de Água: Setor sucroalcooleiro quer usar melhor os recursos hídricos

Hamilton Almeida
8 de outubro de 2017
    -(reset)+

    O programa de tratamento aplicado deve levar tudo isso em consideração para que o reaproveitamento da água não se torne um problema em vez de solução, ensina Zuntini. “Nesse contexto, a Kurita fica à disposição de qualquer unidade no endereçamento de sua melhor tecnologia para cada circunstância, considerados os seus custos e benefícios, assim como disposta a atuar no gerenciamento e obtenção de rendimentos ótimos”.

    Prado revela que a Nalco Water está desenvolvendo um programa para gerenciamento total que tem como finalidade maximizar o uso da água dentro de todo o processo produtivo, com o conceito de reduzir, reusar e reciclar, já que este reaproveitamento está limitado às características próprias da água. O limite sem dúvida estará relacionado com o tratamento químico utilizado, pois ele permitirá minimizar o consumo desse recurso, mantendo os parâmetros críticos da gestão da água sob controle.

    “Para o tratamento de todas as fontes e a otimização do uso da água, primeiramente é fundamental o mapeamento das linhas de água para definição da reutilização das correntes de alimentação dos processos e um bom controle de contaminação, bem como a tecnologia a ser utilizada para o monitoramento destas contaminações, arremata.

    Química e Derivados, Márcia: tecnologias variadas gerenciam água e efluentes

    Márcia: tecnologias variadas gerenciam água e efluentes

    Tecnologias – Márcia Greco, gerente de desenvolvimento de negócios da Veolia Water Technologies na América Latina, comunica que a empresa conta com diversas tecnologias para reúso de água e o gerenciamento de recursos hídricos. “São tecnologias com altas taxas de tratamento, tais como Actiflo e Multiflo (patenteadas), que podem ser utilizadas e complementadas por sistemas de membranas de ultrafiltração, nanofiltração e osmose reversa. Em se tratando de efluentes, a Veolia possui tecnologias de reatores anaeróbios de última geração – Biothane EGSB, com grande potencial de geração de biogás para reaproveitamento energético”.

    Para um melhor aproveitamento das águas de processo, Márcia acentua que a Veolia conta com sistemas sofisticados de controle. “Para a geração de efluentes (vinhaça), temos tecnologias de tratamentos anaeróbios, polimento aeróbio e evaporação que, além de reduzir volumes, também recupera nutrientes importantes na fertilização das plantações de cana”.

    A Kurita oferece para esse segmento de mercado duas técnicas. Para caldeiras até 21 bar, a tecnologia DReeM Polymer: “Trata-se de conceito inédito embasado na síntese de polímeros especiais. São produtos que não somente agem na dispersão de sais, como também atuam removendo incrustações anteriores, permitindo a sua eliminação pelas purgas em condição de operação normal. Isso se traduz em significativo ganho energético nas caldeiras”, destaca Zuntini.

    O desenvolvimento dessa tecnologia foi pautado pelo estudo realizado no mercado de geração de vapor, no qual se constatou que aproximadamente 40% dos sistemas possuem algum risco de formação de incrustações, tendo como origem principal a dureza, seja pelo uso de águas não abrandadas ou por escapes de dureza pelo abrandador, ou devido a problemas operacionais relacionados ao controle dos descartes necessários.

    Essa condição é ainda mais notável nas caldeiras mais novas, em que a taxa de transferência de calor é altamente crítica. Assim, a manutenção das superfícies isentas de depósitos é uma prioridade. Essa tecnologia ainda permite ser monitorada e controlada automaticamente por equipamento da linha Kurita S.sensing, reduzindo o trabalho da operação e aumentando a eficiência no controle do tratamento.

    Para caldeiras até 67 bar, a Kurita dispõe da Cetamine. “Composta por blends de aminas, essa tecnologia rompe com a tradição do uso de fosfatos e dispersantes em caldeiras, optando pelas aminas formadoras de filme e neutralizantes. Mesmo os sequestrantes de oxigênio podem ser prescindidos, uma vez que o filme formado pelas aminas impede o contato do oxigênio com a superfície metálica, garantindo a formação homogênea da magnetita. Tal homogeneidade da camada de magnetita garante uma troca térmica mais eficiente e o resultado é um ganho energético mais significativo”, esclarece.

    Química e Derivados, Aminas dosadas online tiram os fosfatos das caldeiras

    Aminas dosadas online tiram os fosfatos das caldeiras

    Uma vez que pode ser utilizado um único produto para o tratamento, a sua aplicação é operacionalmente mais simples. O residual da amina dosada também pode ser monitorado e controlado online por equipamento instalado na linha de condensado, conclui Zuntini. O grupo Kurita recebeu o Prêmio Destaque como Empresa de Água do Ano de 2016, conferido pelo Global Water Awards 2017.

    “Para otimizar a produtividade e a sustentabilidade, a Nalco Water segue inovando nos mercados onde atua”, garante Prado. “A tecnologia 3D Trasar vem sendo continuamente aprimorada, incrementando a oferta de soluções dentro do portfólio de produtos com tecnologias derivativas que cada vez estão mais alinhadas com as tendências da indústria.

    “Por meio de sensores inteligentes e monitoramento remoto em tempo real, os técnicos e clientes conseguem acompanhar continuamente os indicadores de estado operacional de seus sistemas de tratamento de água, gerenciando-os de forma segura e otimizada. Com isso, há melhor eficiência operacional e economia de água e energia, reduzindo o custo total de operação”, finaliza.



    Recomendamos também:








    0 Comentários


    Seja o primeiro a comentar!


    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *