Tintas em Pó – Melhor afinidade com substratos favorece crescimento das vendas

Sanches lembra que as perspectivas são de crescimento em razão dos fortes investimentos da construção civil para a realização da Copa do Mundo de Futebol, em 2014, e da Olimpíada de 2016. “Várias estruturas metálicas poderão utilizar as tintas em pó de maior durabilidade aos raios UV.” Também se atribui o boom à política governamental de aumento do consumo interno, que acaba afetando vários produtos que utilizam as tintas em pó, como os eletrodomésticos.

Cohen é otimista a longo prazo. “A mentalidade vai mudar. O Brasil ainda vai acabar consumindo as especialidades. Haverá mais opções para os clientes. Novas tecnologias virão e a tendência será oferecer produtos de maior valor agregado.”

No ambiente global, a estratégia da Protech é continuar adquirindo empresas para reduzir a capacidade instalada. “Em algum momento, o mercado de tintas em pó tem que reagir e o cliente irá pagar um preço justo”, vaticina o executivo de origem venezuelana.

Campos resume sua expectativa em uma frase: o fato da tinta em pó ser extremamente amigável ao meio ambiente pode dar um bom indicativo do futuro. Freitas acredita em uma “ampliação significativa” da utilização das tintas em pó.
Preto não é tão otimista e joga suas fichas em um mercado “crescente e difícil”, pois não vê tendência de aumento da lucratividade: “A capacidade produtiva está acima do consumo.” A saída, para ele, depende da elevação do consumo.

Superioridade – A Frisokar/Cerantola do Brasil, empresa do ramo moveleiro (cadeiras, longarinas, poltronas etc), utiliza pintura a pó há mais de dez anos. O engenheiro químico João Paulo Benati comenta que a qualidade e a durabilidade “são muito superiores” em relação às tintas convencionais. Isso porque não há perdas, pois todo o processo de aplicação é feito em cabines fechadas, com exaustores, e o excedente retorna para o reservatório de tinta onde é fluidizado e volta a ser aplicado. Além disso, o processo é inofensivo ao meio ambiente e ao aplicador, por ser isento de solventes.

A Frisokar utiliza essas tintas no acabamento de texturas e microtexturas. Essa aplicação é feita, por exemplo, na estrutura e nos componentes metálicos de cadeiras.

 

Não deixe de conferir também:

[box_light]Tintas em pó – Pesquisas reduzem tempo e temperatura na cura[/box_light]

[box_light]Tintas em pó – PSA usa tecnologia em carro[/box_light]

Página anterior 1 2 3 4
Mostrar mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios