Tintas e revestimentos: Mundo das cores ganha soluções amigáveis

Variedade em especificação, amplas possibilidades de aplicação e capacidade para funcionar como uma espécie de catalisador de qualidade.

Essas são algumas das principais características dos insumos ofertados por fornecedores para abastecer máquinas tintométricas e cadeias industriais.

São as resinas e pigmentos que compõem misturas agregadas às pastas bases para gerar uma gama de cores e distintas qualidades de tintas, em conformidade com as necessidades e preferências do mercado.

Um exemplo é a resina universal, compatível com vários veículos (resinas acrílicas, poliéster, alquídicas, epóxi, vinílicas e nitrocelulose) produzida e fornecida pela Galstaff Multiresine para a fabricação de concentrados pigmentados pela indústria de tintas.

“Trabalhamos em várias frentes, com muitos desenvolvimentos de resinas para aplicações bem distintas, de acordo com o mercado em que estamos inseridos.

Buscamos aumentar cada vez mais nossas participações, dentro do portfólio que atendemos atualmente, para não pulverizar demais”, justificou o diretor comercial Mario Fernando de Souza.

Uma das resinas distribuídas pela empresa visa garantir resistência ao amarelamento e facilitar a umectação.

O produto requer poucos passes no moinho para atingir a fineza necessária, principalmente quando se adicionam pigmentos pretos, que geralmente são mais difíceis e duros.

O uso dessa resina agrega economia ao processo do cliente, pois, segundo Souza, o preparo das pastas pigmentadas pela indústria demanda muito trabalho e desenvolvimento.

Mas, ao ficarem prontas e formuladas, eliminam custos, inclusive com a formação de estoques de produtos acabados.

Com isso, podem ser utilizadas de acordo com as necessidades e quantidades de cada pedido, quase que personalizadas e sem muitos ajustes, evitando sobras e perdas.

A Galstaff também pretende trazer para o Brasil resinas especiais para pastas pigmentadas, já distribuídas na Europa para compósitos, segmento em que é líder de mercado.

O produto é 100% sólido, sem estireno e com excelente umectação. Os poliésteres insaturados já estão sendo testados no mercado brasileiro.

“Estamos compartilhando amostras e estamos muito esperançosos”, afirma o executivo, lembrando que esses produtos são voltados para segmentos específicos.

Preparações pigmentárias/colorantes para uso em sistemas tintométricos compõem o portfólio da Heubach, produzidos com tecnologias de baixo VOC (compostos orgânicos voláteis) e isentas de APEO (alquilfenóis etoxilados).

“Temos uma vasta linha de produtos, com alternativas para uma grande variedade de aplicações, tanto no segmento decorativo como industrial”, afirmou Milton Yoshio Uehara, responsável técnico da Heubach América Latina.

O primeiro conta com dois tipos de produtos, indicados para cadeias tradicionais e de baixo custo.

Já os insumos voltados para aplicações industriais são indicados para grande parte dos sistemas base solvente orgânico, com tingimento em fábrica ou no ponto de venda.

Pensando nas necessidades de seus clientes da América Latina, a empresa criou a linha para sistemas tintométricos de baixo custo, segundo Uehara.

O produto denominado Mixtinter é voltado ao uso em tintas econômicas e standard e integra uma lista que incluem outros dois, de baixo VOC.

Dentre os três novos aditivos lançados pela Colormix, em 2021, um é VOC free, segundo o coordenador técnico Diogo Lima da Silva.

O produto é recomendado para sistemas base água, solvente e de cura por UV (ultravioleta).

Possui excelente estabilização a vários pigmentos, particularmente, ao carbon black.

“Este é conhecido como o pigmento preto PBk7, possui alto tingimento e, tradicionalmente, é produzido a partir de materiais orgânicos carbonizados, sendo indicado para utilizações em diversos segmentos como: tintas decorativas, industriais, esmaltes sintéticos, repintura automotiva e pintura original”, detalha Silva.

Outra inovação, um umectante indicado para sistema base água, destina-se a uma ampla gama de pigmentos, em particular aos óxidos de ferro transparentes.

Suas características são marcadas pela redução de viscosidade, excelente estabilidade e propriedades ópticas (alta intensidade de cor e transparência), segundo Silva.

O terceiro lançamento é um aditivo umectante e dispersante, indicado para melhorar a compatibilidade e aumentar a aceitação de concentrados universais em sistemas base água e solvente destinados a tintas decorativas.

Tintas e revestimentos: Mundo das cores ganha soluções amigáveis ©QD Foto: iStockPhoto
Eider Amorim, diretor de negócios sobre pigmentos na América do Sul da IMCD Brasil

Na área de resinas, o coordenador técnico da empresa cita uma dispersão poliuretânica indicada para tintas decorativas aplicadas em interiores.

“Essa resina oferece excelente resistência à lavabilidade, baixo odor e não apresenta características de amarelamento”, explica Silva.

Revestimentos de móveis e pisos de madeira, por sua vez, contam com uma dispersão de poliuretano à base de óleo de mamona. O coordenador técnico informou que a inovação possui boa resistência a produtos químicos e baixo teor de VOC.

A IMCD Brasil apresenta como novidade produtos para substituir pigmentos de chumbo e molibdatos, usados em tintas interiores e exteriores.

Representante exclusiva da Colors & Effects, adquirida pela DIC Sun, a empresa tem como propósito a sustentabilidade e o melhor valor de uso, segundo Eider Amorim, diretor de negócios sobre pigmentos na América do Sul.

Tintas e revestimentos: Mundo das cores ganha soluções amigáveis ©QD Foto: iStockPhoto
Agnes Muciacito, gerente de pigmentos da IMCD Brasil

Os insumos ofertados são pigmentos híbridos, com componentes orgânicos e inorgânicos, visando proporcionar alta intensidade de cor (amarelo e laranja) em aplicações de revestimento, explica Agnes Muciacito, gerente de pigmentos.

Para aplicações arquitetônicas e industriais, especificamente, a executiva destaca um pigmento com nova opção de cor laranja, de alta cromaticidade e durabilidade, voltado para revestimentos à base de água.

Para os sistemas tintométricos, a empresa aposta nos diferenciais de um concentrado 100% sólido, que pode ser usado tanto em fábricas de tintas como nas formulações desenvolvidas nos pontos de vendas.

O produto tem foco nos segmentos automotivo, repintura industrial e decorativa, é mais sustentável, dispensa manutenção por terceiros e proporciona total reprodutibilidade de acordo com a demanda, garante Muciacito.

Nas aplicações em base solvente, há novos desenvolvimentos para aditivação dos pigmentos sólidos.

O objetivo, segundo ela, é dispensar a necessidade de moagem durante o processamento da tinta e mesmo assim proporcionar melhor saturação (pureza) da cor.

Leia Mais:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios