Tintas e Revestimentos

Tintas: Consumo de imobiliárias cresce puxado por reformas de fim de ano

Antonio C. Santomauro
24 de janeiro de 2014
    -(reset)+

    Funcionalidade e simplicidade – Na Sherwin-Williams, um dos principais destaques deste ano é o Metalatex Fosco Perfeito, que também proclama o poder de fácil limpeza. “Essa é uma característica geralmente associada aos produtos acetinados, que nem todo mundo quer, e nós a levamos para os produtos foscos”, destaca Ivy. Simultaneamente, chegou ao mercado Metalatex Brilho Perfeito, com os mesmos atributos da versão Fosco Perfeito, porém com acabamento do gênero ‘semibrilho’.

    Ivy cita, como categoria hoje crescentemente buscada pelos consumidores de tintas, os produtos aptos a desempenhar outras funções, como por exemplo tintas capazes de, além de proteger as telhas, refletir a luz solar, e assim diminuir as temperaturas dos ambientes.

    A Sherwin-Williams disponibiliza um produto desse gênero. Denominado Metalatex Eco Telha Térmica, ele recentemente ganhou nova embalagem, e uma fórmula que lhe proporciona maior aderência, mais resistência à água, e maior retenção de brilho. Com esse produto, anuncia a empresa, é possível reduzir em até 20% o gasto com a energia elétrica necessária à operação de ar-condicionado e ventiladores.

    Já a PPG fortaleceu o portfólio da Tintas Renner com itens como Extra Esmalte Secagem Rápida, Extra Esmalte Transparente e Esmalte Triunfo-Reko – todos eles, comunica a empresa, com menos solvente em sua composição (no segmento dos esmaltes, permanece significativo o uso da base solvente, ainda muito associada à qualidade desses produtos, geralmente destinados à aplicação em substratos como madeira e metais).

    De acordo com Fröhler, os consumidores hoje desejam processos de escolha de tintas menos complexos, e por isso a PPG vem simplificando o seu portfólio. Além disso, vem se fortalecendo a tendência dos produtos com menor presença de ingredientes orgânicos voláteis. “Ainda não existe no Brasil uma regulamentação para esses compostos, como há em alguns estados norte-americanos, mas ela deverá se estabelecer nos próximos anos”, prevê.

    E eliminar compostos orgânicos voláteis, ressalta Fröhler, não significa apenas trabalhar com base água: é preciso abolir também os aditivos nos quais eles estejam presentes. “Temos já uma linha premium chamada Ecológica, totalmente isenta desses compostos”, finaliza.



    Recomendamos também:








    0 Comentários


    Seja o primeiro a comentar!


    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *