Tintas Automotivas – Reparação quer processos mais rápidos e econômicos

Otimismo também faz parte do dia a dia dos fabricantes de tintas de repintura automotiva. “As estimativas de crescimento em 2011 giram em torno de 4% a 5% em relação ao ano passado”, prevê Andrea Orlandi, gerente de produto do negócio de repintura automotiva da Basf.

Luiz Fernando Fruet, diretor da Skylack Tintas e Vernizes Ltda., de Salto-SP, projeta uma expansão ligeiramente superior, entre 5% e 6%. Cássia Galvão, gerente de marketing da Sherwin-Williams Divisão Automotiva, espera crescimento em relação a 2010, com a ressalva de que o impacto do aumento nos preços das matérias-primas “pode refrear a atividade neste segundo semestre”.

O diretor-geral da Stardur Tintas Especiais, de Indaiatuba-SP, Jaime Vieiro, pondera que, no primeiro semestre, o mercado se manteve estável em comparação com igual momento do ano passado, porque há uma forte busca pela melhor relação custo/benefício. “As oficinas encontram dificuldades para repassar os custos para o consumidor final”, admite.

Vieiro aposta, no entanto, no dado histórico de que o segundo semestre é o melhor período de vendas para as indústrias de tintas para o segmento de reparação automotiva: “Acreditamos que 2011 fechará entre 6% e 7% acima do desempenho de 2010.”

Assim como no segmento de tintas originais, o horizonte da repintura para os próximos anos é azul. Vieiro lembra que a economia brasileira está aquecida e que, com maior poder aquisitivo, a população tende a trocar os veículos usados por novos. “Nessas transações, normalmente entram os veículos usados na troca por novos e a revenda sempre faz alguma reparação.” Fruet adiciona: “Enquanto o Brasil estiver imune à crise mundial, a perspectiva para os próximos anos é de contínuo crescimento.”

“Oficinas e concessionárias buscam, cada vez mais, parceiros que forneçam soluções para processos de reparação mais rápidos, econômicos, eficientes e que garantam a rentabilidade do negócio. A fim de agregar valor aos serviços de reparação, o mercado de tintas para repintura automotiva está atento às novidades do setor”, informa Andrea.

A mesma leitura da realidade é feita por Cássia, que acredita que enfrentará concorrência mais acirrada, com clientes e usuários mais exigentes. “Criatividade, inovação e ótimo serviço deverão prover a diferenciação entre as empresas no segmento de repintura automotiva. Neste cenário, os maiores beneficiários são os clientes, já que as empresas terão que se superar para continuar mantendo a lealdade dos usuários.”

Revista Química e Derivados, Andrea Orlandi, gerente de produto do negócio de repintura automotiva da Basf
Andrea: base água conquistou espaço nas oficinas brasileiras

Quando o assunto é tecnologia, o mercado brasileiro tem acompanhado as tendências já consolidadas na Europa e em outros países. “A tecnologia base água é uma realidade no mercado brasileiro, implementada de forma pioneira pela Basf, em 2005, quando a empresa iniciou o processo de pintura em oficinas e concessionárias”, ressalta Andrea. Hoje, a Basf possui clientes que já aderiram à tecnologia em mais de 40 cidades e em 14 estados brasileiros.

Recentemente, a Sherwin-Williams lançou um sistema de reparação rápida para oficinas de pintura. Este sistema, de acordo com Cássia, permite a reparação de peças em menos de quatro horas, o que possibilita às oficinas prestar um serviço diferenciado aos seus clientes, atendendo a uma necessidade crescente dos proprietários de veículos: ter o seu carro pronto rapidamente, com menor impacto possível nas suas atividades diárias.

Vieiro acredita que “a Stardur está um passo à frente da concorrência, pois é a única empresa a oferecer no mercado o processo completo à base de água, primer, tinta e verniz”. A Stardur produz uma ampla gama de produtos para os mercados de repintura automotiva, industrial e automotivo original. São tintas, primers, vernizes, complementos, anticorrosivos e um diferencial competitivo: todas as resinas utilizadas nos processos produtivos são elaboradas na fábrica própria, na planta de Indaiatuba.

Recentemente, a Skylack lançou produtos altos sólidos na linha de complementos primer9.500 e vernizes 13.000 e 15.000, comunica Fruet. Especializada em repintura automotiva, a empresa produz complementos para preparação da chapa, todos os tipos de tintas, tais como laca nitrocelulose, esmalte sintético, tinta base poliéster e esmalte poliuretano, e os vernizes de acabamento.

Revista Química e Derivados, Luiz Fernando Fruet, diretor da Skylack Tintas e Vernizes Ltda.
Fruet: fábrica equipada para reduzir as emissões de VOC

“Também possuímos um sistema tintométrico, que oferece ao lojista e à oficina uma gama de mais de oito mil cores, tanto de carros e motos, nacionais e importados”, acrescenta Fruet. A Skylack conta com equipamentos de última geração que reduzem a emissão de VOC durante o processo produtivo. Também dispõe de “um corpo técnico altamente qualificado e um centro de treinamento montado especialmente para atender lojistas e pintores de oficinas, que recebem orientações de como preparar uma tinta, de forma a evitar desperdícios e erros de pesagem na elaboração de tintas utilizando o sistema tintométrico Skymix”.

Por questões estratégicas, a Basf não divulga números de volume de produção dos seus negócios individualmente. Por isso, Andrea se limita a dizer que o portfólio “é focado em produtos e serviços que dão todo o apoio necessário para que o profissional de repintura realize um processo de reparação eficaz, com maior qualidade e durabilidade”. A produção de tintas para repintura automotiva está concentrada na fábrica de São Bernardo do Campo-SP.

1 2Próxima página
Mostrar mais

2 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios