Abrafati: Inovações contribuem para o avanço sustentável das tintas

Química e Derivados, Barbosa: dispersões e aditivos reforçam posição no mercado
Barbosa: dispersões e aditivos reforçam posição no mercado

A divisão de dispersões e resinas da Basf aponta sinais de recuperação do mercado brasileiro, sendo este o momento ideal para reforçar o portfólio com inovações. “Estamos verificando que 2017 está melhor que 2016 em todos os segmentos de tintas, com destaque para o automotivo, com negócios 25% acima do ano anterior”, avaliou Fernando Barbosa, diretor senior de dispersões e pigmentos da companhia para a América do Sul. “Estamos ganhando participação de mercado com inovações, principalmente em aditivos de formulação e dispersões acrílicas para demarcação viária.”

A principal novidade para a feira deste ano foi o Acronal 1773, dispersão elastomérica de monômeros acrílicos feita em Guaratinguetá-SP que apresenta alta elasticidade e baixo amarelamento, sendo isenta de APEO e formaldeído. “Com isso, pode ser usada em tintas para alvenaria na parte externa de edificações, proporcionando elevada durabilidade, evitando o aparecimento de trincas superficiais”, informou Anderson Bonaldi, diretor de negócios de dispersões, resinas e aditivos para tintas e construção civil da Basf na América do Sul. A indicação é para tintas premium, embora essa dispersão apresente boa relação de custo/benefício. “As tintas elastoméricas são uma pequena parte do segmento premium”, considerou Bonaldi. Como ressaltou, a Acronal 1773 também pode ser aplicada na formulação e tintas para outros tipos de substratos, mas isso exige adaptação de toda a composição do produto.

Química e Derivados, Bonaldi: Acronal 1773 permite formular tintas mais elásticas
Bonaldi: Acronal 1773 permite formular tintas mais elásticas

Outra novidade apresentada ao mercado nacional foi a dispersão acrílica base água Acronal Xpress 1706, indicada para tintas de demarcação viária de secagem rápida. “A vantagem da Xpress 1706 é a possibilidade de formular também com etanol, enquanto as concorrentes só admitem o metanol, mas seu custo é competitivo”, garante Bonaldi.

Segundo Barbosa, essa dispersão já é comercializada nos Estados Unidos, com sucesso. “A Basf orienta o desenvolvimento de produtos pela combinação de vantagens de custo/benefício e de sustentabilidade, isso exige trabalhar ingredientes e processos”, considerou.

Nesse ponto, o uso de dispersantes permite otimizar a moagem de pigmentos, contando com a contribuição de antiespumantes. Agentes reológicos garantem o melhor desempenho das tintas e mais facilidade na aplicação. “Temos linha muito ampla de dispersantes, com quase todas as classes químicas para todos os pigmentos, mas vários produtos não estavam sendo trabalhados neste mercado, estamos mudando essa situação”, disse Barbosa.

A Basf produz dispersões pigmentárias em Guaratinguetá, linha na qual consome grande volume de aditivos. “Os sistemas tintométricos usam concentrados muito precisos para que a tinta final seja entregue com a cor solicitada pelo cliente”, comentou. Isso deveria impulsionar as vendas de dispersantes, porém a crise econômica pela qual o país passou nos últimos anos provocou um deslocamento do mercado premium para as linhas standard, prejudicando o negócio de aditivos especiais. “Há uma grande diferença de qualidade das tintas produzidas no Brasil e em outros países; o Brasil usa estireno-acrílico para quase tudo, enquanto nos Estados Unidos, por exemplo, existem acrílicas puras, ingredientes nanotecnológicos e com núcleo encapsulado (core shell), isso dá resultados superiores, porém a um custo que o mercado brasileiro não aceitaria”, avaliou. Assim, a demanda por tintas especiais estimula a companhia a trazer novidades.

A Basf também aproveitou a ocasião para apresentar novos pigmentos da sua nova marca global Colors & Effects. Entre eles, o inorgânico Sicopal RED EH 2370 (L3050), classificado como Pigment Red 290 no Color Index. Nos orgânicos, destaque para a Irgazin Scarlet EH 2096, para tintas industriais e decorativas, o alumínio Paliocrom Brilliant Red EH 1000, para tintas automotivas, e o Lumina Royal Dragon Gold, gerador de efeito dourado esverdeado, para vários usos. No Brasil, os pigmentos da Basf são comercializados pela distribuidora IMCD.

Novo poliéster automotivo – Atende pelo nome de Tetrashield TMCD a nova linha de resinas de poliéster produzidas pela Eastman na fábrica do Tennessee (EUA). “A linha conta com quatro resinas de alto desempenho, indicadas para seis diferentes mercados, oferecendo excelente proteção aos substratos contra agentes químicos, mecânicos e intempéries”, comentou Fernando De Vincenzo, gerente de vendas da Eastman para a América Latina.

Página anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12Próxima página

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios