Química

Tinta Sílica – Aditivo ajuda a aplicar melhor as tintas e gera novos efeitos

Marcelo Fairbanks
15 de julho de 2010
    -(reset)+

    Química e Derivados, Sidney Nascimento, Gerente de serviços técnicos e de marketing para sílica da Cabot para a América do Sul, Tinta Sílica - Aditivo ajuda a aplicar melhor as tintas e gera novos efeitos

    Nascimento: sílica especial evita grumos nas tintas em pó

    Com demanda muito ativa em 2010, aproximando-se do ritmo de 2008, a Evonik se animou e lançou três novos tipos de sílicas pirogênicas para tintas no Brasil. O Acematt 3300 é um tipo pós-tratado de sílica pirogênica que pode ser usado em sistemas base água ou base solvente proporcionando um toque suave ao acabamento, porém sem prejudicar a transparência e sem alterar a viscosidade do produto. “O 3300 deve ser adicionado na etapa final da produção da tinta para não sofrer cisalhamento”, explicou Camila. Em geral, os Acematt são colocados no início do processo, exatamente para que o cisalhamento ajude a formar mais pontes de hidrogênio.

    O Acematt 3600, pós-tratado com polisiloxano, atua como fosqueante em sistemas para cura por ultravioleta, reduzindo o brilho do acabamento, mas sem tirar a transparência, característica muito procurada pela indústria de madeira e moveleira. “Esse produto está em fase de aprovação em vários clientes”, comentou.

    Por sua vez, o Aerosil VP Disp WR 8520 é uma dispersão aquosa das sílicas pirogênicas da linha Aerosil (20% dele tem por base o tipo R972, o mais vendido entre os pós-tratados da empresa), com indicações para controle reológico antiescorrimento. “Em geral, a sílica pirogênica em água apresenta os aglomerados um pouco distantes entre si”, afirmou Camila. “A dispersão WR 8520 incorpora aditivos para aproximar mais esses aglomerados e, com isso, aumentar a formação de pontes de hidrogênio, sendo mais eficiente.”

    Segundo Camila, o mercado ainda prefere comprar a sílica em pó, em sacos de 10 kg, mas começa a crescer a demanda por dispersões prontas. “A eliminação de etapas intermediárias no processo é importante para encurtar o tempo de produção, reduzindo custos”, comentou. Como essas sílicas são de baixa densidade, um contêiner de 20 pés só consegue carregar uma tonelada, implicando elevado custo de transporte. Isso motiva a empresa a manter estoque local. Os diferentes tipos de Aerosil são mais usados pelas tintas navais, automotivas e industriais, para as quais oferece a possibilidade de formar camadas maiores por aplicação, sem escorrimento, economizando demãos.

    A Evonik conta com o Aerosil R9200, sílica pirogênica indicada para proteção contra riscos, obtida mediante modificações estruturais. Esse efeito protetivo é alcançado com doses por volta de 5% em peso. “Oferecemos a dispersão Aerodisp 1030, com 30% do R9200, em base solvente para alguns mercados”, informou.

    Química e Derivados, Camila Pecerini, Chefe de produto da divisão de materiais inorgânicos da Evonik Degussa Brasil, Tinta Sílica - Aditivo ajuda a aplicar melhor as tintas e gera novos efeitos

    Camila: fosqueantes para UV preservam a transparência

    Tinta em pó – Nas tintas em pó, as sílicas pirogênicas são aplicadas para melhorar o fluxo das tintas desde o processo produtivo até o uso final. Além disso, contribuem para manter a qualidade das tintas embaladas por mais tempo, mesmo que sujeitas a temperaturas altas durante o transporte, impedindo a formação de grumos.

    “Ainda se usa muita sílica precipitada em tintas em pó, mas a pirogênica é mais eficiente, permitindo reduzir a dosagem, com menor custo e qualidade superior”, afirmou André Rosa, da Wacker. Esse segmento de mercado é interessante para novos desenvolvimentos.

    A Cabot lançou o Cab-O-Sil CT 1111G, uma sílica pós-tratada especial de alto desempenho, indicada para tintas em pó que são aplicadas mediante efeito corona. “Mesmo em baixa concentração, essa sílica confere alta fluidez e evita grumos”, explicou Sidney Nascimento. A empresa também conta com linha de aluminas pirogênicas para tintas em pó. Segundo informou, há lançamentos todos os anos, contando com a expertise dos centros de desenvolvimento e assistência técnica instalados nos Estados Unidos, Europa e Ásia. Mesmo assim, o número de itens voltados para aplicações em tintas gira em torno de uma dezena.

    Nas tintas em pó, a Evonik atua com agentes de fluxo como o Acematt TS100 e o Aeroxide AluC (combinação de sílica e alumina). “Lançamos o Aeroxide C805, mais resistente à umidade, situação típica de regiões tropicais, aumentando a vida armazenável da tinta”, informou Camila Pecerini. Ela explicou que a companhia mantém linha completa de produtos para a fabricação de tintas, incluindo resinas, solventes, aditivos e pigmentos, e isso lhe permite oferecer elevada sinergia entre os ingredientes para alcançar melhor resultado final.

     



    Recomendamos também:








    0 Comentários


    Seja o primeiro a comentar!


    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *