Têxtil

Têxtil – Celulose solúvel para exportação – Perspectivas 2020

Quimica e Derivados
14 de abril de 2020
    -(reset)+

    Química e Derivados - Têxtil - Celulose solúvel para exportação - Perspectivas 2020

    Aumentar o auto suprimento de matéria-prima é outro elemento-chave da estratégia da Lenzing que, em parceria com a empresa brasileira Duratex, irá construir no Brasil uma moderna planta de polpa de madeira para dissolução. A fábrica da LD Celulose, joint venture que conta com participação de 51% da Lenzing e 49% da Duratex, será instalada em Araguari e Indianópolis (no Triângulo Mineiro) e produzirá somente celulose solúvel. Toda a produção da empresa, prevista para 500 mil t/ano, será destinada às plantas de produção de fibras da Lenzing. Segundo a companhia, não há planos de construção de fábrica de fibras no Brasil. Um dos grandes destaques da planta da LD Celulose é o aspecto sustentável. A unidade já conta com 44 mil hectares de florestas plantadas de eucalipto de alto desempenho, fruto de um longo trabalho de melhoramento genético desenvolvido pela Duratex. As florestas que irão abastecer a fábrica possuem certificação FSC (Forest Stewardship Council®), o que, segundo a empresa, “garante uma gestão economicamente viável, socialmente justa e ambientalmente correta”.

    Texto: Marcia Mariano



    Recomendamos também:








    0 Comentários


    Seja o primeiro a comentar!


    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *