Tendências para o setor de produtos de limpeza – ABIPLA

Um estudo recente do instituto de pesquisas de mercado Reports and Data apontou que o segmento de produtos aerossóis pode atingir a cifra global de US$ 82,5 bilhões de faturamento até 2028, o que representa um crescimento de aproximadamente 35% em relação ao registrado em 2020 – US$ 61,2 bilhões.

O número, embora inclua distintos setores econômicos, como cuidados pessoais e até o ramo automotivo, demonstra uma tendência crescente entre os produtos de limpeza, que é a busca por embalagens menores, recicláveis, além de fórmulas bastante sofisticadas, que unem eficácia, ação multiuso e alta biodegradabilidade.

A inovação e o investimento constante em desenvolvimento de novos produtos são características inerentes à indústria de limpeza.

Tanto que temos observado esta tendência por saneantes mais tecnológicos e multiuso já há alguns anos.

Os aerossóis também fazem parte desse processo.

Fáceis de aplicar, compactos e seguros, eles podem ser carregados pelas pessoas no dia a dia, ajudando na higienização de locais ou superfícies que as pessoas venham a ter contato em suas atividades diárias.

O uso do aerossol, é claro, não se limita a produtos bactericidas: em nosso mercado, já são tradicionais os desodorizadores de ambientes e os desinfestantes domissanitários (inseticidas), por exemplo.

Lembro também que os aerossóis foram bastante desenvolvidos nos últimos anos e, hoje, o mercado já adota, predominantemente, embalagens que não utilizam o gás CFC (clorofluorcarbono), prejudicial à atmosfera.

Com novas tecnologias, em especial o uso do GLP (gás liquefeito de petróleo), inofensivo ao meio ambiente, as embalagens aerossóis se enquadram perfeitamente nas metas de desenvolvimento sustentável do nosso setor.

Inovação 

Como disse anteriormente, este processo de desenvolvimento de novos produtos não é necessariamente uma novidade em nosso setor.

Ao analisarmos com cuidado, constatamos que o mercado, nacional e internacional, vem recebendo uma série de saneantes extremamente sofisticados na última década.

Itens como detergentes para roupas com enzimas para tratamento de tecidos e componentes bactericidas, produtos para desinfecção que realizam também limpeza perfumada ou lenços antibacterianos já fazem parte do dia a dia das famílias brasileiras – e têm ajudado muito no combate à disseminação de uma série de doenças, entre elas a COVID-19.

Algo muito interessante que notamos – especialmente no período anterior à pandemia – é o crescimento do número de pessoas que moram sozinhas em grandes cidades, geralmente em apartamentos compactos, menores que 50m². Estes consumidores buscam produtos mais sofisticados.

Além disso, procuram por embalagens menos poluentes e que possam ser armazenadas facilmente nas suas casas.

A indústria tem se dedicado muito a esse perfil. Interessante também que, com a tecnologia, os produtos são mais concentrados e eficientes, e as embalagens acabam ficando menores, o que também atende aos anseios desse tipo de consumidor.

Dessa forma, como tendências e novidades para os próximos anos, podemos esperar um aumento na demanda e na oferta de itens de limpeza perfumada, multiusos e sabões hipoalergênicos, entre outros.

Com a vida e os negócios, aos poucos, voltando ao normal, graças ao avanço da vacinação no País, penso que os fabricantes de produtos de limpeza manterão seus fluxos de lançamentos de novos produtos e acredito que teremos muitas novidades em um futuro próximo.

Afinal, nosso setor está sempre atento ao que o consumidor deseja, buscando soluções para que as pessoas possam melhorar sua qualidade de vida por meio de nossos produtos.

Vamos em frente!

Química e Derivados - A vacina chegou, mas os cuidados permanecem - Abipla ©QD Foto: iStockPhotos
Paulo Engler é diretor-executivo da Abipla

Paulo Engler é diretor-executivo da Associação Brasileira das Indústrias de Produtos de Higiene, Limpeza e Saneantes de Uso Doméstico e de Uso Profissional (ABIPLA).

Fundada em 1976, a ABIPLA completa 45 anos em 2021, e representa os fabricantes de sabões, detergentes, produtos de limpeza, polimento e inseticidas, promovendo discussões sobre competitividade, inovação, saúde pública e consumo sustentável.

Seus associados representam o mercado de higiene, limpeza e saneantes do Brasil, setor que movimenta R$ 30 bilhões anuais e responde por cerca de 85 mil empregos diretos.

ABIPLA

ABIPLA

A Associação Brasileira das Indústrias de Produtos de Higiene, Limpeza e Saneantes de Uso Doméstico e de Uso Profissional (ABIPLA) foi fundada em 12 de Novembro 1976 com o propósito de representar o setor perante os agentes públicos; promovendo discussões sobre competitividade, inovações, saúde pública e consumo sustentável.

Atualmente, a entidade é referência nacional em assuntos regulatórios e tributários, combate à contrafação (clandestinidade) e adequação às normas de proteção ao meio ambiente.

Para a sua elaboração, a Abipla se inspirou nas mais modernas tendências globais sobre o tema, com destaque para as seguintes áreas: redução de produtos químicos em geral, redução da geração de embalagens, redução da emissão de gases de efeito estufa, diminuição do consumo de energia e otimização do uso da água.

Em 1995, a entidade também passou a representar o setor junto ao Comitê de Indústrias de Productos de Limpieza Personal, Hogar y Afines Del Mercosur (Coinplan) e, em 2005, junto à Asociación Latino-Americana de Artículos Domisanitários y Afines (Aliada).

Leia Mais: 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios