Tecnologia auxilia exploração

O MAHCS foi testado nas mais duras condições para ser apresentado ao mercado como solução para todos esses problemas. A empresa mostrou ainda a linha de válvulas desenvolvidas para fi ns especiais, como as válvulas direcionais para controle de pressão, ideais para campos petrolíferos e aplicações marítimas.

Uma das líderes mundiais no campo de tecnologias de acionamentos e controle, a Bosch Rexroth aposta na oportunidade de ampliar seu portfólio de clientes e fazer novos negócios no Brasil, uma vez que as descobertas de petróleo e gás no litoral brasileiro demandarão investimentos relevantes na montagem de toda a infra-estrutura necessária para a extração de petróleo e gás em águas mais profundas, inclusive no pré-sal.

Ainda na área de automação, a Tyco Flow Control, que fornece equipamentos e serviços de controle de vazão para aplicações industriais, quis mostrar as mais avançadas tecnologias em válvulas e atuadores para aplicação específi ca em áreas profundas, pré-sal e gasodutos. A companhia vem trabalhando fortemente no desenvolvimento de produtos para a área submarina de acordo com os requisitos exigidos pelo segmento há algum tempo.

“A exigência por produtos de alta qualidade e segurança aumenta a cada dia. Por isso, nós estamos trabalhando em conjunto com os nossos principais clientes para atender exatamente às necessidades de cada um deles”, afi rmou Sergio Harazaki, diretor-comercial da Tyco Brasil. O desenvolvimento de novos produtos está voltado para os principais desafi os que o mercado de óleo e gás está enfrentando, como as operações de prospecção em águas profundas e o processamento de petróleo não-convencional. A empresa estima um crescimento de 25% de vendas para o segmento de óleo e gás brasileiro, em razão do aquecimento do mercado com os anúncios de novas plataformas e refi narias, além dos investimentos para prospecção no pré-sal.

Subsidiária do grupo Tyco, a Westlock, fornecedora de soluções de comando e monitoramento de válvulas, também tem boas expectativas: prevê fechar contratos no mercado brasileiro da ordem de R$ 4 milhões até o fi nal deste ano. Esta projeção foi feita pelo gerente-geral de vendas para a América Latina da Westlock, Victor Venâncio, que comemorou os bons contatos e reuniões de negócios durante os quatro dias da Rio Oil & Gas. “Vamos estudar cada caso e propor as soluções mais adequadas para cada cliente que apresentou necessidades específi cas por produtos altamente confi áveis. Se fecharmos todas essas propostas, a Rio Oil & Gas nos terá proporcionado negócios da ordem de R$ 4 milhões”, afi rmou Venâncio, destacando que o segmento de óleo e gás é uma das principais áreas de atuação da Westlock no Brasil. A empresa também aposta no desenvolvimento de tecnologias em automação de válvulas no seu centro de pesquisa e desenvolvimento de Ribeirão Preto-SP, o único da América Latina nessa especialidade.

 Química e Derivados, Victor Venâncio, gerente-geral de vendas para a América Latina da Westlock, Tecnologia auxilia exploração
Victor Venâncio: automação de válvulas obteve bons resultados

Segurança é essencial – Um dos grandes players mundiais do mercado de segurança eletrônica, proteção contra incêndio e automação predial, a unidade Building Technologies da Siemens apresentou ao mercado o Centro de Controle e Comando de Segurança, um conceito integrado de comunicação que possibilita tomar decisões, monitorar e reagir a qualquer tipo de incidente em estações onshore e offshore.

“A proteção de processos, pessoas, instalações e do meio ambiente é um fator crítico de sucesso para qualquer tipo de operação no segmento de óleo e gás, seja na produção, distribuição, refi narias, terminais de gases ou pipelines”, ressaltou Lucas Blanco, gerente de negócios da unidade Building Technologies da Siemens. “Os riscos nesse tipo de negócio são extremamente abrangentes e necessitam de soluções integradas que atuem em diversos níveis de sistemas”, acrescentou.

Química e Derivados, Lucas Blanco, gerente de negócios da unidade Building Technologies da Siemens, Tecnologia auxilia exploração
Lucas Blanco: comunicação integrada protege melhor pessoas e ativos

Ele observou que as instalações do segmento de óleo e gás são extremamente complexas e sofrem o desafi o da localização e dispersão geográfi ca. “Nesse contexto, tomar decisões sobre a segurança se torna imprescindível para o sucesso do negócio. Essa demanda crescente por segurança afeta não só os sistemas eletrônicos, mas também exige a integração de soluções, processos, pessoas e informações”, explicou.

O conceito de Centro de Controle e Comando da Siemens foi desenvolvido com a fi nalidade de integrar todo o âmbito da segurança em uma única administração, não só baseado na tecnologia, mas também no conhecimento aplicado aos processos de segurança. “O conceito C4I de segurança é um avanço aos métodos tradicionais, já que une não só a comunicação, controle e comando, mas também computadores e principalmente inteligência”, garantiu Lucas Blanco.

Página anterior 1 2 3Próxima página

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios