Sustentabilidade, meio ambiente e contribuições da indústria química, e da cadeia de distribuição. Desafios para o Brasil.

A sustentabilidade e o meio ambiente estão cada vez mais no centro das discussões globais.

É importante entender os desafios que enfrentamos para preservar o meio ambiente e garantir um futuro sustentável. Neste artigo, abordaremos os principais conceitos de sustentabilidade e meio ambiente, bem como as ações que precisam ser tomadas para garantir uma vida saudável para nós e para as próximas gerações.

Sustentabilidade é o equilíbrio entre as necessidades humanas e a preservação dos recursos naturais. É um conceito que busca garantir o uso responsável dos recursos naturais para atender às necessidades presentes sem comprometer as necessidades futuras.

O meio ambiente é o conjunto de elementos naturais, culturais e sociais que cercam os seres humanos e outras espécies vivas. É um sistema dinâmico que inclui a atmosfera, água, solo, recursos naturais, flora e fauna, clima, paisagem e seres humanos. O meio ambiente é essencial para a sobrevivência de todas as formas de vida e é afetado por mudanças globais como o aquecimento global, poluição do ar e da água, destruição de habitats naturais e outros problemas ambientais.

Uma maneira de coordenar a economia de um país à sustentabilidade é implementar políticas econômicas que promovam o desenvolvimento sustentável. Estas políticas podem incluir investimentos em energias renováveis, incentivos fiscais para empresas que adotam práticas ambientalmente conscientes, regulamentação para reduzir a poluição e a exploração dos recursos naturais, assim como apoio à educação e pesquisa sobre tecnologias limpas. Além disso, as autoridades governamentais também podem estabelecer diretrizes para reduzir os desperdícios e incentivar o consumo responsável.

A indústria química pode contribuir para a sustentabilidade e o meio ambiente através de várias ações, tais como: 

  1. Produção de produtos biodegradáveis e que sejam menos tóxicos;
  1. Diminuir o consumo de água e energia;
  1. Utilizar sistemas de reciclagem e reutilização dos resíduos e matérias-primas;
  1. Realizar o tratamento de resíduos e emissões poluentes;
  1. Ampliar os esforços em Pesquisa e Desenvolvimento de novas tecnologias, (clean Technologies) e processos sustentáveis.

Atualmente, muitas empresas já estão adotando essas práticas para minimizar os impactos ambientais e garantir a sustentabilidade em suas operações.

As distribuidoras de produtos químicos podem contribuir como mencionado abaixo:

  1. Oferecer produtos químicos menos tóxicos e mais sustentáveis para seus clientes, a fim de incentivar a adoção de práticas mais responsáveis;
  1. Trabalhar com fornecedores comprometidos com práticas sustentáveis em suas operações, garantindo que produtos mais ecológicos estejam disponíveis para seus clientes;
  1. Promover a conscientização ambiental entre seus clientes e parceiros, incentivando a redução do uso de produtos químicos quando possível e o descarte adequado das embalagens e resíduos;
  1. Estabelecer boas práticas na logística de seus produtos, a fim de minimizar o impacto ambiental do transporte;
  1. Realizar um controle rigoroso do estoque de produtos químicos a fim de evitar desperdícios e garantir um gerenciamento responsável desses materiais.

 Por meio dessas ações, as distribuidoras de produtos químicos podem contribuir positivamente na conservação do meio ambiente e na busca pela sustentabilidade.

 A operação logística pode contribuir amplamente na cadeia de valor para a sustentabilidade e o meio ambiente. Algumas formas em que a operação logística pode contribuir são: 

  1. Minimizando os impactos ambientais no transporte de cargas, utilizando rotas mais eficientes e meios de transporte mais limpos, como a utilização de veículos elétricos, híbridos ou bicicletas, dentro das possibilidades de cada região, país, legislação e mercado.
  1. Reduzindo o desperdício de embalagens, utilizando embalagens recicláveis e retornáveis e reciclando, reutilizando ou reduzindo o uso de paletes;
  1. Gerenciando o estoque de forma mais eficiente, reduzindo o excesso de inventário e, assim, minimizando o desperdício de materiais, alimentos e energia;
  1. Gerenciando corretamente os resíduos, incluindo a reciclagem de embalagens e a destinação adequadamente dos resíduos tóxicos;
  1. Utilizando tecnologias, como o planejamento informatizado da rota, para melhorar a eficiência e reduzir o impacto ambiental no transporte.

A operação logística é uma parte crucial da cadeia de valor, e adotar práticas sustentáveis nessa área pode trazer benefícios econômicos, sociais e ambientais para as empresas e a sociedade em geral.

A economia de um país, a sustentabilidade e o meio ambiente estão interligados de forma complexa e interdependente e depende do uso de recursos naturais para se desenvolver e crescer. No entanto, se a utilização desses recursos não for feita de forma sustentável, ela pode levar à degradação do meio ambiente e à diminuição dos recursos disponíveis para nosso futuro.

Por outro lado, a sustentabilidade é um conceito que visa ao uso dos recursos de forma responsável e equilibrada, respeitando os limites do planeta e garantindo o bem-estar das pessoas. A sustentabilidade é essencial para preservar o meio ambiente e garantir que os recursos naturais sejam disponibilizados para as próximas gerações.

Portanto, a interação entre economia, sustentabilidade e meio ambiente pode ser positiva ou negativa, dependendo das escolhas e decisões que são tomadas. Se as políticas econômicas levam em consideração as questões ambientais e a sustentabilidade, é possível construir uma economia forte e, ao mesmo tempo, preservar o meio ambiente.

Por outro lado, se a economia é baseada na exploração indiscriminada dos recursos naturais, sem levar em conta a sustentabilidade, isso pode levar à degradação ambiental, escassez de recursos e a problemas sociais e econômicos graves no curto, médio e longo prazo.

A indústria de transformação pode contribuir com diversas práticas para a sustentabilidade e o meio ambiente. Algumas delas são:

  1. Uso de fontes de energia renováveis: A substituição de fontes de energia fósseis por fontes renováveis como a solar, eólica, hidráulica ou biomassa, pode contribuir significativamente na redução das emissões de gases de efeito estufa e, consequentemente, no combate às mudanças climáticas;
  2. Projetos de eficiência energética: A implantação de projetos que reduzam o consumo de energia elétrica e térmica na indústria pode ajudar a diminuir os impactos ambientais da atividade industrial;
  1. Uso de matérias-primas renováveis ou recicladas: A utilização de matérias-primas renováveis e recicladas pode reduzir o consumo de recursos naturais e contribuir para o desenvolvimento sustentável;
  1. Controle de resíduos: O controle adequado dos resíduos gerados durante o processo produtivo é uma prática que pode minimizar os impactos ambientais na área de atuação da indústria;
  1. Desenvolvimento de produtos sustentáveis: A indústria pode contribuir para a sustentabilidade e o meio ambiente por meio do desenvolvimento de produtos que levem em consideração a sustentabilidade em sua concepção, produção e uso.

Essas são apenas algumas das práticas que a indústria de transformação pode adotar para contribuir para a sustentabilidade e o meio ambiente. É importante ressaltar que essas práticas devem ser adotadas com o objetivo de integrar a atividade industrial ao desenvolvimento sustentável e promover a melhoria do meio ambiente e da qualidade de vida das pessoas.

Desafios para o Brasil

Existem vários desafios importantes que o Brasil enfrenta na questão ambiental e na sustentabilidade, alguns deles são:

  1. Desmatamento: O desmatamento na Amazônia continua a ser um grande problema, causando impactos significativos na biodiversidade local e aumentando as emissões de gases de efeito estufa. Embora haja grande parte da floresta totalmente preservada, não podemos esquecer que a Floresta Amazônica é o ar-condicionado do planeta e a sua diminuição tem impacto significativo sobre o clima do planeta.
  1. Poluição: A poluição é uma ameaça crescente em áreas urbanas, e é causada principalmente pela falta de tratamento de resíduos e poluição do ar proveniente da queima de combustíveis fósseis.
  1. Falta de investimento em energias limpas: O Brasil ainda depende muito de fontes de energia não renováveis como o petróleo e o gás natural, e a transição para fontes de energia limpa, como a energia solar e eólica, enfrenta desafios significativos. São desafios de toda ordem, tais como política tributária que favoreça investimentos em energias limpas, sem insegurança jurídica, financiamento de projetos de longo prazo, distribuição de energia gerada, fabricação de equipamentos localmente, impostos de importação sobre produtos não produzidos no país, política industrial que favoreça o consumo de energias limpas.
  1. Falta de políticas de conservação da biodiversidade: O Brasil é o país mais rico em biodiversidade do mundo, mas ainda falta políticas de conservação de longo prazo e eficazes.
  1. Poluição de fontes hídricas: A poluição dos rios e córregos é um problema cada vez mais sério no Brasil e compromete a qualidade da água, tornando-a imprópria para vários usos, como irrigação e consumo humano.
  1. a sinergia entre os diferentes modais poderia ser uma solução interessante para o país alcançar maior eficiência na circulação de cargas pesadas reduzindo custos e impacto ambiental. Hoje o transporte rodoviário representa 64,7% da matriz de transporte de cargas do Brasil.

Se observarmos os investimentos em infraestrutura mundial, esse número está entre 2,5 e 3,5% do PIB, considerando reposição de estoque e manutenção da competitividade.

Em 2019, o Brasil investiu 1,7% do PIB nessa área, sendo que para infraestrutura logística em particular, esse número foi ainda menor, de apenas 0,7% do PIB.

Em 2019, a extensão da malha rodoviária era de 1.720.700,0 km, sendo que apenas 12,4% são pavimentadas. De 2009 a 2019 a malha pavimentada cresceu apenas 0,5%.

Então, ainda há muito a ser feito em infraestrutura nesse setor. Esse é só um exemplo, pois o Brasil carece de investimento em todos os modais que podemos utilizar.

As privatizações em curso podem amenizar esta situação na infraestrutura de nosso país e devem continuar sendo efetivadas, além de investimentos do governo na regulamentação, financiamento e planejamento dessa estruturação de nossa infraestrutura.

Esses são alguns dos principais desafios do Brasil na luta contra a degradação ambiental e para alcançar uma sociedade mais sustentável.

Esperamos que sugestões continuem sendo levadas aos investidores e aos governantes e ações sejam tomadas para efetivação destas, após análise detalhada e planejamento para efetivá-las.

 Autores:
Victor Luis Maluf Amarilla – Diretor Técnico e Marketing
Solange Ferraz – Gerente Administrativa
Richard Perli – Gerente de Produto

Contato Kalium

A Kalium é empresa Destaque no GuiaQD. Entre em contato e realize bons negócios!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.