Farmacêutico e Biotecnologia

Stress e beleza reprimida – ABC Cosmetologia

Quimica e Derivados
30 de outubro de 2020
    -(reset)+

    Química e Derivados - Stress e beleza reprimida - ABC Cosmetologia ©QD Foto: iStockPhoto

    Na vida atual, a competitividade, o sonho do crescimento sócio-econômico, os inter-relacionamentos sociais baseados no sucesso e na ansiedade, criam níveis de tensão constantes e crescentes, acentuados pela recentemente pandemia. O isolamento social nos obriga a frequentes adaptações, muitas vezes realizadas sob tensão, comumente estampadas na face, sob forma de marcas da mímica, acentuadas pelo rosto crispado.

    Não podemos nos esquecer que os objetivos do stress estão voltados inicialmente à nossa sobrevivência física, possibilitando-nos atitudes necessárias à manutenção da vida e, nos últimos tempos, eles foram desviados para a nossa sobrevivência social e afetiva, enquadrando-nos na Síndrome do Stress Adaptativo.

    Os agentes estressores que continuamente nos atingem não representam mais apenas ameaças ao nosso bem estar físico imediato, como na época que em vivíamos nas cavernas, cercados por perigos mais facilmente identificáveis. Transformaram-se principalmente em elementos estressores que nos estimulam a nos posicionar defensivamente diante de ameaças subjetivas e abstratas, e particularmente diante deste “inimigo invisível” que estamos enfrentando atualmente.

    O STRESS E A PELE

    Na realidade, o stress induz à secreção e liberação de neuromediadores, as citoquinas, não somente através do cérebro, mas também pelas células do tecido cutâneo.

    Autênticas mensageiras celulares, estas substâncias de comunicação entre as células, ativam múltiplas respostas inflamatórias, associadas à produção de radicais livres.

    Sob pressão do stress, o metabolismo celular é estimulado, aumentando o consumo das reservas da pele para neutralizar esta situação e, como consequência, ocorrem deficiências de substâncias essenciais, como vitaminas e oligoelementos entre outros.

    O STRESS ENVELHECE

    Da Universidade da Califórnia, em San Francisco (EUA), uma pesquisa coordenada pelas PhDs Elizabeth Blackburn e Elissa Epel, que receberam o Prêmio Nobel de Medicina de 2009, constatou, através de estudos nos cromossomos, que o stress envelhece. O cromossomo é o principal indicador do envelhecimento celular e isso é evidenciado pelo encurtamento do telômero, uma espécie de “tampa bioquímica” das suas extremidades, mantendo a integridade do DNA, impedindo que a molécula se desfaça.

    TELÔMERO: INDICADOR DA IDADE CELULAR

    Cada vez que uma célula se divide, o telômero fica um pouco menor, até atingir seu ponto crítico, e a partir dai a célula não se reproduz e entra em apoptose.

    Este estudo demonstrou que o stress encurta prematuramente os telômeros, indicando uma relação clara entre eles e o envelhecimento, e comprovou também que o seu encurtamento foi mais acelerado em pessoas submetidas ao stress, comparativamente ao grupo com baixo nível de situações estressantes.

    TERAPIAS ANTISTRESS

    As terapias antistress envolvem um retorno à natureza e suas tradições! Nos últimos tempos temos demonstrado com maior intensidade o nosso instinto de preservação. Por isso, as nossas ligações com a natureza estão mudando.

    A Aromaterapia tem sido retomada, pelas propriedades antidepressiva, calmante e reguladora dos Óleos Essenciais. Eles contribuem para “compensar” o desgaste dos telômeros pelo stress e, consequentemente, ajudam a retardar o envelhecimento e as linhas da face.

    Química e Derivados - Stress e beleza reprimida - ABC Cosmetologia ©QD Foto: iStockPhoto

    Profª. Maria Rita P. L. de Resende

    Nesse retorno às raízes, resgatamos as propriedades terapêuticas da Argila, conhecidas desde a antiguidade, e a utilizamos purificada e totalmente segura até para os protocolos antiacne, além da comprovação de sua eficácia para tratamentos corporais e capilares.

    As clínicas de estética, e até mesmo os salões de beleza, estão sofrendo mudanças e se transformando em “ilhas” de relaxamento e bem estar, que atuando como verdadeiros SPAs (Sanitas Per Aqua), vão além do conceito da exploração dos benefícios da água, praticando as virtudes relaxantes e prazerosas das diferentes técnicas de massagem, cada vez mais valorizadas pela percepção das suas propriedades de reversão de contrações mímicas da face e liberação da tensão corporal.

    Os cosméticos são ferramentas fundamentais nesses protocolos de SPA, que podem ser urbanos ou adaptados em casa. Nesse contexto, desenvolver cosméticos com ativos naturais ajuda na conexão do ser humano com a natureza e contribui para a saúde, a beleza e o bem-estar.

    Texto de Maria Rita P. L. de Resende

    Prof.a Maria Rita P. L. de Resende – Graduada em Filosofia e Pedagogia, com especialização em Química e Biologia (UFMG), em Fisioterapia (PUC, Campinas-SP), pós-graduada em Gestão da Cosmetologia, consultora de PD&I em Cosméticos, fundadora da Valmari Labs. Dermocosméticos e do Centro de Estudos de Cosmetologia Aplicada; é Presidente dos Conselhos da ABC – Associação Brasileira de Cosmetologia- SP.

    Química e Derivados - Gerenciamento de risco no reprocessamento de produto

    ABC Cosmetologia

    A Associação Brasileira de Cosmetologia (ABC Cosmetologia), é uma entidade sem fins lucrativos, fundada em 10 de abril de 1973, com objetivo de promover o desenvolvimento da cosmetologia nacional.
    Formada por um grupo de profissionais das áreas de Farmácia, Química e afins, ligados a universidades e empresas de produto acabado e matérias-primas para a indústria de higiene pessoal, cosméticos e perfumes, a ABC promove atividades tecnológicas, científicas e de regulamentação em prol do setor.
    Mais informações: https://www.cosmetologiabrasil.com/

     



    Recomendamos também:








    0 Comentários


    Seja o primeiro a comentar!


    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *