Solventes – Abiquim lança nova comissão setorial durante Congresso

Objetivo da Comissão Setorial de Solventes de Uso Industrial é promover o uso correto dos produtos e oferecer maior segurança aos consumidores

Os solventes são substâncias líquidas que têm a função de dissolver, promover uma suspensão ou extrair outras substâncias para atender a finalidades específicas. Utilizados na fabricação de diversos produtos presentes no dia a dia das pessoas, os solventes ou sistemas solventes podem ser empregados como agentes de limpeza e também na manutenção de máquinas e processos de lubrificação. Eles extraem princípios ativos usados na fabricação de medicamentos, além de serem utilizados nos revestimentos de móveis, pintura automotiva, adesivos, couro, limpadores de modo geral, eletrônicos, entre outros. Sem os solventes não seria possível o desenvolvimento de produtos como a penicilina e diversos tipos de tintas, como as utilizadas nos automóveis ou nas residências.

Comissão Setorial de Solventes
Tintas – Comissão Setorial de Solventes

Existe no mercado uma ampla gama de solventes, conforme descritos abaixo:

• Solventes Oxigenados

Nesta categoria se enquadram substâncias tais como álcoois, cetonas, ésteres e éteres de glicóis, etc.

• Solventes Hidrocarbonetos

Podem ser parafínicos, alifáticos e aromáticos, normalmente utilizados em aplicações nas quais é necessário baixo poder de solvência e boa separação de água.

• Solventes Halogenados

Esta categoria abrange solventes hidrocarbonetos clorados, fluorados e outros.

A rota mais comum de produção dos solventes é a petroquímica, porém, já ocorrem inúmeras iniciativas de produção a partir de fontes renováveis (biomassa).

Com o objetivo de compartilhar a importância desta família de químicos nas nossas vidas, ampliar a informação sobre sua correta utilização, apoiar iniciativas de distribuição responsável e alavancar a profissionalização do mercado, a Associação Brasileira da Indústria Química (Abiquim) lançará a Comissão Setorial Solventes de Uso Industrial no Congresso de Atuação Responsável, que acontecerá nos dias 18 e 19 de outubro, na capital paulista. A Comissão é formada pelas empresas Braskem, Eastman, Elekeiroz, Oxiteno e Rhodia Solvay.

Segundo os membros da comissão, é necessário desmistificar o uso dos solventes. “A imagem do produto foi ligada ao uso incorreto”, explica o coordenador da comissão e líder de Negócios de Solventes da Braskem, Eduardo Perez. “Se forem usados da forma correta, seguindo as melhores práticas e as políticas de sustentabilidade, os solventes são uma ótima solução de matéria-prima”, conta a diretora global de Solventes da unidade de negócios Coatis do Grupo Solvay e vice-coordenadora da Comissão, Daniela Manique.

O aumento da segurança para o consumidor final será um dos benefícios gerados pela comissão. “O mercado de solventes no Brasil é muito fragmentado. Ele é formado por grandes produtores e distribuidores capacitados, mas também por dezenas de pequenos produtores e revendedores que não estão muito preocupados com aspectos como segurança na manipulação, armazenamento e transporte dos solventes, portanto o trabalho da comissão nestes aspectos irá trazer um grande benefício para o consumidor final”, explica o diretor comercial de Solventes Brasil, da área de negócios Coatis da Rhodia Solvay, Walter Gallego.

Para promover o uso adequado dos solventes é importante trabalhar com empresas idôneas, que sabem manipular o produto, informar o seu uso adequado, armazenam e transportam os mesmos seguindo as normas do Programa de Atuação Responsável® e as legislações estaduais dos órgãos ambientais, bem como cumpridoras de aspectos legais, trabalhistas e tributários.

Por ser um produto inflamável, os solventes demandam o uso de Equipamentos de Proteção Individual (EPI) adequados, além de cuidado no manuseio. A comissão também tem a função de informar sobre as boas práticas de produção, armazenagem e transporte. “Todo produto químico tem seu risco correspondente conhecido, que precisa ser controlado. Com o correto manuseio, o risco fica quase nulo. Procuramos informar e capacitar os profissionais e mostrar que existe uma via sem risco no uso de solventes”, informa o gerente de Novos Negócios da Elekeiroz, Roberto Piagentini.

Conscientizar o mercado

As empresas que participam da Comissão Setorial Solventes de Uso Industrial ressaltam a importância de profissionalizar toda a cadeia envolvida, desde a produção até o produto destinado ao consumidor final. Para manter a segurança da cadeia, é necessário ter postura criteriosa e, em alguns casos, não vender para algumas empresas. “Antes de descarregar uma carreta para um cliente novo, nossa equipe de segurança vai conhecer o tanque e fazer uma inspeção, para checar se são cumpridos os requisitos de segurança. Caso contrário não vendemos”, conta Daniela Manique, da Rhodia Solvay.

“Os grandes produtores atuam com muita responsabilidade e somente vendem para empresas que atuam da mesma maneira, seguindo os mesmos procedimentos”, reforça Fabiana Marra, gerente de produto da área de Petroquímicos da Oxiteno. “Mas há muitas empresas no mercado atuando de maneira inadequada e com práticas não ortodoxas. Daí a necessidade de normatizar o mercado, para que todos possam trabalhar seguindo padrões corretos e competindo em condições igualitárias”, acrescenta a executiva.

A Comissão de Solventes de Uso Industrial será lançada no Congresso de Atuação Responsável para que seus participantes possam ouvir os anseios e necessidades de distribuidores e das empresas que consomem o produto, entre elas as fabricantes de tintas e tíners, principais consumidores de solventes no Brasil.

Segundo Eduardo Perez, da Braskem, a comissão também busca parcerias com empresas europeias e americanas para aprender quais são as melhores práticas realizadas no exterior. “Queremos trazer essa inteligência e adaptar as boas práticas para nossa região”, explica.

“O Brasil já se desenvolveu bastante na área de solventes, mas ainda tem muito a aprender com o que vem sendo praticado no mercado internacional”, pontua Hugo Gardelli, Head de Negócios da Oxiteno para Tintas e Revestimentos. “Além de estabelecer uma regulamentação para o segmento, e com o objetivo de fomentar ainda mais o seu consumo, precisamos levar mais conhecimento aos consumidores demonstrando que os solventes, quando utilizados de maneira segura em suas mais diversas aplicações, entregam um excelente custo/benefício”, frisa Gardelli.

Esclarecer aos consumidores industriais e ao consumidor final sobre o uso adequado dos solventes e quais são os melhores produtos disponíveis no mercado para cada aplicação e que geram menor impacto ambiental também serão algumas das tarefas da nova comissão. “Antes de optar por um produto à base de solventes ou à base da água, o consumidor precisa analisar todo o ciclo de vida do produto na aplicação. É preciso considerar, além do VOC (sigla em inglês para composto orgânico volátil), o quanto de gases do efeito estufa será lançado na atmosfera durante o processo”, explica o gerente comercial para América Latina da Eastman, Fernando de Vincenzo.

A Comissão Setorial Solventes de Uso Industrial da Abiquim será lançada oficialmente no 16º Congresso de Atuação Responsável, no dia 19 de outubro.

Serviço: 16ª edição do Congresso de Atuação Responsável

Inscrições: www.congressoar.com.br

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.