Segurança – Roupas de proteção química ganham novo regulamento

O Tychem QC tem base em um não-tecido de PEAD com um laminado superior de polietileno, para um nível maior de proteção, inclusive líquidos e materiais biológicos (até nível C/Tipo 3). Em seguida, o Tychem SL tem a mesma base, porém com uma película de Saranex 23P, podendo atuar contra agentes químicos e biológicos em vários ambientes, com desempenho 150 vezes superior ao das roupas de PVC, mesmo após três horas de exposição. No topo da lista estão as vestimentas de Tychem TK, capazes de impedir a passagem de gases, líquidos e sólidos, tóxicos e corrosivos, inclusive agentes biológicos de alta periculosidade, sendo formado por macacão com capuz totalmente encapsulado, com bocal para suprimento de ar ou espaço para cilindro de respiração autônoma. A nova regulamentação vai impor ensaios normalizados, porém, como são poucos os laboratórios mundiais capazes de conduzi-los, o tempo para se obter a certificação será um pouco longo, como prevê Guadalupe.

Química e Derivados, Etore Frederici, Gerente de produto da DuPont Protection Technologies EPI
Etore Frederici: fabricação nacional de trajes de proteção tende a crescer

A gerente de marketing observou que as roupas protetivas são EPIs, ou seja, pertencem a cada indivíduo. No caso das empresas de transportes especializados, os macacões para uso em caso de acidente químico devem ser atribuídos aos motoristas e não aos caminhões. “E as vestimentas devem ser adequadas ao produto transportado, seleção a ser feita mediante uma análise de risco mais simples do que a requerida pela área térmica”, informou Guadalupe.

Prêmio – A companhia promove a segunda edição do Prêmio DuPont de Segurança e Saúde do Trabalhador em 2012, aceitando inscrições até outubro. Serão analisados casos de práticas em indústrias que resultaram na redução efetiva de acidentes de trabalho, nas categorias de gestão de sistemas de saúde e segurança do trabalho; proteção térmica; corte e abrasão; e química. “Em 2011, foram avaliados 70 cases e o primeiro colocado de cada área ganhou uma viagem para uma feira internacional da área de segurança, como forma de motivar o desenvolvimento profissional”, comentou Frederici.

Neste ano, tal como no anterior, todo o gerenciamento do prêmio está a cargo da Associação Brasileira de Segurança, com patrocínio e incentivo da DuPont. “É preciso difundir a noção de que acidentes geram indenizações, afetam a imagem, elevam os prêmios de seguros, provocam paradas de produção, entre outros custos. E tudo isso pode ser evitado”, disse Guadalupe. Mais informações sobre o prêmio estão disponíveis no site: www.premiodupont.com.br

Página anterior 1 2

Um Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios