Petróleo & Energia (gás, refino e gasolina)

Santos Offshore – Feira atrai interessados nos investimentos bilionários da Petrobras na Baixada Santista

Rose de Moraes
15 de novembro de 2009
    -(reset)+

    Tubos flexíveis – Com manufatura no país desde 1986, a Technip destacou vários produtos para obras de perfuração no campo petrolífero, tanto onshore quanto offshore, que requerem tubos flexíveis para aplicações em linhas choke kill, linhas de testes de produção, linhas de estimulação, linhas giratórias e vibratórias, linhas hidráulicas, linhas de nitrogênio, entre outras.

    As vantagens operacionais dos tubos de aço flexível para dreno em tanques de teto flutuante, segundo informações da empresa, são muitas e abrangem desde a drenagem até a sucção e também aplicações em sistemas de proteção contra incêndio, apresentando total compatibilidade com aromáticos, sem a difusão de gases através das paredes dos tubos, além do fato de poder operar com o teto em posição mais baixa.

    Ao participar de projetos para a produção de gás, um dos destaques da companhia foi utilizar pela primeira vez no país a tecnologia pipe-in-pipe no campo de Canapu, da Petrobras.

    Química e Derivados, Carlos Esteves, Gestor comercial da Tubos Oliveira, Santos Offshore

    Carlos Esteves: tubo de aço carbono para aplicação severa

    A ampla linha de produtos para a extração de petróleo e gás em áreas continentais e marítimas, constituída de tubos redondos, quadrados, retangulares, de aço carbono, com e sem costura, entre outros, também levou a Tubos Oliveira a participar da 3ª Santos Offshore. “Estamos divulgando especialmente os tubos de aço carbono para aplicações severas e altíssimas pressões, com aprovação API (American Petroleum Institute), grau x, e com diferentes limites de escoamento – 42, 50, 56, 65, 70 e 80 –, para atender às exigências mais rigorosas de qualidade”, informou Carlos Esteves, gestor comercial da Tubos Oliveira.

    Apesar das maiores demandas em tubos especificarem produtos com 20 metros até 100 metros, segundo Esteves, um dos diferenciais da empresa é buscar no mercado mundial, com a máxima rapidez, tubos de acordo com as necessidades dos clientes.

    Uma das áreas mais bem representadas na feira pela presença de grande número de expositores foi certamente a de tubos. Nesse segmento, também a Imefer, distribuidora de tradicionais fabricantes de tubos de aço, como a Vallourec & Mannesmann Tubes – V&M do Brasil e TenarisConfab, apresentou ampla variedade de condutores com ou sem costura, tubos estruturais circulares, quadrados e retangulares, sem costura, tubos mecânicos e eletrodutos, destacando em especial os tubos estruturais para instalações offhore e os tubos condutores de aço, utilizados na prospecção, extração, condução e processamento de petróleo, gás e seus derivados.

    Química e Derivados, Tubo de aço com revestimento de poliamida, Santos Offshore

    Tubo de aço com revestimento de poliamida: alta resistência

    Especializada em sistemas tubulares de aço carbono, a Pipe também destacou linha de tubos revestidos com poliamida 11 (tecnologia francesa Rilsan), fabricados em Contagem-MG, com alto grau de resistência a diferentes processos e substâncias. Entre os quais: efluentes, águas marítimas, neblinas salinas, delaminações catódicas, cloro, cloretos, hipocloretos, hipossulfitos, ozônio, hidróxidos e outros agentes químicos presentes em usinas de tratamento, purificação e dessanilização de água.

    Com a tecnologia Rilsan, segundo os técnicos da empresa, é possível conferir proteção contra corrosão, impactos mecânicos e ataques químicos a tubulações, flanges, conectores, juntas etc., feitas de aço, ferro gusa e alumínio. A PA 11, nesse caso, é obtida de matéria prima renovável de origem vegetal, o óleo de mamona.

    Outras novidades foram conferidas no estande da Dutoplast, que apresentou ao público canaletas fabricadas em Noryl. No estande da Jea, foi apresentada ampla variedade de leitos para cabos, eletrocalhas, perfilados, desenvolvidos em diversas medidas e especificações, de aço, aço inox, alumínio e outras ligas e materiais e com diversos tipos de tratamento.

    Já no estande da IPH, empresa especializada em cabos de aço para içagem e movimentação de cargas, com fábrica na Argentina, foram conferidas várias linhas de alta performance, como os cabos com pernas compactadas, cabos com “alma” termoplastificada e cabos com oito ou mais pernas externas.

    Para aplicações em gruas, guindastes e pontes rolantes, os cabos de aço não-rotativos, compactados e plastificados com poliuretano, por exemplo, representam uma inovação para o setor, pois proporcionam maior vida útil aos equipamentos e oferecem maior flexibilidade e menor desgaste, além de suportar maiores cargas.

    Em mangueiras, a Kanaflex promoveu o lançamento de mangueira (Kanapower). Confeccionada com borracha preta e com espiral de PVC amarelo, nas dimensões de três e quatro polegadas, tem indicações de uso em operações de descarga de combustíveis e outros derivados de petróleo.



    Recomendamos também:








    0 Comentários


    Seja o primeiro a comentar!


    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *