Química

Rio Oil & Gas 2008 – Tecnologia avançada aceita desafio de explorar o pré-sal

Bia Teixeira
22 de setembro de 2008
    -(reset)+

    A conferência plenária de encerramento será proferida pelo presidente da Petrobras, José Sergio Gabrielli. Há quem acredite que o executivo poderá na ocasião divulgar o novo Plano de Negócios da Petrobras para o qüinqüênio 2009-2013, caso ele tenha recebido uma resposta sobre o aporte de aumento de capital solicitado ao governo ou tenha defi nido outras formas de captar recursos. E que já tenha também um sinal verde da comissão interministerial, que vai defi nir o modelo de gestão para os ativos do pré-sal.

    Rodada de negócios – Mais uma vez, o IBP se unirá à Organização Nacional da Indústria do Petróleo (Onip) e ao Serviço de Apoio à Micro e Pequena Empresa (Sebrae) para promover a interação entre pequenos e médios fornecedores da indústria e as grandes empresas. Em 2006, as Rodadas de Negócios, realizadas em paralelo à Rio Oil & Gas, geraram R$ 100 milhões em negócios.

    Onip e Sebrae, em parceria com o Programa de Mobilização da Indústria Nacional de Petróleo e Gás Natural (Prominp), também serão responsáveis pelo seminário “Oportunidades de Negócios no Mercado Internacional”. Realizado nos dias 15 e 16 de setembro, o encontro reunirá representantes de companhias de petróleo de Brasil, Argentina, Bolívia, Colômbia, Cuba, Equador, México, Paraguai, Uruguai e Venezuela.

    Evento Responsável – A preocupação ambiental e a formação de jovens profissionais para o mercado também serão destaques na exposição, na qual funcionará uma usina de reciclagem aberta ao público e também abrigará um espaço para universitários, que ficarão em contato com expositores de dentro e fora do país.

    Na Rio Oil & Gas, a preocupação com os futuros executivos terá dois projetos. O primeiro no espaço “Descobrindo o profissional do futuro”, com mais de 600 jovens inscritos de 15 universidades do país. Dentro desse estande a empresa Chemtech, eleita por três vezes pela revista Exame a melhor do país para se trabalhar, repete a Maratona de Engenharia, que tem duração de três meses, com fase final durante o evento.

    “A renovação de profissionais na área é urgente. A feira é uma oportunidade de contato direto com as empresas do mercado e também de aprimorar o conhecimento desses jovens, com palestras e plenárias disponíveis na nossa programação”, disse o consultor Alfredo Laufer (Coppe/UFRJ), coordenador do espaço “Descobrindo o profissional do futuro”. Os maiores interessados em visitar a Rio Oil & Gas são estudantes de engenharia mecânica, elétrica e eletrônica; geologia; química e bioengenharia.

    Para mostrar a importância da reciclagem, o Instituto Atlantis montará uma usina no Riocentro, onde expositores, funcionários e o público poderão acompanhar os resultados da coleta seletiva a ser aplicada durante a Rio Oil & Gas 2008. “Em quatro dias de uma feira desse tamanho podem ser produzidas toneladas de lixo. A nossa idéia é separar os resíduos gerados na montagem, durante o evento e na desmontagem. Plásticos, madeiras e outros materiais serão encaminhados a empresas e cooperativas especializadas em reciclar esses e outros materiais”, explicou Carlos Victal, coordenador de Responsabilidade Social do IBP.

    Cada expositor receberá uma cartilha com instruções para separar corretamente seu próprio lixo dentro de seus estandes, além de informações úteis sobre a reciclagem. Os participantes também poderão, ao final do evento, depositar seus crachás em uma urna para reciclagem.

     

    Confira também: As novidades da feira



    Recomendamos também:








    0 Comentários


    Seja o primeiro a comentar!


    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *