Indústria Química

Rhodia se fortalece nas especialidades – Estratégia

Marcelo Fairbanks
14 de setembro de 2002
    -(reset)+

    A Rhodia mundial faturou 7.279 milhões de euros em 2001, contando com 26.925 empregados, dos quais 5.084 na América Latina. A divisão do faturamento é feita por cinco divisões: Orgânica Fina, com 17%, incluindo as produções líderes de ácido acetilsalicílico, difenol e vanilina, além da vice-liderança mundial em paracetamol e da forte posição na produção de quirais e fluorados. Essa divisão inclui a ChiRex, a fabricação de intermediários farmacêuticos e insumos para perfumaria, fotografia e outros.

    Em Especialidades para Produtos de Consumo (29% das vendas) ficam os fosfatos alimentícios, derivados fosfóricos, goma guar e tensoativos suaves, seguidos por fermentos alimentícios e goma xantana. A divisão atende aos mercados de higiene pessoal, limpeza doméstica e ingredientes industriais. Já a divisão de Especialidades Industriais (17%) abrange silicones, sílicas, revestimentos de performance, solventes oxigenados, látex, aditivos e isocianatos alifáticos, direcionados para indústria automobilística, pintura, papel e celulose, construção civil, dentifrícios, adesivos e outros. A divisão Poliamida (20%) administra a segunda maior produção mundial desse material, tanto para aplicações têxteis industriais e de confecção, como para a produção de peças técnicas de alto desempenho.

    A quinta divisão, denominada Serviços & Especialidades, responsável por 14% do faturamento da Rhodia, inclui a liderança mundial na regeneração de ácido sulfúrico de processos industriais, incineração combinada de resíduos perigosos e na oferta de terras raras separadas, além da produção de filamento acetato para filtros de cigarros (Acetow). A Rhodia espera crescimento importante da prestação de serviços para melhor gerenciamento de recursos e resíduos, tendo em vista a preservação ambiental.

    Nesse panorama, a Rhodia Brasileira se distribui por quatro sítios industriais, a começar por Paulínia-SP, onde estão as unidades de fenol/acetona, sílicas e solventes. Em Santo André-SP, sede das instalações pioneiras da companhia no Brasil, ficam as linhas de surfactantes e especialidades para cosméticos, fiação de poliamida têxtil, fibras técnicas (o antigo fio para pneu), Acetow e silicones. Em São Bernardo do Campo-SP, onde funcionava a Celanese, fica a unidade de negócios independente de plásticos de engenharia, enquanto as instalações de Jacareí-SP texturizam fios têxteis.

    Além das unidades brasileiras, Cirillo também responde pelas atividades da companhia na América Latina, com unidades industriais no México, Venezuela (acetow e sílicas), Chile (goma carragena), Colômbia e Guatemala.

    Atração mantida – Coerente com uma das maiores preocupações da indústria química mundial, a Rhodia acompanha o grau de interesse dos jovens universitários por trabalho no setor. “Apesar da concorrência com as áreas financeira e de informática, ainda temos grande atração sobre os jovens”, comentou Cirillo. Neste ano, mais de 15 mil candidatos se inscreveram para o processo seletivo para ingressar no programa da Rhodia para trainees, um dos mais bem estruturados e conhecidos da área química. “E olhe que só divulgamos o concurso pela internet e em visita a universidades”, informou.

    Também a capacidade de retenção de profissionais qualificados é alta na Rhodia, segundo Cirillo. Ele credita isso ao modelo empresarial que oferece plano de carreira com múltiplas oportunidades de crescimento, inclusive para a formação de carreira internacional. “Há pelo menos 30 brasileiros em posições relevantes para a Rhodia em vários lugares fora do Brasil”, informou.

    Segundo Cirillo, os profissionais brasileiros são muito bem cotados na companhia, por saberem lidar com adversidades inesperadas, apresentarem grande flexibilidade para negociação e, principalmente, trabalharem em equipe. “Basta dizer que das doze equipes vencedoras do Prêmio Espírito Rhodia, em âmbito mundial, cinco eram brasileiras”, salientou.

    Entre as adversidades, podem ser citadas as bruscas oscilações do real frente ao dólar nos últimos meses. O ambiente instável prejudicou os resultados da Rhodia Brasil nos meses de julho e agosto. “Esperamos que a situação se acalme depois das eleições”, afirmou.



    Recomendamos também:








    0 Comentários


    Seja o primeiro a comentar!


    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *