Resinas – Mercado de compósitos têm espaço para crescer

Química e Derivados, Resinas - Compósitos têm espaço para crescer

Química e Derivados, Erika Bernardino Aprá, presidente da Almaco (Associação Latino-Americana de Materiais Compóstitos)
Erika Bernardino Aprá, presidente da Almaco (Associação Latino-Americana de Materiais Compóstitos)

O reaquecimento dos negócios em mercados com demanda reprimida, como infraestrutura e construção civil, impulsionarão o consumo brasileiro de compósitos no decorrer deste ano, avalia Erika Bernardino Aprá, presidente da Almaco (Associação Latino-Americana de Materiais Compóstitos). “Equipamentos de transportes como ônibus e caminhões também deverão ter bom crescimento”, destaca. “Sendo otimista, com esse novo cenário político, acredito em um crescimento de 4% a 5% na demanda por compósitos em 2019”, acrescenta Erika.

No ano passado, a indústria de compósitos faturou R$ 2,7 bilhões no Brasil, com alta de 3,8% na comparação com o ano anterior. Simultaneamente, o consumo de matérias-primas pelo setor alcançou 202 mil toneladas (volume 3,1% superior ao de 2017). “As indústrias de transporte, com destaque para as montadoras de veículos agrícolas, e a área de infraestrutura, principalmente na expansão das redes elétricas – postes e cruzetas de compósitos são largamente utilizados nesse setor –, seguiram respondendo pela maior parte da demanda”, relata a presidente da Almaco, que assumiu o cargo no início deste ano.

Mostrar mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios