QUÍMICA.com.br – O Portal da revista Química e Derivados


Automação Industrial

Plantas químicas – Ferramentas computacionais ampliam alcance do CAD para projetos virtuais

Marcio Azevedo
15 de fevereiro de 2009
    -(reset)+

    Uma estatística de trabalhos da S&C mostra que, antes do advento da varredura a laser, o orçamento de alguns projetos encerrava, em média, um montante 40% superior ao previsto no projeto total, destinado ao retrabalho. Com a adoção do escaneamento a laser, foi possível reduzir o índice de 40% para 10%. E de onde vinha a dor de cabeça? De medições errôneas e, em decorrência, de peças que não se encaixavam e demandavam posteriores modificações, ou equipamentos impossíveis de ser instalados com as configurações existentes. É até curioso a frequência com que são citadas, no mercado de tecnologias tridimensionais, as dificuldades de muitas pessoas para visualizar mentalmente estruturas em 3D e lidar com a geometria espacial. Entre as justificativas para o uso de CAD 3D, estão os erros no desenho em duas dimensões, que levam a mecanismos que não giram, tampas que não abrem, pinos que não têm os correspondentes orifícios e coisas do gênero, por deficiência na abstração para o tridimensional.

    Nos quase sete anos de atuação no mercado de varredura tridimensional a laser, a S&C presenciou um grande crescimento de seu negócio, talvez até na faixa das cinco vezes, na avaliação de seu diretor, com base no número de colaboradores. Assim como o projeto em CAD esbarra em clientes que ainda não estão preparados para adotá-lo, o escaneamento a laser por vezes se depara com essa situação, até mesmo em companhias de maior porte, mas que ainda não aderiram ao 3D. Ciuffatelli, porém, ressalta uma melhora muito significativa nesse panorama, desde 2002.

    Um dos entraves está no fato de que a utilização do escaneamento em 3D não está prevista nas fases iniciais do projeto, e o ganho real da tecnologia e a redução de retrabalho só são melhor percebidos ao final do projeto. Em muitos casos, o cliente resiste a usar a varredura a laser por ela não integrar previamente o orçamento, mas acaba cedendo após enfrentar as complicações inerentes aos métodos tradicionais. E, nesse caso, encaixar a tecnologia no decorrer do projeto, às vezes para escanear uma área que criou muitos problemas, porém é pequena, e ainda para “ontem”, tem o seu devido preço. “Pensar no uso dessa tecnologia durante a tomada de preços do projeto, na fase de orçamento, sai muito mais barato”, avisa o coordenador técnico e comercial Marcello Oliveira.

    Ciuffatelli reforça o discurso e lista diversas vantagens do processo de escaneamento a laser. Ele pode ser realizado por uma equipe de apenas duas pessoas, que se locomovem pouco durante o trabalho de campo, reduzindo a exposição a riscos. O processo é rápido e detecta a totalidade dos elementos existentes na planta – até um arbusto, se for o caso, vai para a nuvem de pontos. A maquete eletrônica permite a verificação das conexões com linhas existentes e seu posicionamento relativo e as coordenadas das estruturas são exatamente as corretas, o que nem sempre ocorre nas plantas desenhadas em papel. E vários desses fatores, combinados, levam à redução do retrabalho, de fato, o maior ganho no caso das indústrias químicas e petroquímicas.

    Bentley quer mais mão-de-obra treinada

    Instalada com equipe própria no país há pouco mais de dez anos, a Bentley Systems fornece softwares para o projeto de plantas para mineradoras e para as indústrias de óleo e gás e de geração de energia.

    Química e Derivados, Sálvio Lerner, Diretor técnico da Bentley Systems Latin America, Automação Industrial

    Sálvio Lerner: treinamento na faculdade visa a acostumar alunos com o 3D

    Os produtos cobrem a criação, publicação e o gerenciamento de informação, bem como o ciclo de vida do empreendimento. Entre eles, há ferramentas para controlar o fluxo de trabalho, uma vez que os documentos criados são utilizados por vários profissionais, e é preciso definir quem tem acesso, quem altera ou quem aprova um determinado documento. Também são oferecidas ferramentas de CAE, para cálculo estrutural e análise de aplicação de esforços, necessários para o correto dimensionamento das estruturas que suportam as linhas e equipamentos, e programas que controlam a vida útil dessas linhas e equipamentos, com base no armazenamento de dados históricos.

    A Bentley é conhecida no mercado por dois produtos principais: o MicroStation, carro-chefe da empresa na criação de informação, utilizado para modelagens em duas e três dimensões e como plataforma para outras aplicações, e o ProjectWise, empregado no gerenciamento de informação e do conteúdo da informação. Segundo o diretor técnico da Bentley Systems Latin America, Sálvio Lerner, grande parte das indústrias de mineração brasileiras utilizam produtos da Bentley. Mesmo assim, Lerner crê que falta mão-de-obra treinada para trabalhar com programas de projeto de plantas em 3D. A empresa busca combater essa situação com programas de treinamento, principalmente no mundo acadêmico, para que os formandos já saiam da graduação conhecendo seus produtos.



    Recomendamos também:








    Um Comentário



    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *