PITTCON 2002: Feira divulga avanços tecnológicos

Química e Derivados: Pittcon: Kerschen - Odyssey conta com design compacto.
Kerschen – Odyssey conta com design compacto.

O estande da Shimadzu Scientific Instruments, um dos maiores da feira, era dividido em setores, como cromatografia, infravermelho e outros, e em todos eles havia lançamentos. A especialista em marketing técnico da divisão de cromatografia Susan M. Steinike apresentou o CG-2010, cromatógrafo a gás de velocidade.

Afirmou que o equipamento combina uso fácil com rapidez e precisão numa grande gama de aplicações. Tem quatro detectores de alta sensibilidade e um forno de aquecimento rápido. A versão 2 do software CG/MS (cromatografia gasosa acoplada à espectrometria de massa) também estava sendo divulgada. “Novas características que melhoram a produtividade foram incorporadas”, disse Susan, acrescentando que os registros podem ser personalizados pelo usuário.

A Shimadzu lançou também o detector “CDD-10AVP”, para cromatografia de íons. Tendo uma célula de fluxo opcional, o acessório torna possível a análise simultânea de ânions e cátions. Entende Susan que esse detector é ideal para análise de ácidos orgânicos. “Para fluoretos, o limite de detecção é de 1 ppb, sem necessidade de um sistema supressor sempre oneroso”, acrescentou.

Espectrofotometria – No setor de espectrofotometria havia grande divulgação do PharmaSpec, um espectrofotômetro UV-visível compatível com todas as especificações das principais farmacopéias internacionais. Com 1 nm de resolução e operações para validação de metodologia de fácil entendimento, o equipamento conta ainda com uma completa linha de acessórios para acondicionamento de amostras, permitindo atender a diversas necessidades.

Química e Derivados: Pittcon: pittcon1.O gerente de mercado internacional da Hach Company John F. Kerschen apresentou o novo espectrofotômetro Odyssey DR/2500. Expressando-se em Português correto, fruto de estudos nas escolas norte-americanas, disse que o aparelho possui avançadas características que tornaram a utilização muito simples, como a seleção automática do comprimento de onda e escolha de funções na tela por um simples toque de dedo.

O aparelho tem fácil conexão com microcomputadores e software avançado. “O design é moderno e bastante compacto”, comentou Kerschen, acrescentando que a nova concepção da câmara onde são colocadas as amostras permite o uso de cubetas de vários tamanhos, não sendo necessários múltiplos adaptadores.

Reagentes – Estandes dos mais renomados fornecedores de reagentes também podiam ser encontrados na feira, como no caso da Sigma-Aldrich Corporation. O destaque era o lançamento do novo catálogo da divisão da Sigma, com mais de 5.000 novos produtos, a maioria para uso em bioquímica e engenharia genética. Com quase 3.000 páginas, a 32a edição será lançada nos 33 países em que a empresa opera. Cópias podem ser solicitadas pelo site sigma-aldrich.com.

Outra divisão do grupo, a Riedel-de-Haën, expandiu sua já renomada linha Hydranal, de reagentes para Karl Fisher não tóxicos, já que não possuem piridina e sim imidazóis. O método é muito usado para a determinação de umidade em vários produtos orgânicos, como óleos, fármacos e alimentos. A alta basicidade dos imidazóis permite uma reação mais rápida e pontos de viragem mais bem definidos em confronto com os da piridina. A empresa conseguiu também substituir o metanol, usado como solvente em reagentes de Karl Fisher, por etanol. A simples troca não é possível porque a velocidade da reação em etanol puro é muito lenta e o comportamento eletroquímico varia. O problema foi resolvido pela adição de aceleradores que não interferem na titulação.

Química e Derivados: Pittcon: Stefanie - materiais de referência serão globais.
Stefanie – materiais de referência serão globais.

A divisão Fluka divulgou sua nova linha de líquidos iônicos. São sais orgânicos de ponto de fusão 100ºC ou menos, usados como substitutos de solventes orgânicos tradicionais, agregando a vantagem da baixa toxicidade. Os produtos, derivados de piridínio, compostos de fosfônio e tetralquilamônio, dissolvem muito bem a maioria dos compostos orgânicos e inorgânicos, além de apresentar boa estabilidade térmica, pressão de vapor não detectável e não ser inflamáveis. Podem ser usados em sínteses, como solventes; nos sistemas bifásicos, em combinação com solventes orgânicos ou água; em extrações e separações; ou ainda como eletrólitos, em eletroquímica. (A figura 1 apresenta dois exemplos de produtos da linha.)

A Hach lançou um kit para monitorar teores de arsênio em água, de utilização simples e com as facilidades inerentes a produtos desse tipo, ou seja, de fácil transporte aos locais onde as análises sejam necessárias. Pelo baixo custo e fácil manuseio, pode ser empregado por pessoas com mínimo treinamento. Como ocorre com vários dos kits da empresa e de concorrentes, o procedimento usa uma fita indicadora, com reagente químico específico aplicado em uma das extremidades.

A amostra reage num frasco provido de inovativo desenho de tampa que mantém a tira segura, com a ponta reativa exposta à amostra. O uso dessa tampa especial aumenta a sensibilidade do teste e diminui a exposição do operador aos reagentes tóxicos. A parte reativa da fita muda de cor na presença de arsênio, com a intensidade da cor correspondendo à concentração. Essa cor é comparada a uma escala padrão, cujas concentrações vão desde 0 até 500 ppb, para uma amostra de 50 mL, ou de 0 a 4000 ppb, para uma de 9,6 mL. John Kerschen informou que a Hexis Química, representante da Hach no Brasil, deverá colocar o produto no mercado brasileiro.

Página anterior 1 2 3 4 5 6 7 8Próxima página

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios