Tintas e Revestimentos

Pigmentos de efeito apontam retomada de negócios

Hamilton Almeida
16 de outubro de 2020
    -(reset)+

    Tatiane: mica revestida por TiO2 gera efeito metálico ©QD Foto: Divulgação

    Tatiane: mica revestida por TiO2 gera efeito metálico

    Para Tatiane Zanotello, coordenadora de laboratório e qualidade da Braschemical, alguns mercados estão “retomando gradativamente” com uma “tendência de projetos futuros”. É o caso dos pigmentos de efeito como glitter e perolados, sempre presentes nos segmentos de calçados, escolar, artístico e de cosméticos, e em embalagens, plásticos e tintas decorativas.

    Os fosforescentes estão em alta no têxtil e em sinalização de segurança. Os fluorescentes no plástico e nas tintas e cosméticos sempre têm procura, principalmente nos produtos sem formaldeído e com solidez a luz e atendimento às normas como Reach, FDA, RDC e sem passar por testes em animais. As microesferas expansivas, nos calçados, também estão em alta. Com relação aos especiais, os MIOX, de óxido de ferro micáceo, são muito procurados para tintas protetivas. Tatiane é otimista e crê no aquecimento dos negócios no último trimestre, “mesmo em meio à pandemia”.

    Apesar do baque, Agnes, da IMCD, enxerga boas perspectivas principalmente nas áreas industrial e de plásticos, bem como o retorno da produção automotiva neste segundo semestre. “As tendências estão com produtos mais cromáticos e com efeitos especiais, como os lançamentos da linha Lumina Royal da BCE, na qual temos uma mistura de alta tecnologia e desempenho para a indústria automotiva, principalmente com cores cromáticas e de profundidade”.

    Quando se discute propensão de consumo, Lima, da Merck, pondera: “os carros autônomos já são uma realidade e vêm ganhando cada vez mais espaço. Diversas novas tecnologias de comunicação entre os veículos estão sendo desenvolvidas, mas o que pouca gente sabe é que a própria pintura do automóvel interfere nos sensores e radares que são usados nessa comunicação. Carros com pintura metálica que utilizam alumínio em sua formulação bloqueiam algumas frequências desses dispositivos dificultando a identificação do sinal. Porém, hoje já é possível o desenvolvimento de pinturas prata com perolados sem a utilização de alumínio. Além da não interferência no sinal dos dispositivos, os pigmentos especiais e de efeito ainda favorecem a sensibilidade de alguns desses sensores”, explica.

    Agnes: tendência favorece insumos cromáticos e efeitos ©QD Foto: Divulgação

    Agnes: tendência favorece insumos cromáticos e efeitos

    “No uso ainda automotivo, mas também industrial de maneira geral, o que se vê é a busca por materiais mais leves, resistentes e flexíveis, como, por exemplo, a fibra de carbono ou fibra de vidro. O interessante dos pigmentos especiais e de efeito é que podem ser usados em praticamente todos os tipos de materiais e são uma forma de agregar valor e diferenciar esteticamente o produto final”, ressaltou.

    Quando se pensa em plásticos, Lima diz que o consumo de especiais sempre foi mais restrito por conta dos custos. Mesmo assim existem os pigmentos de efeito próprios para utilização em plásticos e que favorecem inclusive diversos processos de transformação, além de prover o efeito estético. “É nesse sentido que vemos a tendência nesse campo: multifuncionalidade agregada na estética para justificar o investimento”, apontou.

    Na visão de Silva, da Colormix, a demanda por pigmentos de efeito tem sido crescente no país, pois, além de agregar valor aos produtos, o uso se diversificou, sendo atualmente utilizado em todo tipo de tinta e para as mais diversas aplicações, como embalagens, vidro, tintas imobiliárias, automotivas, para plásticos em geral, em pó, de impressão, moveleiras, têxtil, entre outras.

    Ele acrescenta que a empresa trabalha com a alemã Eckart, uma das líderes mundiais nessa fabricação, que acompanha o crescimento da procura lançando inovações nas linhas de perolados sintéticos Luxan, Symic e Edelstein, além dos constantes lançamentos na linha dos metálicos Stapa, Metalure e Silvershine.

    Lilian explica que a área de atuação da Adexim-Comexim abrange tintas e vernizes líquidos e em pó, tinta de impressão e plásticos, que “estão sempre à procura de novidades”. Por isso, “a combinação do efeito metálico e brilhante oferecida pela linha de efeitos especiais, desperta o interesse do consumidor final, que está à procura de inovação e estilo, pois estimula e dá a ideia de modernidade e alta tecnologia”. O uso em eletroeletrônicos confere esse viés.

    “Os pigmentos especiais inspiram designers de produtos a criar efeitos individuais para atribuir maior valor e vantagem competitiva nos segmentos de alto luxo”, enfatiza. A linha “consiste em cinco séries que apresentam opções de alta qualidade e a possibilidade de criar efeitos visuais marcantes em diversas formulações. Proporcionam uma transmissão de cor vibrante, de brilho e cores intensos, para diversos revestimentos e polímeros”.

    Outra possibilidade de uso é em embalagens especiais para cosméticos, joias, ou mesmo em cartões de crédito, móveis residenciais e profissionais, automóveis e utensílios sofisticados. “Tendo em vista todas essas possibilidades de aplicações, acreditamos no crescimento da procura por pigmentos especiais”, arremata.



    Recomendamos também:








    0 Comentários


    Seja o primeiro a comentar!


    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *