Petroquímica

Petroquímica: Troca de turbina pára parte da Copesul

Fernando C. de Castro
2 de abril de 2004
    -(reset)+

    Lucro garantido – A perda de uma pequena parcela da produção decorrente da parada parcial na planta 1 foi insuficiente para atrapalhar a trajetória de recuperação da Copesul, registrada desde o ano passado. A empresa encerrou o primeiro trimestre de 2004 apresentando um lucro líquido ajustado antes das destinações de R$ 113,7 milhões, valor superior aos R$ 16,9 milhões obtidos no mesmo período do ano passado. O diretor de relações com o investidor, Bruno Albuquerque Piovesan, atribui os resultados positivos à recuperação das margens de comercialização da cadeia petroquímica no mercado interno, basicamente em decorrência da retomada dos preços internacionais, elevando significativamente o Ebitda societário (indicador de lucro operacional antes dos impostos, juros, depreciações e amortizações) de R$ 214,8 milhões, contra os R$ 110,3 milhões no primeiro trimestre de 2003. A margem Ebitda evoluiu para 19,7% contra 9,4% no mesmo período do ano passado. Outro fator relevante foi o resultado financeiro apresentado pela Companhia (valor positivo de R$ 861 mil no trimestre, contra os R$ 43 milhões negativos apurados no mesmo período de 2003), derivado da atual política de gestão do endividamento. Uma recuperação de créditos fiscais relativos ao ano de 2003, no montante líquido de R$ 25 milhões, também influenciou positivamente os resultados da Copesul neste início de 2004. “Em um quadro de estabilidade econômica e de melhoria das condições do mercado, os números refletem o acerto da estratégia comercial e financeira adotada pela empresa, somada à adequada gestão dos ativos operacionais”, define Piovesan. Uma outra iniciativa tem ajudado a Copesul a melhorar seus ganhos. Nos últimos três anos, vem aumentando a diversificação de produtos principalmente com o aumento da oferta de gasolina comum, oferecendo concorrência aos tradicionais players do setor na Região Sul, em especial a Ipiranga e a BR Distribuidora.

    Em relação ao primeiro trimestre de 2003, a receita bruta da Copesul apresentou queda de 1,4%. As 708 mil toneladas de produtos comercializados, principalmente para as indústrias de segunda geração petroquímica do Pólo de Triunfo, geraram uma receita bruta de aproximadamente R$ 1,5 bilhão. Em termos operacionais, manteve neste primeiro trimestre um nível médio de 98% de ocupação da capacidade. A empresa consumiu no período 898 mil toneladas de matérias-primas, principalmente nafta, sendo 50% adquirido da Petrobrás e o restante importado.



    Recomendamos também:








    0 Comentários


    Seja o primeiro a comentar!


    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *