Notícias

Petroquímica: Tratamento aprimora processo de Olefinas

Quimica e Derivados
3 de março de 2001
    -(reset)+

    Uma prática cada vez mais comum para auxiliar na seleção da tecnologia é realizar, nos próprios laboratórios das plantas de olefinas, screening das tecnologias disponíveis através de simples adaptação do método de Goma Induzida .

    Em relação aos itens a serem monitorados, e que irão compor o sistema de automação, destacamos as variáveis do balanço material, cálculo do tempo de residência, temperatura de operação, quantidades de vapor no(s) reboiler(s), concentração de diolefinas e residual de produto. As dosagens a serem praticadas em um sistema de automação podem ser corrigidas conforme equação a ser estabelecida de acordo com parâmetros de controle previamente estabelecidos. O sistema de automação pode ser totalmente independente do restante do sistema da planta (SDCD) ou em conjunto. A configuração do sistema a ser implementado depende de avaliação conjunta dos times de automação da planta de etileno e fornecedor da tecnologia.

    Química e Derivados: Petroquímica: O autor. Na etapa de implementação, são aplicadas técnicas especiais para minimizar a polimerização no início de operação. Recomenda-se efetuar procedimentos de passivação na torre e reboilers antes de início de operação visando eliminar óxidos de ferro e presença de oxigênio. Também é prática trabalhar com dosagens mais elevadas até a estabilização da planta, pois oscilações operacionais podem gerar condições críticas que aumentam significativamente a taxa de polimerização e consumo de produtos. Uma vez formado o polímero, este permanecerá aderido à superfície metálica, acelerando a taxa de polimerização devido à presença de sítios ativos (resultam em maior consumo de produto) e aumento da temperatura de película, por dificultar a transferência térmica.

    Por fim, na etapa de controle continuamente monitora-se o sistema visando checar se o programa de tratamento dimensionado está efetivo ou necessita ser otimizado. Também é nesta etapa que se redefine ou estabelece novas equações para ajuste de dosagens do sistema de automação. Por exemplo, é possível, através de aplicação de modelos matemáticos desenvolvidos através de Análises por Regressões Múltiplas (MRA), redefinir-se as equações de ajustes de dosagens antes efetuadas somente em função da carga do trem de fracionamento, além de prover projeções confiáveis para futuras programações de manutenção.



    Recomendamos também:








    0 Comentários


    Seja o primeiro a comentar!


    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *