Resultados da Braskem melhoram no primeiro trimestre

Petroquímica: Resultados do início de ano animam Braskem

Depois de registrar prejuízo de US$ 935 milhões em 2023, a Braskem conseguiu melhor resultado no primeiro trimestre de 2024 (1T24).

A companhia se beneficiou dos efeitos negativos da tempestade Heather que afetou a produção petroquímico da região do Golfo do México, nos Estados Unidos, em janeiro, bem como da elevação dos custos dos fretes nas rotas que passam pelo Mar Vermelho, fatores que elevaram o spread do polietileno em todo o mundo, com alta no preço de venda da resina.

O polipropileno, por sua vez, teve seu spread mantido nos níveis do trimestre anterior nos EUA, com ligeira alta no Brasil, enquanto o PVC apontou leve declínio global, devido à redução de demanda na Ásia.

Nesse contexto, o Ebitda recorrente do 1T24 chegou a US$ 230 milhões, com alta de 9% em relação ao 4T23 (+9%), justificada pelo aumento do volume de vendas no âmbito da operação no México; elevação do volume de vendas de resinas e dos principais químicos da companhia no Brasil e na América do Sul; e do aumento dos spreads internacionais de PE e PP no Brasil, e de PE no México.

A Braskem apresentou uma geração operacional de caixa de R$ 972 milhões no 1T24, explicada pelo maior Ebitda Recorrente; por menores desembolsos com investimentos operacionais e estratégicos decorrente das iniciativas de priorização de investimentos; e pela variação positiva de capital de giro obtida pelo aumento do preço da nafta no mercado internacional associado à depreciação do real frente ao dólar.

Durante o 1T24, a maioria dos spreads no mercado petroquímico internacional apresentou aumento em comparação com o 4T23. No mercado de polietileno (PE), o preço da resina nos EUA obteve alta de 12%, resultando no aumento de 21% no spread de PE base nafta. Adicionalmente, o spread de PE base etano aumentou 20% em comparação ao 4T23, impactado, principalmente, pelo menor preço do etano durante o 1T24 pela maior disponibilidade da olefina na região. Em contrapartida, o spread par (calculado considerando as vendas da resina e da soda cáustica associada na cadeia produtiva) de PVC foi 2% menor em relação ao 4T23, influenciado pela menor demanda na Ásia, enquanto o spread de PP se manteve em linha nos EUA.

Em relação ao desempenho operacional no primeiro trimestre de 2024, as taxas de utilização foram maiores quando comparadas ao 4T23 nas centrais petroquímicas no Brasil, ficando estáveis no México, influenciadas pela normalização da produção após parada de manutenção na Bahia e pela estabilidade no fornecimento de matéria-prima no México, respectivamente.

Em relação aos EUA e Europa, a taxa de utilização no trimestre foi menor em razão da parada não programada em uma unidade de PP nos Estados Unidos, cuja produção foi normalizada em fevereiro. O volume de vendas foi superior no Brasil e no México, aproveitando a maior disponibilidade de resinas para venda no período e da adequação da demanda após a sazonalidade observada no último trimestre de 2023. Nos EUA e Europa, o volume de vendas permaneceu em linha com o trimestre anterior, com uma redução frente ao 1T23.

Resultados da Braskem no Brasil

A demanda pelas resinas termoplásticas fornecidas pela Braskem no Brasil (PE, PP e PVC) apresentou um aumento de 11% sobre o 4T23, chegando a 1.573 mil toneladas, em razão da maior demanda de resinas para a formação de estoques na cadeia; maior demanda de PVC pelo setor de tubos; e aumento no consumo de PE pelos setores de embalagens, sacolas e bebidas.

O aumento de 4% em relação ao 1T23 é explicado pela maior demanda de PE e PP advinda da melhora no consumo de bens não duráveis pelas famílias; pela maior demanda de PVC pelo setor de tubos, impulsionada pelo Marco do Saneamento Básico; e pela retomada do imposto de importação no Brasil.

A taxa média de utilização das centrais petroquímicas aumentou 8 pontos percentuais em relação ao 4T23 (+8 p.p.), explicada pela retomada das operações na central petroquímica da Bahia após parada programada de manutenção no 4T23 e pela maior disponibilidade de matéria-prima na central petroquímica do Rio Grande do Sul.

Em relação ao 1T23, a queda de 3 p.p. foi atribuída pela companhia pela adequação da produção frente à menor demanda global. Com isso, a ocupação das centrais da Braskem no país alcançou 74% no primeiro trimestre deste ano, contra 66% do 4T23.

O aumento de 7% no volume de vendas de resinas ao mercado nacional decorreu da demanda aumentada por PE e PP para a recomposição de estoques na cadeia, somando 839 mil t. Em relação ao 1T23, houve retração de 5% explicada, pelo menor volume de vendas de resinas por ter sido conferida prioridade para as vendas com maior valor agregado no período. Como as vendas ao Brasil foram priorizadas, as exportações caíram 8% em relação ao 4T23 e 10%, ao 1T23.

As vendas dos principais químicos da Braskem no mercado brasileiro foram 19% maiores em relação ao 4T23, em função do maior volume de vendas de gasolina, que teve melhores oportunidades no mercado; aumento das vendas de paraxileno devido à normalização da produção de clientes que estavam em parada programada no 4T23; maior volume de vendas de benzeno para atender ao aumento da demanda pelos clientes dos setores de plásticos e fibras; e maior demanda de butadieno pelo setor de elastômeros.

Em relação ao 1T23, a redução de 5% é explicada pelo menor volume de vendas de benzeno e cumeno, com retração de demanda; e pela queda nas vendas de gasolina, dada a menor disponibilidade de produto para venda.

As exportações de químicos foram 9% menores que as do 4T23 e do 1T23 (-5%), desempenho explicado, principalmente, pelo menor volume de vendas de tolueno, insumo com melhores oportunidades comerciais no mercado local; e pela prioridade concedida ao atendimento do mercado brasileiro de gasolina.

Leia Mais:

Petroquímica: Ciclo de baixa afeta resultados da Braskem
Prejuízo da Braskem em 2023
Petroquímica: Braskem registra EBITDA maior

Anda não conhece o Guia QD? Trata-se de uma excelente ferramenta online disponibilizada pela Editora QD, em que é possível solicitar orçamentos para fornecedores e distribuidores do setor químico, petroquímico, plástico, entre outros. Otimize suas consultas, experimente agora mesmo!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.