Petroquímica: Braskem registra EBITDA maior

Petroquímica: Braskem registra EBITDA 31% maior no 3º trimestre

Braskem registrou Ebitda recorrente de R$ 921 milhões no terceiro trimestre, 31% acima dos três meses anteriores. Os resultados refletiram o menor crescimento de demanda global, que permaneceu em níveis historicamente baixos, mas com melhora no volume de vendas no Brasil.

Do ponto de vista operacional, a taxa de utilização de eteno verde no trimestre atingiu 108%, considerando a expansão da capacidade que foi concluída no trimestre anterior, justificado pela implementação de projetos de eficiência industrial.

A demanda mundial registrou menor nível de consumo global, resultado das elevadas taxas de juros e da pressão inflacionária, e pela desaceleração industrial das principais economias.

Leia Mais:

Além disso, a contínua entrada em operação de novas capacidades de polietileno (PE) e polipropileno (PP) nos EUA e na China aumentaram a oferta.

Nesse cenário, o aumento do Ebitda da Braskem no terceiro trimestre é explicado, principalmente, pelo aumento do volume exportado e maior volume de vendas de resinas, no Brasil; e aumento no volume de vendas de PP, nos Estados Unidos e na Europa.

Além disso, houve a retomada do Regime Especial da Indústria Química (Reiq) no Brasil.

Em relação à tendência para a indústria química e petroquímica global, a Braskem informou que, ao longo do terceiro trimestre, já se observa uma trajetória ascendente de alguns spreads no mercado internacional e a expectativa das consultorias externas é de recuperação dos spreads a partir dos próximos trimestres, indicando melhor rentabilidade da indústria nos próximos anos.

Veja Também:

Não deixe de consultar o Guia QD, maior plataforma eletrônica de compras e vendas do setor, com mais de 300 mil consultas mensais por produtos e mais de 400 anunciantes ativos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.