Oportunidades para empreender com saneantes – ABIPLA

Geralmente no terceiro trimestre de cada ano, a Abipla lança seu Anuário, uma das mais completas publicações do setor de produtos de limpeza do Brasil e que traça um panorama completo da indústria de saneantes no País.

Nesta edição, que leva em conta os dados consolidados de 2021, uma informação que chama a atenção é o aumento no número de empresas ligadas à nossa categoria econômica.

Se, em 2020, 2.589 empresas pertenciam ao setor, em 2021, o número saltou para 2.764, alta de 6,7%. Desse total, nada menos que 96,3% são MPE – Micro e Pequenas Empresas.

Estes dados combinados mostram uma faceta muito interessante do setor químico. Embora seja uma área caraterizada pela complexidade regulatória e por sofisticados processos de logística, desenvolvimento e produção, ainda oferece espaço para que MPEs ingressem no mercado e possam oferecer seus produtos e serviços – seja com a intenção de complementar as atividades de companhias de grande porte ou até mesmo para distribuição direta no atacado e no varejo nacionais.

De acordo com informações da CNI – Confederação Nacional da Indústria, as MPEs representam a maior parte dos empreendimentos no Brasil. Em 2019, do total de 476.243 estabelecimentos industriais, 94,3% se encaixavam nesse perfil.

    Orçamento Rápido

    GuiaQD.com.br

    Informe os produtos que deseja receber cotação.

     

     

    Vale lembrar, ainda, que, segundo dados de pesquisa realizada pelo Sebrae e pela FGV – Fundação Getúlio Vargas, as MPEs respondem por quase 52% das vagas com carteira assinada no país, o que demonstra a força dessa categoria – lembrando que, em 2021, nosso setor atingiu novo recorde de empregos diretos, com 92 mil postos de trabalho.

    Ainda segundo os dados do Sebrae, as MPEs são responsáveis por cerca de 27% do PIB nacional, representando 53,4% do PIB do comércio brasileiro.

    No PIB da Indústria, a participação (22,5%) já se aproxima da registrada pelas médias empresas (24,5%).

    A ABIPLA, como representante do setor de saneantes, acompanha com interesse esse aumento de participação das MPEs na economia nacional e se coloca à disposição dos empreendedores interessados no mercado de produtos de limpeza.

    É um setor em constante crescimento e com muitas oportunidades a serem exploradas, independentemente do porte da empresa.

    Em nossa visão, as companhias têm a oportunidade de realizar um trabalho complementar umas das outras.

    É claro que pequenas empresas não têm o mesmo orçamento e estrutura para desenvolvimento de produtos e novas tecnologias que uma multinacional presente em todos os continentes. Mas elas podem, por exemplo, atuar na produção de um insumo utilizado na fórmula de um saneante líder de mercado.

    Ou, ainda, desenvolver uma linha proprietária para distribuição localizada, seja um bairro, uma cidade ou um estado.

    Há também linhas próprias de varejistas e atacadistas. Os exemplos são inúmeros e representam apenas uma pequena amostra do que pode ser realizado.

    O Brasil representa hoje 5,5% do mercado mundial de produtos de limpeza, o que o coloca como o quinto maior consumidor do planeta.

    Segundo dados da Euromonitor, nossa parceira na coleta e análise dos dados do Anuário, a expectativa é que, até 2025, o Brasil aumente em até 1% sua participação e se torne o quarto maior mercado de saneantes no mundo.

    Potencial para isso não falta: hoje, cada brasileiro gasta cerca de US$ 89 em saneantes.

    Na Argentina, por exemplo, o gasto é de US$ 200 e no Chile, de US$ 170. Isso significa que gastamos menos que nossos vizinhos de América Latina e, mesmo assim, temos um mercado muito maior.

    Tendências do setor

    Um mundo Pet de oportunidades: ABIPLA ©QD Foto: iStockPhoto
    Paulo Engler é diretor-executivo da ABIPLA

    Além da Euromonitor International, a Abipla teve como parceira no Anuário a NielsenIQ, que identificou tendências interessantes e que temos comentado neste espaço ao longo do ano: a alta da participação do e-commerce na comercialização de produtos de limpeza e a procura por embalagens maiores e mais econômicas, além do crescimento de marcas e linhas mais baratas.

    A primeira foi impulsionada pela pandemia e a necessidade de distanciamento social, enquanto a segunda tem relação com a crise econômica que se abateu sobre o Brasil nos últimos anos.

    Já a Euromonitor International destacou que a casa se tornou o centro das rotinas das pessoas e existe uma tendência de maior adoção de home office nas empresas.

    Além disso, constatou que os consumidores valorizam a sustentabilidade dos produtos, lembrando que, no e-commerce, saneantes com atributos sustentáveis são até 28% mais caros do que produtos de limpeza de forma geral no Brasil.

    Como podemos perceber, apenas nestes dois últimos parágrafos há uma ótima gama de oportunidades de negócios em produtos de limpeza.

    Não deixe de dar uma olhada no nosso Anuário em: https://abipla.org.br/wp-content/uploads/2022/09/11781_-ANUARIO-ABIPLA_2022_26-09-22_compressed.pdf. O download é gratuito.

    Vamos em frente!

    Paulo Engler é diretor-executivo da Associação Brasileira das Indústrias de Produtos de Higiene, Limpeza e Saneantes de Uso Doméstico e de Uso Profissional (Abipla).

    Oportunidades para empreender com saneantes - ABIPLA ©QD Foto: iStockPhoto

    Fundada em 1976, a ABIPLA representa os fabricantes de sabões, detergentes, produtos de limpeza, polimento e inseticidas, promovendo discussões sobre competitividade, inovação, saúde pública e consumo sustentável. Seus associados representam o mercado de higiene, limpeza e saneantes do Brasil, setor que movimenta R$ 32 bilhões anuais e responde por cerca de 90 mil empregos diretos.

    Leia Mais:

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.