O que há de Química nos remédios que nos curam?

No grande mosaico desta Ciência admirável, quem fica com este pedaço é a Química Medicinal, que pode ser entendida como a “Química dos medicamentos”.

Barreiro explica que o modelo já evoluiu bastante:

“Para uma versão mais contemporânea do modelo chave-fechadura, podemos pensar que esta chave não é tão dura. Portanto estas interações têm uma maior plasticidade.

É como se pensássemos em uma agulha entrando em um novelo de lã. Você não vê mas sabe que a ponta da agulha está perturbando estes fios. Então este modelo dos anos 1.900 ganhou, mais recentemente, muitas novas possibilidades. Hoje é possível determinar até o caminho desta agulha dentro do novelo, por exemplo”.

Conforme o projeto vai sendo desenvolvido, outros profissionais e recursos intelectuais vão sendo requisitados. Tudo para que a formação do medicamento tenha a eficácia e segurança requeridos.

Já na parte final do processo, o uso destas moléculas terapêuticas precisa ser validado pelas agências regulatórias de saúde. E termina com o médico, que é quem vai prescrever aquela molécula.

Nos dias atuais, o grande desafio para a criação de um medicamento também está ligado à interdisciplinaridade. É necessário que o profissional seja habilitado e que tenha uma visão do que pode ser feito em conjunto com os outros profissionais da equipe.



“O maior desafio é conseguir ter uma formação que proporcione o entendimento da linguagem e visão dos diversos profissionais envolvidos, sobre o mesmo tema. A natureza interdisciplinar deste trabalho é o principal desafio que temos de responder. Temos que ser capazes de formar pessoas com habilidades específicas muito definidas, mas capazes de entender o diálogo e o jargão das disciplinas que estão sentadas à mesa”.

E por falar em desafio, a pandemia de Covid-19 trouxe mais um para a Química Medicinal.

O professor comenta que, recentemente, um grande laboratório divulgou pela primeira vez a estrutura química de um medicamento para o novo coronavírus. A fase atual é de testes pré-clínicos e já demonstrou uma eficiência segura em ensaios.

“Existem iniciativas que estão pipocando nos bastidores. E o setor é muito dinâmico. Certamente existem estudos e projetos em andamento que não ainda não foram publicados ainda e que se somarão a esta. Estamos esperançosos!”.

Serviço:

A UFRJ oferece uma escola de verão em Química Medicinal que ocorre a cada mês de janeiro.

A grade do curso mistura conceitos de disciplinas químicas, a própria Química Medicinal com conceitos biológicos essenciais. O curso pode ser feito por profissionais da área da Química, Farmácia e Biologia que queiram atuar na busca por novos medicamentos.

Química e Derivados - Pesquisador consegue produzir biodiesel com hidróxido de lítio ©QD Foto: DivulgaçãoO Conselho Federal de Química é uma autarquia federal dotada de personalidade jurídica de direito público, sediada em Brasília (DF).

Ao lado dos Conselhos Regionais de Química (CRQs), constitui o que se chama de “Sistema CFQ/CRQ”, irradiando para todas as unidades da federação o conjunto de práticas que regem a atividade.

As diretrizes de atuação do CFQ incluem, além da evidente valorização e promoção da Química como vetor de desenvolvimento para o Brasil, o compromisso de garantir a oferta à sociedade de bons produtos e serviços dentro da infinidade de possibilidades técnicas oferecidas pela Química nos tempos atuais.

 

Página anterior 1 2
Fonte
CFQ

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios