Química

Novos Comonômeros Difuncionais

Albert Hahn
5 de agosto de 2013
    -(reset)+

    Diálcoois, Diaminas, Diácidos, Diisocianatos e Bisfenóis

    Embora as grandes categorias de polímeros de condensação continuem sendo as mesmas há umas seis ou sete décadas, vem surgindo novos comonômeros difuncionais – diálcoois, diaminas, diácidos, diisocianatos, bisfenóis –, que conferem a esses materiais propriedades diferenciadas.

    Esses comonômeros alternativos quase sempre custam bem mais do que os básicos da categoria, mas se as relações preço/desempenho para determinadas aplicações forem favoráveis, acabam abrindo espaços que podem ser pequenos percentualmente, mas, em tonelagem e valor de mercado, nem tanto.

    Um desses comonômeros é o 1,6-hexanodiol (1,6-HDO), obtido por hidrogenação do ácido adípico.

    Química e Derivados, posto_escuta_figura_001

    A demanda mundial já passa das 50 mil t/ano, e de US$ 300 milhões/ano em valor.

    Três aplicações respondem pelo grosso desse mercado:

    •  Resinas poliéster para tintas em pó, em que o 1,6-HDO confere maior flexibilidade à película do que as resinas à base de ácido adípico e 1,4-BDO;

    • Policarbonato polióis, uma família de polióis para a produção de poliuretanas.

    Química e Derivados, posto_escuta_figura_002

    Esses polióis são usados para melhorar as propriedades térmicas e químicas de resinas PU, para revestimentos, dispersões e elastômeros;

    • Acrilatos, usados em vernizes para cura UV.

    O maior produtor de 1,6-HDO é a Basf, cuja capacidade vai para 60_mil t/ano, somando as plantas de Ludwigshafen (Alemanha) e outra no Texas (EUA).

    O segundo é a Ube Industries, com unidades no Japão e em Castellón, na Espanha.

    A Ube também é a maior produtora mundial de policarbonato dióis à base de HDO, com uma capacidade total de 6.000 t/ano.

    O processo Ube utiliza CO2 como a outra matéria-prima, em lugar de fósgeno:

    Química e Derivados, posto_escuta_figura_003

    O peso molecular desses dióis vai de 500 a 3.000. A empresa também produz dióis em que parte do HDO é substituída por outros diálcoois: 1,5-PDO, 1,4-BDO, cicloexildimetanol.

    BASF e Ube são produtores de ácido adípico.

    Leia mais artigos do autor aqui no portal da Química:

    Posto de escuta: Pesquisa, ensino e desenvolvimento

     



    Recomendamos também:








    0 Comentários


    Seja o primeiro a comentar!


    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *