Mês dos químicos e do meio ambiente – ABIPLA

No início de junho celebramos o Dia Mundial do Meio Ambiente, já na segunda quinzena voltamos nossas homenagens ao Dia do Químico

No dia 18 de junho (mês dos químicos), celebramos os 67 anos da Lei nº 2.800 (Lei Mater dos Químicos), que criou os Conselhos Federal e Regionais de Química e dispôs sobre o exercício da profissão. São quase sete décadas nas quais o brasileiro pode contar com o apoio dos sistemas CFQ/CRQs e entendo que tanto os trabalhos dos Conselhos quanto dos profissionais da área merecem ser reconhecidos. No ano passado, também criamos o IdQ – Instituto de Desenvolvimento da Química e, recentemente, relançamos a Frente Parlamentar Mista da Química.

Mês dos químicos: a profissão

Sem dúvida, os profissionais da área são a essência do nosso setor e têm um papel fundamental na saúde pública brasileira. Isso porque são eles que ajudam a desenvolver as fórmulas capazes de desinfetar utensílios e objetos utilizados em ambientes médico-hospitalares ou que limpam ambientes domésticos e profissionais em geral, dos mais abrangentes aos mais específicos, como detalhes fundamentais, como os pratos e talheres em que são servidos milhões de refeições pelo Brasil, diariamente.

A Química é uma profissão que exige grande conhecimento técnico e compromisso com a ciência. Não à toa, é uma atividade exclusiva e regulamentada.

Nesse contexto, e como já é de conhecimento público, há alguns anos, a Abipla e o CFQ identificaram que as receitas caseiras de produtos de limpeza se tornaram um problema sanitário no País. Além de serem resultado da manipulação de produtos químicos por pessoas leigas, muitos dos produtos resultantes dessas fórmulas acabam se tornando corrosivos, tóxicos ou produzindo gases prejudiciais à saúde humana e dos animais de estimação – sem contar a perda da capacidade de desinfecção ou de limpeza.

Com isso, desenvolvemos, em conjunto, uma campanha de conscientização sobre os riscos das misturas caseiras de saneantes. Apesar de ser bastante complexo lidar com a disseminação dessas receitas – especialmente, em redes sociais e aplicativos de mensagens –, neste primeiro estágio, temos buscado subsidiar os veículos de comunicação com fontes e informações sobre o tema, além de termos realizado workshops para a imprensa em São Paulo, Brasília e Rio de Janeiro, com a presença de profissionais de grandes veículos de comunicação do País.

A parceria com os sistemas CFQ/CRQs tem sido ótima e aqui, além de homenagear os profissionais da área pelo dia 18 de junho (mês dos Químicos), gostaria de agradecer, em nome da Abipla, a parceria com o CFQ e reverenciar o trabalho que as duas entidades vêm desenvolvendo em prol do uso seguro e consciente dos produtos de limpeza no Brasil.

Leia Mais:

Dia Mundial do Meio Ambiente é comemorado no Mês dos Químicos

Outra data importante de junho é o dia 5, quando se comemora o Dia Mundial do Meio Ambiente. Acredito que, nas indústrias do setor químico, a preocupação ambiental e a busca por meios de produção sustentáveis seguem no topo das agendas estratégicas.

Observando a realidade de nossos associados, acredito que o setor de saneantes esteja evoluindo na velocidade que o planeta precisa. Nos últimos anos, diversas linhas de produtos foram reformuladas ou desenvolvidas do zero para atender um consumidor cada vez mais preocupado com a pegada ambiental dos itens de sua despensa.

Isso passa pelo desenvolvimento de embalagens de materiais reciclados ou que possam ser reutilizadas, pela criação de fórmulas de alta biodegradabilidade e até pelo planejamento de logística de recebimento de insumos e envio de produtos. Tudo tem sido pensado para causar o menor impacto ambiental possível.

Confiança em alta

Apesar da queda da confiança da indústria brasileira nos últimos meses, os fabricantes de produtos de limpeza se mantiveram como o segmento mais otimista da indústria de transformação em maio deste ano, segundo o ICEI – Índice de Confiança do Empresário Industrial Setorial. A categoria, que inclui ainda perfumaria e higiene pessoal, registrou 55,9 pontos, 7,1 pontos acima do índice médio geral, que está em 48,8 pontos.

Domissanitários: O que esperar de 2023 ©QD Foto: iStockPhoto
Paulo Engler é diretor-executivo da Abipla

Acredito que um dos destaques da pesquisa da CNI – Confederação Nacional da Indústria é a estabilidade que o setor mantém desde o ano passado: entre setembro de 2022 e abril de 2023, o índice ficou em média em 55,6 pontos – em maio, foi de 55,9. Acredito que as empresas tenham identificado, já em 2022, que a queda de 5,7% na produção tenha sido um movimento de ajuste de mercado.

Seguimos confiantes de que o setor possa ter um aumento de 2% nos níveis de produção em 2023, especialmente, com lançamentos de novos produtos e com a esperada estabilização da inflação no País.

Vamos em frente!

Paulo Engler é diretor-executivo da Associação Brasileira das Indústrias de Produtos de Higiene, Limpeza e Saneantes de Uso Doméstico e de Uso Profissional (Abipla).

Oportunidades para empreender com saneantes - ABIPLA ©QD Foto: iStockPhoto

ABIPLA

Fundada em 1976, a Abipla representa os fabricantes de sabões, detergentes, produtos de limpeza, polimento e inseticidas, promovendo discussões sobre competitividade, inovação, saúde pública e consumo sustentável. Seus associados representam o mercado de higiene, limpeza e saneantes do Brasil, setor que movimenta R$ 32 bilhões anuais e responde por cerca de 90 mil empregos diretos.

Veja Também:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.