Borracha

Mercopar – Feira movimenta R$ 100 mi em inovação industrial

Fernando C. de Castro
18 de novembro de 2010
    -(reset)+

    Uma das maiores dúvidas sobre a legislação está na questão da logística reversa, que consta na lei como “um instrumento de desenvolvimento econômico e social caracterizado por um conjunto de ações, procedimentos e meios destinados a viabilizar a coleta e a restituição dos resíduos sólidos ao setor empresarial, para reaproveitamento, em seu ciclo ou em outros ciclos produtivos, ou outra destinação final ambientalmente adequada”.

    Desta forma, os fabricantes, importadores, distribuidores e comerciantes de algumas categorias específicas, de resíduos perigosos, por exemplo, ficam obrigados a estruturar e implementar sistemas de logística reversa, para retorno dos produtos após o uso pelo consumidor, com o intermédio dos comerciantes ou distribuidores. Estes, por sua vez, deverão efetuar a devolução aos fabricantes ou aos importadores dos produtos e embalagens. Por fim, a destinação ambientalmente adequada será de total responsabilidade dos fabricantes e/ou importadores.

    Para saber mais sobre o evento, visite o site da feira

     



    Recomendamos também:








    0 Comentários


    Seja o primeiro a comentar!


    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *