Manutenção Industrial – Reengenharia dos ativos mantém lucratividade da indústria química

“Os procedimentos de manutenção avançaram e, finalmente, foram estabelecidos em regime de colegiado integrado à unidade de todo o processo da planta, com o objetivo de prevenir paradas não programadas”, sintetiza o presidente da Abraman. Com isso, segundo Lobato, novos critérios de avaliação foram adotados: “Os níveis de excelência começam a ser atingidos exatamente quando os responsáveis pela operação industrial têm a acuidade apurada para impedir quaisquer colapsos na produção, provocados pela avaria em equipamentos”, destaca Lobato.

Se uma parada imprevista e o tempo despendido com o reaquecimento da produção é motivo de preocupação em qualquer ramo de atividade industrial, no parque químico e petroquímico a interrupção do processo produtivo acarreta prejuízos ainda maiores, dadas as enormes perdas com produtos fora das especificações.

Com base na experiência profissional na gerência de manutenção na área de refino da Petrobras, Lobato exemplifica que, somente com ações preventivas e preditivas de confiabilidade, o parque do refino da Petrobras aumentou sua disponibilidade em aproximadamente 7% nos últimos dez anos, correspondendo ao processamento adicional de aproximadamente 140 mil barris por dia.

Para Lobato, a transformação de conceitos, valores, métodos e normas de manutenção industrial significaram mais do que um processo de inovação tecnológica, além de se tratar de uma alternativa factível para elevar o valor da produção com menor custo. O presidente da Abraman classifica o que ocorreu como uma autêntica disruptura dos valores na área de manutenção, o que provocou uma revolução do mercado com ineditismo, ousadia e criatividade para romper com o antigo modelo clássico de simples reparação.

“Na nova conjuntura econômica, a partir de 1993, o empresariado não demorou a perceber que a disponibilidade permanente dos equipamentos oferece um diferencial de competitividade, por dinamizar a produção, antecipando-se às solicitações de mercado”, constata o presidente da Abraman. Segundo Lobato, as consequências dos investimentos no aumento de produtividade estão manifestas nos melhores resultados de custo operacional, se desdobrando em outros benefícios, após o redimensionamento das atribuições na área de produção nesse quesito de operação fabril que se transformou na chave de aumento do lucro para as plantas químicas.

[box_light]Leia também: Manutenção Industrial – Lubrificação
[/box_light]

[box_light]Leia também: Manutenção Industrial – Confiabilidade
[/box_light]

[box_light]Leia também: Manutenção Industrial – Corrosão
[/box_light]

[box_light]Leia também: Manutenção Industrial – Gestão de Ativos
[/box_light]

Página anterior 1 2
Mostrar mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios