Após aquisições, Manuchar faz planos para investimento em inovação e capital humano

Eleita como uma das melhores empresas para trabalhar no Rio de Janeiro, a multinacional estimula a gestão colaborativa e segue planos para acelerar expansão

Pelo quarto ano seguido, a Manuchar, multinacional de origem belga, com atuação no mercado de distribuição, logística e trading global de produtos químicos, figurou entre uma das melhores empresas para se trabalhar no Rio.

O prêmio foi concedido pelo Great Place to Work (GPTW), edição de 2022.

A companhia conquistou a 23ª posição entre as 50 empresas que concorreram na categoria “médias empresas” (entre 100 e 999 funcionários).

O resultado consistente no GPTW reflete a estratégia definida por Renata Agualuza, CEO da Manuchar.

Ao mesmo tempo que a executiva colocou em prática uma política participativa entre todos os colaboradores, de diferentes setores, a companhia tem conseguido superar os desafios trazidos pela pandemia por meio de investimentos na expansão de suas unidades de negócios e estímulos à uma mudança cultural que incentive a inovação.

Após aquisições, Manuchar faz planos para investimento em inovação e capital humano ©QD Foto: Divulgação
Em setembro, a Manuchar concluiu o processo de compra da Cosmoquimica Indústria e Comércio Ltda

 

Em setembro, foi concluído o closing (processo de finalização das operações de fusões e aquisições) para a compra de 100% das ações das empresas paulistas Cosmoquimica Indústria e Comércio Ltda. e Cosmolog Logística Ltda, depois do aval do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE).

O negócio marca a entrada da Manuchar, que tem sede na Antuérpia, em novos segmentos, como o alimentício, farmacêutico e cosmético, ampliando os negócios tanto geograficamente quanto na oferta de novos produtos.

Segundo a CEO, a companhia vai seguir com um programa de aportes em infraestrutura, armazéns, robôs, promovendo o investimento em inovação e nos funcionários, apontados pela executiva como um dos pontos fortes da Manuchar.

Com a integração dos negócios, a Manuchar vai chegar a dez empresas no Brasil, seja como dona do capital total ou como sócia.

 

—Temos procurado adaptar a cultura da empresa à medida que percebemos novas necessidades entre nossos colaboradores e nos mercados em que atuamos. Isso se traduziu, por exemplo, em investimentos importantes no estímulo à uma cultura inovadora – diz a CEO da Manuchar.

Programas internos têm procurado atrair a participação de colaboradores de todos os setores e níveis hierárquicos na formulação de propostas que colaborem melhorias no dia a dia da empresa.

Após aquisições, Manuchar faz planos para investimento em inovação e capital humano ©QD Foto: Divulgação
A companhia vai seguir com um programa de aportes em infraestrutura, armazéns e robôs

Neste ano, a Manuchar realizou pela primeira vez uma olimpíada de inovação entre seus funcionários para estimular a contribuição de todos com novas ideias para melhorar processos.

— Queremos que todos entendam que uma ideia inovadora não precisa ser necessariamente disruptiva, mas ainda assim podem desencadear mudanças positivas – salienta Renata.

Entre as propostas que vêm sendo analisadas estão a implantação de comitês internos, e formas de melhorar o uso de água e energia com o objetivo de evitar desperdício.

Segundo a CEO, a olimpíada de inovação foi importante por ter mostrado, na prática, que qualquer funcionário, independente do cargo ou de onde trabalha, traz um valor agregado, que é o fato de conhecer os processos da empresa.

— Todo mundo tem condição de ajudar e de inovar, impactando positivamente os stakeholders. Só assim uma empresa consegue se manter relevante de forma constante.

Outro reconhecimento recente veio da conquista da medalha de ouro da EcoVadis, plataforma internacional de classificação de sustentabilidade de negócio que avalia do ponto de vista ESG os riscos ambientais, sociais, éticos, práticas trabalhistas, direitos humanos e compras sustentáveis.

Após aquisições, Manuchar faz planos para investimento em inovação e capital humano ©QD Foto: Divulgação

Visite a página da Manuchar no GUIA QD: https://www.guiaqd.com.br/listing/manuchar-comercio-exterior-ltda/


 

After acquisitions, Manuchar makes plans to invest in innovation and human capital

Elected as one of the best companies to work for in Rio de Janeiro, the multinational encourages collaborative management and follows plans to accelerate expansion.

For the fourth year in a row, Manuchar, a multinational of Belgian origin, operating in the distribution, logistics and global trading market of chemical products, was among the best companies to work for in Rio. The award was granted by Great Place to Work (GPTW), 2022 edition.

The company was ranked 23rd among the 50 companies that competed in the “medium-sized companies” category (between 100 and 999 employees).

The consistent result in GPTW reflects the strategy defined by Renata Agualuza, CEO of Manuchar. At the same time that the executive put into practice a participatory policy among all employees, from different sectors, the company has been able to overcome the challenges brought by the pandemic through investments in the expansion of its business units and incentives for a cultural change that encourages the innovation.

In September, the closing was concluded (the process of finalizing mergers and acquisitions operations) for the purchase of 100% of the shares of the São Paulo companies Cosmoquimica Indústria e Comércio Ltda and Cosmolog Logística Ltda, after approval by the Administrative Council for Economic Defense (CADE).

The deal marks the entry of Manuchar, which is headquartered in Antwerp, into new segments, such as food, pharmaceuticals and cosmetics, expanding the business both geographically and in the offer of new products.

According to the CEO, the company will continue with a program of investments in infrastructure, warehouses, robots, promoting investment in innovation and in employees, pointed out by the executive as one of Manuchar’s strengths.

With the integration of the businesses, Manuchar will reach ten companies in Brazil, either as the owner of total capital or as a partner.

—We have tried to adapt the company’s culture as we perceive new needs among our employees and in the markets in which we operate. This resulted, for example, in important investments in stimulating an innovative culture – says the CEO of Manuchar.

Internal programs have sought to attract the participation of employees from all sectors and hierarchical levels in the formulation of proposals that contribute to improvements in the company’s day-to-day activities.

This year, Manuchar held for the first time an Innovation Olympics among its employees to encourage everyone to contribute with new ideas to improve processes.

— We want everyone to understand that an innovative idea does not necessarily have to be disruptive, but it can still trigger positive changes — emphasizes Renata.

Among the proposals being analyzed are the implementation of internal committees, and ways to improve the use of water and energy in order to avoid waste.

According to the CEO, the Innovation Olympics was important because it showed, in practice, that any employee, regardless of their position or where they work, brings added value, which is the fact of knowing the company’s processes.

— Everyone is able to help and innovate, positively impacting stakeholders. This is the only way a company can stay relevant on a constant basis.

Another recent recognition came from winning the gold medal from EcoVadis, an international business sustainability rating platform that assesses environmental, social, ethical, labor practices, human rights and sustainable procurement from an ESG point of view.

Visit the Manuchar page at GUIA QD: https://www.guiaqd.com.br/listing/manuchar-comercio-exterior-ltda/ 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.