Limpeza espera crescer em 2022 : Indústria Química

Limpeza

Estudo da Associação Brasileira das Indústrias de Produtos de Higiene, Limpeza e Saneantes de Uso Doméstico e de Uso Profissional (Abipla) aponta que o setor manteve em 2021 o nível de produção registrado em 2020, quando havia se retraído ligeiramente em relação ao ano anterior.

Segundo Paulo Engler, diretor-executivo da associação, o ano passado foi marcado pela volatilidade, mas terminou com produção estável.

“Creio que o resultado foi bom, mesmo porque nossa indústria crescia muito acima do PIB no período anterior ao aparecimento da pandemia”, considerou.

Engler apontou que o setor conseguiu superar as dificuldades na obtenção de insumos e componentes, operando normalmente, embora ainda persista uma pressão de preços.

“Nossa volatilidade está muito ligada à pandemia, tivemos picos de produção entre fevereiro e julho de 2020 e entre fevereiro e março de 2021, justamente os períodos mais críticos da Covid-19 no Brasil”, disse.

Ele também apontou que, apesar da pressão de custos, os artigos de limpeza acumularam alta de preços menor que a inflação medida pela IPCA.

Limpeza espera crescer em 2022 - Indústria Química ©QD Foto: iStockPhoto

A cesta de produtos do setor subiu 6,84%, contra 13,05% do IPCA em 2021. “Os fabricantes associados não repassaram todos os custos para garantir melhor acesso da população aos produtos de limpeza”, salientou.

A previsão da entidade para 2022 é de obter um aumento de 2% na produção setorial.

“Temos muitos desafios a superar, como a moeda desvalorizada e o alto custo de energia e combustíveis, além de estarmos em pleno ano eleitoral que é normalmente mais volátil, mas confiamos que teremos resultados positivos, até porque a sociedade se conscientizou da importância da higienização de ambientes e superfícies para a saúde pública e esses hábitos devem se perpetuar”, concluiu Engler.

Leia Mais:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios