Instrumentação analítica: Softwares intuitivos melhoram resultados

Softwares intuitivos facilitam operação e melhoram resultados

Nos dias 26 a 28 de setembro, a 17a Analitica Latin America ocupou parte do São Paulo Expo, atraindo usuários e interessados em conhecer o que havia de novo no campo das análises químicas em exposição nos mais de 300 estandes.

Nadja Bento, diretora de portfólio de life-sciences da NürnbergMesse, ressaltou que esta edição registrou um aumento de 33% no número de expositores, dos quais 40 participaram pela primeira vez do encontro.

O balanço final apontou recorde de visitações, com 9.708 pessoas (aumento de 77% em relação à edição anterior). Além das visitas, segundo a organizadora, em apenas duas horas de reunião, a rodada de negócios gerou R$ 14,4 milhões em valor auditado, demonstrando um grande interesse das empresas compradoras.

A principal tendência observada nesta edição da Analitica foi o desenvolvimento de equipamentos e softwares com design intuitivo e de fácil operação, por exemplo, os analisadores da linha Easy da Mettler Toledo e os cromatógrafos líquidos da Thermo Fisher e da Waters.

Analisadores – A Idexx lançou o sistema Tecta B16 que permite a automação da análise microbiológica de águas e a detecção de E. coli; coliformes totais e E. coli; coliformes fecais e Enterococus a partir de duas horas de análise.

Instrumentação analítica: Softwares intuitivos facilitam operação e melhoram resultados ©QD Foto: iStockPhoto
Patrícia: Mitra permite coleta e transporte de sangue sem frio

Como explicou Patrícia Vinksnaitis, gerente de produtos para a América Latina, 100 ml de amostras de água são inseridos em cartuchos contendo substrato para um dos testes citados. Em seguida, os cartuchos são colocados no equipamento, que faz a incubação e a leitura (por feixes de elétrons) da unidade formadora de colônia. Além da facilidade de manuseio e manutenção do equipamento, os cartuchos são lidos continuamente e os resultados, quando positivos, são enviados automaticamente por e-mail para o analista.

Ainda sobre controle de águas, uma das novidades da Mettler Toledo é o analisador on-line de contaminação microbiológica, o 7000 RMS. O sistema é capaz de identificar espécies até 0,3 micrômetro para o monitoramento em tempo real de águas, fornecendo dados sobre a sua qualidade em minutos.

Instrumentação analítica: Softwares intuitivos facilitam operação e melhoram resultados ©QD Foto: iStockPhoto
Oliveira: UV Easy pode ser personalizado para clientes

Olhando para os analisadores de bancada, a Mettler Toledo lançou o novo espectrômetro UV da linha Easy, o UV Easy. Segundo Rafael Oliveira, especialista de aplicação da divisão de laboratório, os equipamentos da linha Easy diferem dos equipamentos de bancada tradicionais por seu design mais simples e a facilidade no uso, com possibilidade de personalização, dependendo da necessidade dos clientes. Além disso, o equipamento pode ser calibrado utilizando o padrão Speqtroquant da Merck.

A inovação exposta pela Neobio foi o sistema monitorador de higiene portátil Biolum, da Tianlong, lançado neste ano. O equipamento permite verificar a contaminação por micro-organismos a partir da concentração de ATP de maneira fácil e rápida. A coleta do material é feita por um swab armazenado em um recipiente que contém a solução para o teste e serve como cubeta para análise.

Analisadores de partículas – Dentre os equipamentos expostos pela Altmann, destacam-se os analisadores de partículas Zetasizer advance (DLS), MS3000 (analisador de partículas) e Hydro Insight (analisador da forma das partículas) da Malvern Panalytical – da qual a Altmann tem representação exclusiva. Segundo Wagner Vitalis, gerente técnico, cerca de 60 destes equipamentos foram vendidos por ano, entre 2011 e 2021.

Instrumentação analítica: Softwares intuitivos facilitam operação e melhoram resultados ©QD Foto: iStockPhoto
UV Easy, da Mettler Toledo

A Anton Paar lançou o analisador dinâmico de imagem Litesizer DIA 500. Segundo Fernanda Freitas, vendedora técnica, o equipamento contém 3 módulos de detecção, que podem ser substituídos, e permitem analisar a forma e o tamanho de partículas (de 0,8 micrômetros até 8 mm) a partir de suas imagens.

Instrumentação analítica: Softwares intuitivos facilitam operação e melhoram resultados ©QD Foto: iStockPhoto
Zetasizer analisa partículas

Outra novidade da Anton Paar é o analisador de tamanho de partículas Litesizer 700 que, pelo fato de ter sido lançado recentemente no exterior, não estava presente na Analitica. Segundo Fernanda, esse equipamento permite medir a população de tamanhos diferentes de partículas por volume e garante uma alta resolução das populações de tamanhos de partículas com a análise em três ângulos diferentes.

Instrumentação analítica: Softwares intuitivos facilitam operação e melhoram resultados ©QD Foto: iStockPhoto
Litesizer DIA 500 analisa tamanho de partículas

Para a análise de biomateriais, a Corning lançou o Videodrop, um contador de nanopartículas que combina técnicas interferométricas com microscopia, capaz de identificar vírus e vesículas extracelulares em um range de 80 a 500 nm. Segundo Ricardo Artur Vian, coordenador de qualidade e suporte técnico da Corning, o lançamento na América Latina ocorre simultaneamente ao realizado nos Estados Unidos.

Instrumentação analítica: Softwares intuitivos facilitam operação e melhoram resultados ©QD Foto: iStockPhoto
Videodrop é mais rápido que método ELISA

O equipamento auxiliará na otimização de processos de produção de vacinas, pois caracteriza organismos em menos de um minuto, sendo mais rápido que os sete dias necessários quando se utiliza o método ELISA. Segundo Vian, o lançamento está alinhado com a nova estratégia da empresa, que foca nos setores de bioprodução e cultivo celular tridimensional.

Balanças – A Laborglass, representante exclusiva da Ohaus, expôs a nova balança termogravimétrica MB27, utilizada para determinar a umidade em materiais sólidos.

Instrumentação analítica: Softwares intuitivos facilitam operação e melhoram resultados ©QD Foto: iStockPhoto
Balança termogravimétrica Ohaus

A Mettler Toledo expôs a balança automática XPR10, capaz de medir com precisão de 0,1 micrograma. A balança permite dosar pós, líquidos (com alta precisão) a partir de 1 mg, de forma que a pesagem não precise ser realizada por um laboratorista. Além da precisão, que a torna muito almejada para pesar padrões farmacêuticos, a balança pode ser integrada ao sistema LabX da Mettler para garantir o rastreamento e a gestão do estoque de acordo com a norma da FDA (título 21 CFR parte 11).

Instrumentação analítica: Softwares intuitivos facilitam operação e melhoram resultados ©QD Foto: iStockPhoto
Terminal de pesagem higiênica

Para processos, a Mettler Toledo lançou o terminal de pesagem higiênica PBD659-A6, com design que permite higienização mais fácil. Além disso, o terminal pode ser acoplado a um computador industrial contendo o software para controle estatístico de processos da empresa, atualizado neste ano, o Freeweight.net. A balança com o software tem sido empregada, principalmente, no controle de formulações, a fim de rastrear e controlar a quantidade de insumos dentro da 21 CFR parte 11.

Instrumentação analítica: Softwares intuitivos facilitam operação e melhoram resultados ©QD Foto: iStockPhoto
Balança automática XPR10

Cromatógrafos e colunas – O cromatógrafo de íons exposto pela Thermo Fisher é o HPIC Dionex ICS 6000, lançado em 2021. Uma das novidades deste equipamento é o módulo gerador de eluente KOH, que dispensa a necessidade de preparar a fase móvel a partir de uma solução concentrada de base pelo analista. Além disso, segundo a especialista de aplicação, Carina Martins, graças ao supressor Dionex DRS, é possível acoplar este equipamento a um espectrômetro de massas.

Instrumentação analítica: Softwares intuitivos facilitam operação e melhoram resultados ©QD Foto: iStockPhoto
Maldi Biotyper Sirius

A Waters lançou na feira seu novo sistema de HPLC, o Alliance iS. Segundo Jane Finzi, gerente de marketing, o sistema é considerado como “o novo aliado do laboratório”, devido ao seu sistema intuitivo e automonitoramento que permitem reduzir em até 40% os erros humanos no setor. Segundo Jane, o equipamento é ideal para os laboratórios de controle de qualidade.

A AllCrom, representante exclusivo da Phenomenex no Brasil, trouxe novas colunas para as cromatografias líquida e gasosa. Para HPLC, a Phenomenex lançou a Luna polar pesticides, que permite a análise de pesticidas catiônicos e aniônicos em uma única coluna. Segundo Adriano Collino, supervisor comercial da Allcrom, tem como principal cliente os laboratórios de análise de alimentos.

Para HPLC e UHPLC, foi exposta a coluna Luna Omega sugar, capaz de separar açúcares de difícil separação (maltose e lactose), além de ser menor que as colunas usuais. Outro destaque, para essas colunas, é a linha Kinetex, que contém partículas core-shell de núcleo sólido como fase estacionária, permitindo uma menor distância entre as partículas para separações mais eficientes e com maior simetria de picos.

Para os cromatógrafos a gás, a Phenomenex lançou a coluna ZB-Fame, destinada a análises rápidas de ésteres e ácidos graxos, sendo capaz de separar até 37 ácidos graxos em 25 minutos de análises, como mostrado por Collino.

Espectrometria de massas – Focada na identificação de micro-organismos com maior precisão e velocidade, a Bruker lançou o Maldi Biotyper Sirius, capaz de determinar o perfil proteômico de micro-organismos utilizando a técnica Maldi-TOF. Segundo Luciana Almeida, gerente regional de negócios, esse equipamento permite a análise de 96 amostras em 30 segundos, tornando-se o equipamento mais rápido do mercado para a análise de micro-organismos.

Além da maior velocidade, a versão apresentada contém detectores de íons positivos e negativos, possibilitando a análise proteômica (para análise rotineira de micro-organismos) e lipidômica (para detecção de alguns organismos resistentes), respectivamente. Luciana explicou que o equipamento se revela um investimento mais econômico que os testes tradicionais para a análise de micro-organismos, principalmente, devido à maior durabilidade do laser (sete anos de uso ou 500 milhões de disparos, o que ocorrer primeiro). Além disso, como informou, a linha Biotyper tem 250 equipamentos vendidos no Brasil e 6 mil equipamentos no mundo.

A inovação lançada pela Thermo Fisher neste ano é o Orbitrap Astral, que contém três analisadores quadrupolo e os analisadores Thermo Fischer Orbitrap e Thermo Fischer Astra que permitem a aquisição rápida de dados com alta resolução e sensibilidade.

A Waters lançou o Xevo G3 QTof, capaz garantir a cobertura máxima de analitos, desde moléculas pequenas desafiadoras aos bioterapêuticos complexos.

Centrífugas – Ronald Simas, gerente da divisão analítica, apontou como uma das novidades da Laborglass as novas microcentrífugas (com e sem refrigeração) Digitor 22c da Ortoarlesa para a análise de óleos e petróleo, que estarão disponíveis a partir de outubro no Brasil.

A Eppendorf lançou as centrífugas da Himac, que agora faz parte do grupo Eppendorf. Maior destaque foi dado para as centrífugas da série CS-NX, capazes de atingir altas velocidades (até 150.000 rpm), e ao modelo CRN22 que, além da fácil operação, permite a centrifugação de grandes volumes (1,5 litro).

Softwares e gestão de dados – Já citado anteriormente, o software Freeweight.Net da Mettler Toledo é capaz de alertar o analista caso haja variação no peso dos materiais. Segundo Felipe Cavalari, representante de vendas, o computador industrial pode ser instalado em checadoras dinâmicas para determinar o peso dos compostos em linha, podendo também alertar sobre variações nas amostras e reajustar automaticamente os equipamentos para melhorar esses valores.

A Merck lançou o software de gestão de inventário Lanexo. Segundo Caroline Modeneze, analista MLab Latam, ele permite gerir os reagentes em laboratório por meio da tecnologia NFC, bastando ao usuário aproximar um dispositivo móvel compatível (celular Android com o aplicativo instalado) ao código de barras para obter as informações do material. Segundo Caroline, além do sistema e plataforma intuitiva, é possível enviar alertas quando a quantidade dos reagentes chegar a níveis críticos e, caso o laboratório tenha o sistema SAP implementado, pode emitir ordem de compra automaticamente.

Outra novidade introduzida pela eLab Next, parceira do grupo Eppendorf, para a gestão de estoques foi o eLabJournal, que integra cadernos eletrônicos de laboratório, montagem de protocolos e gestão de estoque para pesquisa. Além disso, permite a colaboração com mais usuários, para acompanhamento da investigação e dos dados obtidos, e o sistema permite criar uma trilha de auditoria para as amostras e procedimentos.

A Thermo Fisher lançou a atualização do software Chromelleon CDS. Agora na sétima versão, o software que era utilizado apenas com cromatógrafos avançou para a espectrometria de massas. Segundo Jhonatan Machado, especialista de produto, o novo software permite desde o acesso remoto aos equipamentos até rodar testes (antes de iniciar as análises) e avaliar os resultados automaticamente, evitando a aquisição de dados desnecessários.

Com a atualização do Chromeleon, a Thermo Fisher lançou a plataforma Ardia que, segundo Machado, busca a integração dos softwares da Thermo Fischer a fim de permitir a comunicação eficiente entre os sistemas em nuvem.

Espectroscopia molecular – A novidade lançada pela Astro34 é a câmera hiperspectral FX-10 Specim. Segundo Leonardo Leal, analista de suporte técnico, cada pixel registrado pela câmera corresponde a um espectro diferente do material fotografado. Além disso, é possível treinar modelos, utilizando aprendizagem de máquina, para obter informações tanto a respeito dos componentes de amostras, como da concentração dos materiais.

O lançamento da Bruker nesta seção é o microscópio FT-IR Lumos II. Além de dispensar o uso de nitrogênio líquido para o resfriamento dos detectores, ele é totalmente motorizado e contém detectores matriciais FPA, que permitem a leitura de 4096 pontos por leitura, permitindo imageamento infravermelho por transmissão, reflexão e ATR.

Para a linha de microbiologia, a Bruker expôs o IR Biotyper, o único equipamento de mercado para a tipagem de cepas através de espectros FT-IR de carboidratos, que permite a classificação de micro-organismos no nível de subespécies. As bandas de absorção são atribuídas a certas estruturas químicas, enquanto que o range do número de onda dos carboidratos está relacionado com à diferenciação das cepas.

Sensores – A Anton Paar expôs a linha Beermonitor, composta pelos sensores Carbo 6300 (sensor de CO2) e L-Com 5500 (de concentração, de densidade e de velocidade do som – que contém tecnologia patenteada pela Anton Paar). A partir desses sensores, torna-se possível medir as concentrações de açúcares e CO2 de cervejas e refrigerantes em fluxo. Segundo Emerson Alves, analista de mercado pleno, este é o sensor mais vendido da empresa para processos.

Instrumentação analítica: Softwares intuitivos facilitam operação e melhoram resultados ©QD Foto: iStockPhoto
Deodato: sensor de pH mais seguro não contém vidro

Por sua vez, Mettler Toledo lançou o sensor de pH Inpro X1 HLS-N200-K120. Segundo Rubem Deodato, representante de vendas, o sensor não contém vidro em sua composição, tornando-o ideal para a análise de alimentos em linha. Além disso, é possível monitorar a saúde do eletrodo e calibrá-lo através do software ISM Core. Apesar de recente, o lançamento, segundo Deodato, já foram vendidas 11 unidades do sensor para uma empresa de alimentos.

Controladores de processo – A Bruker expôs o FT-IR NIR Matrix F-II, lançado em 2022, um espectrômetro on-line que permite a análise remota e em fluxo para o controle de processos. Além disso, o equipamento permite conectar até seis sondas por espectrômetro e tem custos operacionais reduzidos, devido aos maiores tempo de vida da fonte NIR (mais de três anos) e do laser interno para o controle dos espelhos (dez anos).

Instrumentação analítica: Softwares intuitivos facilitam operação e melhoram resultados ©QD Foto: iStockPhoto
Software ISM Core pode monitorar e calibrar eletrodos

A Hannah Instruments lançou o HI520-0540. O sistema permite o monitoramento remoto usando, no máximo, dois eletrodos para análises de pH, potencial de óxido-redução (ORP), oxigênio dissolvido e condutividade. Um detalhe interessante é o seu painel frontal. Segundo Carolina Seki, consultora científica, os controladores normalmente tem um painel lateral que dificulta o acesso às conexões.

Sistemas de purificação de água – A Merck Millipore lançou o MilliQ IQ 7003. Segundo Humberto Novackz, especialista de projetos, o sistema conta com lâmpada UV livre de mercúrio (sendo a única empresa a possuir esse tipo de lâmpada) e filtros que duram um ano. Atualmente, o equipamento traz maior economia de água, reduzindo significativamente a água descartada. Além disso, o reservatório e o gabinete podem ser instalados embaixo da bancada, deixando apenas o dispenser sobre ela.

Instrumentação analítica: Softwares intuitivos facilitam operação e melhoram resultados ©QD Foto: iStockPhoto
FT-IR Matrix F-II permite análise remota em processos

A Veolia lançou o Purelab Pharma Compliance, sistema de purificação em total conformidade com a norma 21 CFR parte 11 e com os testes de validação USP 643 (TOC) e 645 (Condutividade). O sistema é alimentado com água destilada e produz água ultrapura utilizando dois filtros com tecnologia Puresure.

Reagentes e kits – A Agilent lançou o kit de Assay Map, uma plataforma contendo de microcromatografia para a preparação de peptídeos e proteínas para a plataforma de pipetagem Bravo. Segundo o especialista de aplicação, Daniel Favato, cada plataforma contém seringas, que são preenchidas com resinas empacotadas, que permitem, por exemplo, agilizar ensaios de tripinização, que normalmente demorariam três dias, em três horas.

Instrumentação analítica: Softwares intuitivos facilitam operação e melhoram resultados ©QD Foto: iStockPhoto
MilliQ IQ 7003 conta com lâmpada UV sem mercúrio

A Shopplab, visando a diversificação de portfólio, ampliou a oferta de itens para a indústria farmacêutica e kits para a análises de campo. A empresa atualmente fabrica e distribui os kits da Johnson Diversey, além de disponibilizar kits personalizados da Starkit para análises de campo.

Consumíveis de laboratório – Com as dificuldades para importação de consumíveis básicos para laboratórios durante a pandemia da Covid-19, a Corning iniciou um projeto para a produção de consumíveis plásticos no Brasil.

Instrumentação analítica: Softwares intuitivos facilitam operação e melhoram resultados ©QD Foto: iStockPhoto
Guimarães: produção local de consumíveis plásticos crescerá

Segundo Flávio Guimarães, presidente da Corning da América Latina e Caribe, a produção desses consumíveis é feita no Rio de Janeiro, na mesma instalação onde as soluções para comunicações ópticas são produzidas. De acordo com Guimarães, o projeto de integração de duas divisões da empresa em uma única planta foi pioneiro e resultou em grande geração de valor para o mercado e a comunidade.

A empresa iniciou o projeto em dezembro de 2022 e vem produzindo ponteiras para micropipetadores (com e sem filtro) e microtubos. Em uma próxima etapa, segundo Guimarães, a empresa pretende aumentar seu portfólio de acordo com as demandas dos clientes, sendo esta a principal oferta da Corning para a produção de consumíveis.

A Neobio expôs de alguns dos materiais plásticos para laboratório da SPL life sciences (empresa sul-coreana fundada em 2006), da qual é representante exclusiva desde 2009, em especial, dos tubos cônicos mais resistentes (capazes de suportar a alta velocidade de rotação em centrífugas e bases fortes). A novidade da Neobio nesta seção está na recente representação exclusiva da Novasbio (empresa americana fundada em 2020) para consumíveis plásticos para biologia molecular.

Focada na redução no consumo de plásticos, a Eppendorf lançou os tubos Epperndorf Biobased que são compostos de poliolefinas, das quais 90% provêm de recursos renováveis, como resíduos e descartes do refino do óleo vegetal ou do óleo de cozinha residual. Segundo Luiza Mimura, especialista de produtos, o material resultante tem a mesma qualidade e não causa efeitos indesejáveis em ensaios. Os principais compradores do tubos Biobased estão na indústria privada e, segundo Luiza, isso se deve ao custo levemente superior destes consumíveis com melhor sustentabilidade.

Outras inovações – A Bruker lançou o difratômetro de raios-X D6 Phaser. O equipamento opera com potência de 1,2 kW (quatro vezes maior que a do modelo anterior), que permite melhor resolução dos sinais. Como explicou Renato Figueira da Silva, especialista de aplicação, o difratômetro lançado neste ano é mais versátil, permitindo ao usuário fazer análises em filmes finos, análises de stress e textura de materiais bulk.

Instrumentação analítica: Softwares intuitivos facilitam operação e melhoram resultados ©QD Foto: iStockPhoto
Figueira: difratômetro de raios-X D6 Phaser ganhou potência maior e ficou mais versátil

A Thermo Fisher lançou seu novo ICP/MS, o iCAP RQ plus MS. Raquel Rainone, gerente de produtos e aplicações Latam, informou que as novidades do equipamento são a célula de colisão com a tecnologia QCell, capaz de remover interferentes poliatômicos e melhorando os sinais de amostra em matrizes complexas, e as atualizações na bomba peristáltica.

A Eppendorf lançou a pipeta multicanal Move It, que é automática e tem o espaçamento ajustável, permitindo acelerar e simplificar a pipetagem síncrona de várias amostras.

A Hannah Instruments lançou o reator para DQO HI839800, que permite a digestão de amostras e a configuração das condições de temperatura e tempo. O equipamento contém três programas de temperatura pré-programados e, segundo a consultora científica Carolina Seki, o método desenvolvido pela Hannah para análise de DQO (que demora 15 minutos) permite obter resultados mais rápidos que o procedimento padrão (2 horas). Após a digestão e o resfriamento dos frascos, a leitura dos resultados pode ser realizada no próprio frasco com o fotômetro portátil para DQO HI97106, lançado neste ano.

Instrumentação analítica: Softwares intuitivos facilitam operação e melhoram resultados ©QD Foto: iStockPhoto
Tubo Biobased (esq.) e pipeta multicanal foram lançados pela Eppendorf

A Laborglass expôs o banho termostático RA8 da Lauda e os refrigeradores à prova de explosão Labex da Kirsch. O primeiro, segundo Simas, tem um range de temperatura de -100°C a 300°C e apresenta alta precisão na medição de temperatura, que pode ser acompanhada por um display no equipamento. No segundo caso, além da precisão e estabilidade na medição da temperatura, os refrigeradores têm certificação ATEX para explosivos.

Instrumentação analítica: Softwares intuitivos facilitam operação e melhoram resultados ©QD Foto: iStockPhoto
PGstat Vionic, novidade da Metrohm, admite acesso remoto

Um dos destaques da Merck é o workflow analítico completo para a análise de substâncias perfluoroalquil (PFAS). Segundo a especialista de marketing, Camila Mori Ordonha, para este workflow, materiais desde solventes e padrões analíticos até sistemas de purificação de água e filtros específicos estão à disposição na Merck e podem ser adquiridos diretamente.

A novidade exposta pela Metrohm é o potenciostato e galvanostato (conhecido também como PGstat) Vionic. Inovações do equipamento contam com uma memória interna capaz de armazenar dados após um blackout, além de permitir acesso remoto ao equipamento. Segundo Thais Tadeu, especialista de suporte técnico, dez PGstats Vionic foram vendidos para universidades no Brasil.

Instrumentação analítica: Softwares intuitivos facilitam operação e melhoram resultados ©QD Foto: iStockPhoto
Fotômetro portátil para DQO HI97106, da Hanna

A Labvantage também mostrou as tecnologias de realidade mista e aumentada. A primeira utiliza óculos de realidade mista para projetar um ambiente 3D em um ambiente real, enquanto a segunda utiliza óculos de realidade aumentada, capaz de armazenar dados off-line e possibilita a acessar resultados utilizando dispositivos IoT (internet das coisas) – isso, além de dispensar o uso de papéis, possibilita ao analista fazer anotações, tirar fotos e gravar vídeos por comando de voz.

Instrumentação analítica: Softwares intuitivos facilitam operação e melhoram resultados ©QD Foto: iStockPhoto
Reator DQO acelera a digestão

A Allcrom expôs também os microamostradores Mitra, que permitem a coleta de sangue em casa e o transporte do material sem a necessidade de cadeia fria, sem risco biológico. Como explicado por Patrícia Faria, consultora comercial, o dispositivo contém em sua ponta um polímero poroso e hidrofílico que permite a absorção rápida do sangue, e ela pode ser separada e levada aos laboratórios de análise. Segundo Patrícia, o dispositivo tem sido muito procurado por laboratórios de análises clínicas e veterinários. Além dele, a Allcrom expôs o Tasso, para a coleta de sangue seco e líquido em humanos. Segundo Patrícia, infelizmente, este dispositivo não está à venda, pois ainda aguarda registro na Anvisa.

Instrumentação analítica: Softwares intuitivos facilitam operação e melhoram resultados ©QD Foto: iStockPhoto
Banho termostático, da Lauda

A novidade da Interlab para a Analítica é a comercialização da própria linha de reagentes, a Inlab, para produção de biodefensivos agrícolas. Segundo Lucas Ynterian, representante comercial, os reagentes são vendidos para a indústrias de soluções biológicas, que formulam os meios de cultura. A multiplicação de bactérias é realizada em fazendas, em um reator, mediante um contrato de comodato das indústrias com os agricultores.

Texto: João Pedro Alves Fairbanks

Leia Mais:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.