A inovação sob o olhar do desenvolvimento e processos de gestão – ABC Cosmetologia

Química e Derivados, A inovação sob o olhar do desenvolvimento e processos de gestão - ABC Cosmetologia

Texto: Engª. Enilce Maurano Oetterer, Diretora da Encosmética Consultoria Ltda.

A indústria cosmética brasileira se situa em um cenário bastante favorável, em constante crescimento, e tem sido movida pelas principais tendências globais de sustentabilidade, responsabilidade social, e revoluções tecnológicas, sobretudo a digital. Os movimentos sociais das classes econômicas e demográficos, aumento populacional, a presença da mulher no mercado de trabalho, o envelhecimento da população, entre outros fatores também contribuem fortemente para o crescente consumo e a priorização das estratégias dos processos de inovação industrial. 

Neste contexto, o setor cosmético está direcionado pelos vetores da criatividade e da inovação nos diferentes segmentos voltados não só para a priorização dos projetos de marketing e desenvolvimento, mas também aos processos organizacionais e produtivos, resultantes de estratégias e políticas empresarias, em sintonia com a expectativa e demanda do mercado consumidor, acelerando o mercado brasileiro.

As discussões sobre o conceito de se buscar maior participação de resultados por meio de técnicas da inovação faz, cada vez mais, parte da maioria das organizações, nas quais investimentos e estimativas de lucros futuros estão sendo considerados e traduzidos em liderança dos processos de inovação e seus benefícios.

A inovação, por definição, é um processo de produção de novidades, construído por uma linha de decisões não rotineiras.

Diz o artigo 17§ da Lei do Bem – Brasil:

Artigo 1º: Considera-se inovação tecnológica a concepção de novo produto ou processo de fabricação, bem como a agregação de novas funcionalidades ou características ao produto ou processo que implique melhorias incrementais e efetivo ganho de qualidade ou produtividade, resultando maior competitividade no mercado.

Lei de Inovação Federal: Artigo 2º, IV:

Inovação: Introdução de novidade ou aperfeiçoamento no ambiente produtivo ou social que resulte em novos produtos, processos ou serviços.

No contexto da palavra, a inovação frequentemente se associa ao desenvolvimento de produtos, cujo êxito dos lançamentos tem sido decorrente de vários fatores, como o posicionamento da marca, do conceito, da qualidade, da originalidade das embalagens, do desempenho, e eficiência do produto desenvolvido.

Por meio da inovação, os formuladores e fabricantes são capazes de produzir diversos produtos diferenciados para promover a indústria da beleza.

De acordo com os estudos apontados pela Universidade de Berkeley Califórnia, na sua essência, a maioria das inovações bem sucedidas está relacionada aos modelos de negócios que se destacaram por optar por novas formas de abordagem, rompendo paradigmas da empresa ou dos departamentos, trazendo a inovação como a plataforma de oferecer mais benefícios e tecnologias, atingindo o patamar superior de êxito competitivo.

Assim, um novo negócio pode ser gerado com a mesma visão de um lançamento de produto, através das seguintes oportunidades:

– É novo para empresa, mas direcionado para o mesmo mercado atuante.

– É a evolução de um modelo existente.

– É parte do modelo de plataforma de linhas de produtos.

– É um novo negócio não existente para um mercado diferente e específico.

– É demanda mercadológica, de acordo com as tendências globais.

Tão importante quanto a inovação de produtos, essas novas percepções estratégicas contribuem para evolução da gestão de negócios e a inovação dos serviços, e tem sido elemento crucial, desde o desenvolvimento do produto até o estágio de venda e seus processos de pós venda.

1 2Próxima página
Mostrar mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios