Tintas e Revestimentos

Ice 2003: Tinta “verde” explode na feira da Filadélfia

Marcio Azevedo
25 de novembro de 2003
    -(reset)+

    Química e Derivados: Ice: Refluxo foi eliminado, afirma Kelly.

    Refluxo foi eliminado, afirma Kelly.

    “Esse método permite uma sensibilidade muito maior que os métodos rotacionais. Na verdade, nosso viscosímetro é cem vezes mais sensível que o rotacional, em baixas viscosidades. O aparelho fornece precisão de ± 1% da leitura, em contraste com ± 1% da escala inteira de leitura nos modelos rotacionais”, disse Tim Campbell, gerente de desenvolvimento de negócios. Ele ainda afirmou que os aparelhos convencionais necessitam de acessórios adicionais para a medição em baixas viscosidades, como cabeçotes diferentes, ao passo que o SV-10 opera com a mesma precisão, sem a necessidade de equipamento adicional, na faixa de 0,3 cP a 10.000 cP.

    Outra novidade criada para incrementar eficiência veio da norte-americana Cuno, com filial em Mairinque-SP, que apresentou um novo modelo de elemento filtrante patenteado, compatível com a maioria dos filtros padrão tipo saco. O DuoFLO consiste de dois cilindros concêntricos, manufaturados em polipropileno ou poliéster com duas camadas de porosidades diferentes: a primeira camada remove as partículas de maior tamanho, e uma segunda, com poros mais estreitos, filtra as partículas mais finamente divididas.

    O produto da Cuno possui área de filtragem cerca de 62% maior que os filtros tradicionais, pois o fluido que adentra o topo do elemento filtrante percorre o espaço vazio entre os cilindros e atravessa tanto a parede externa do cilindro interno quanto a parede interna do cilindro externo.

    O design exclusivo confere vida útil quatro vezes maior ao DuoFLO, em comparação com os sacos tradicionais, e diminui os custos com perda de produto, operação, disposição do filtrado e troca. “O elemento filtrante pode ser adaptado a filtros em operação; basta utilizar a cesta fabricada pela Cuno e não é necessário adquirir a carcaça, o que também contribui para a diminuição de custos, embora o elemento seja um pouco mais caro”, acredita Edward Bonanni, engenheiro de vendas da empresa.

    Química e Derivados: Ice: Tempo de limpeza é menor, diz Radcliff.

    Tempo de limpeza é menor, diz Radcliff.

    A Cuno ainda apresentou o CTG-Klean, um sistema de filtragem totalmente selado que dispensa o uso de gaxetas e pratos selantes, constituído por um vaso de pressão e um saco separados, de modo a isolar o filtrado da carcaça. O sistema reduz o tempo de troca dos filtros e diminui substancialmente a exposição do operador aos solventes.

    Desenhos revolucionários – Um projeto exclusivo também foi o trunfo da alemã Netzsch, que fabrica diversos equipamentos de processo para indústrias químicas. A empresa expôs o pré-dispersor Y-Mix, concebido em desenho diferente dos moinhos de disco ou rotor/estator usuais. Nesse modelo (ver figura), os componentes líquidos são bombeados por bocais tangenciais (1) para a chamada zona de aceleração (2), enquanto um rotor de cisalhamento (3) acelera a suspensão criando vácuo na câmara de aceleração (2). Os sólidos são dosados por uma válvula rotacional (4), e o vácuo causa a expansão do ar capilar presente nos aglomerados sólidos, resultando em sua dispersão. Um rotor de lâminas (5), que faz parte do sistema de cisalhamento, impulsiona as partículas sólidas finamente dispersas, transportando-as para a câmara de aceleração (2), onde ocorre a mistura e umectação das partículas. Uma grande superfície de líquido é produzida devido a alta vazão empregada. Ali, a pressão aumenta desde zero até a pressão atmosférica, na saída da câmara (6), e o gradiente aumenta a umectação das partículas, forçando o líquido a penetrar nos espaços capilares dos aglomerados porventura existentes.

    “É um equipamento totalmente automatizado, que produz uma dispersão homogênea, com rápida troca de pigmento e facilidade de limpeza. Não há refluxo do líquido na zona seca, o que é um problema comum dos dispersores convencionais, nem transbordamento de sólido.

    Além disso, a elevação de temperatura é baixa e a carcaça, refrigerada. Logo, não há possibilidade de dano ao material pela ação do calor. É uma máquina de desenho único”, afirmou a gerente de marketing Kelly Rismiller. A habilidade de umectar eficientemente e dispersar produtos com alto conteúdo de sólidos permite cargas de pigmentos maiores em dispersões de melhor qualidade. O Y-Mix pode ser utilizado em dispersões de resinas, tintas líquidas ou pastosas, tintas automotivas, arquitetônicas, industriais, dispersões de pigmentos e cargas.

    A Eiger Machinery expôs linha de minimoinhos horizontais para laboratório. São máquinas dotadas de um sistema de bombeamento interno, que, de acordo com o gerente de operações Robert Radcliff, dispensa o emprego de bombas externas, reduzindo o tempo de limpeza do equipamento. “É possível obter partículas do tamanho desejado em tempo relativamente menor”, disse. O equipamento é oferecido em tamanhos que variam de 50 mL a 2.000 mL, com possibilidade de recirculação ou passagem única.

    Embora a atenção da maioria das empresas estivesse voltada para os revestimentos em si, uma das expositoras, a KW Plastics, estava mais empenhada em divulgar suas embalagens. A empresa fabrica recipientes em plástico, na verdade, um composto de polipropileno; apenas o anel de fechamento é feito de metal. Ao contrário das latas de metal, as de plástico não apresentam problemas de corrosão, nem tampouco de vazamento nas emendas, pois elas não existem. O aço pode apresentar problemas de incompatibilidade, inexistentes no plástico, e há o apelo ambiental: o polipropileno é reciclável. A vedação da tampa é de melhor qualidade, de modo que a tinta permanece em condições de uso por tempo maior.



    Recomendamos também:








    0 Comentários


    Seja o primeiro a comentar!


    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *