QUÍMICA.com.br – O Portal da revista Química e Derivados


Tintas e Revestimentos

Ice 2003: Tinta “verde” explode na feira da Filadélfia

Marcio Azevedo
25 de novembro de 2003
    -(reset)+

    Química e Derivados: Ice: Quail - proteção por mais de 20 anos.

    Quail – proteção por mais de 20 anos.

    Na área de aditivos para sistemas à base d’água, a empresa introduziu o modificador de reologia (espessante) Solthix A100, uma emulsão acrílica em água 30% ativa, hidrofobicamente modificada e solúvel em álcalis (HMASE), recomendada para uso em tintas automotivas ou em tintas industriais, em que se deseja alta viscosidade combinada a baixo cisalhamento. O aumento da viscosidade visa evitar o escorrimento da tinta em superfícies verticais, a separação do pigmento dos outros componentes da tinta, ou ainda a deposição do pigmento no fundo das latas em estoque. A empresa garante que os mesmos níveis de viscosidade são obtidos com menores níveis de dosagem do produto, em comparação aos similares do mercado. Muitos modificadores de reologia exigem a incorporação à tinta por meio de um pré-gel, obtido pela adição de um solvente e de um ativador polar, ou de um umectante, caso se pretenda um pré-gel líquido, mas o aditivo da Avecia dispensa essa etapa de preparação.

    Além das novidades, também foram destacados os aditivos Solsperse 44000 e 43000, dispersantes poliméricos (as resinas base são poliuretano e acrílico, respectivamente) para dispersões de pigmentos à base d’água, lançados no ano passado. “O Solsperse 43000 é próprio para dispersões livres de resinas, enquanto o 43000 tem como principal característica a excelente resistência inicial à água. Este balanço de propriedades, compatibilidade com dispersões à base d’água e formação de filme com alta resistência à água, é muito difícil de ser atingido”, explicou Jamie Ridenour, tecnólogo da área de marketing.

    A Basf, da Alemanha, reservou novidades na área de matérias-primas para tintas arquitetônicas para essa edição da ICE. A empresa destacou os novos Acronal Optive 510 e 130. O Acronal Optive 510 é um polímero acrílico recomendado para uso em revestimentos elastoméricos de alto desempenho, que confere excelente flexibilidade em baixas temperaturas e boa adesão a substratos metálicos e alvenaria. O produto possui alta permeabilidade ao vapor d’água e baixa absorção de água e, devido à capacidade de auto-reticulação, permite a obtenção de filmes com boa resistência em várias espessuras. No caso do Acronal Optive 130, a principal característica é a formulação de tintas com baixo ou nulo VOC – desde foscas, até de alto brilho, em aplicações exteriores ou interiores. O produto não requer coalescência para a formação do filme.

    Química e Derivados: Ice: Borst - poros livres para evaporação.

    Borst – poros livres para evaporação.

    A americana Reichhold foi outra a apresentar novidades na área de acrílicos. A empresa introduziu o Arolon 848, uma emulsão acrílica à base d’água desenvolvida para produzir revestimentos de alta durabilidade com excelente resistência à corrosão e boa resistência à umidade, em revestimentos de baixa espessura. O produto ainda oferece boa flexibilidade, boa adesão a plásticos e metais (incluindo aço galvanizado) e inibe a aglomeração de pigmentos. Lançou também o Epotuf 37-668, um agente de cura epoxídico à base de amidoamina.

    O reticulante produz filmes de desempenho superior aos obtidos com outros reticulantes amidoamínicos, com destacada resistência química e melhor aparência. Para revestimentos em pó para clads, a Reichhold apresentou três novas resinas. A M-8762 é uma resina poliéster pré-catalisada com funcionalidade carboxílica, própria para a cura com reticulantes epoxídicos à base de bisfenol-A. Os sistemas resultantes oferecem alta reatividade e boa fluidez, e destinam-se a metais em geral. No caso do M-8792, trata-se de um poliéster carboxilado próprio para cura com beta-hidroxialquilamidas, para a produção de filmes com excelente durabilidade. Aplicações típicas incluem equipamentos de jardinagem, peças automotivas e perfis de alumínio.

    Já o M-8912, outro poliéster carboxil funcional, destina-se a revestimentos em pó com boa resistência a intempéries, boas propriedades mecânicas e boa estabilidade durante a estocagem.

    Sem grandes novidades para mostrar, a Atofina expôs a já conhecida linha de poliamidas Orgasol, constituída de pós ultra-finos de polímeros e copolímeros de lauril lactama (poliamida 12) e caprolactama (poliamida 6).

    O método de produção dessas poliamidas, único, permite a obtenção de uma gama de produtos com formato esférico, distribuição de tamanho bastante estreita e tamanho de partícula entre 5m e 60m já na saída do reator, sem necessidade de moagem ou precipitação posteriores. As poliamidas Orgasol podem ser utilizadas em formulações à base de solvente ou base d’água, ou ainda em tintas com 100% de teor de sólidos e com cura por radiação UV ou EB (de electron beam, feixe eletrônico).

    Em formulações próprias a esses tipos de cura, é crucial a manutenção da viscosidade do sistema. Os produtos Orgasol não aumentam a viscosidade das tintas e ainda funcionam como controladores de brilho, pois têm a capacidade de aumentar a opacidade da formulação.

    As poliamidas também conferem suavidade ao tato (funcionam como agentes de texturização), relacionada às propriedades das partículas – quase esféricas, com cantos suaves e superfície do tipo microesponja. Entre as características melhoradas pelo uso do produto da Atofina, também encontram-se a resistência à abrasão, resistência a risco e controle do coeficiente de fricção.



    Recomendamos também:








    0 Comentários


    Seja o primeiro a comentar!


    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *