QUÍMICA.com.br – O Portal da revista Química e Derivados


Tintas e Revestimentos

Ice 2003: Tinta “verde” explode na feira da Filadélfia

Marcio Azevedo
25 de novembro de 2003
    -(reset)+

    Química e Derivados: Ice: Ridenour - aditivo de rara cepa.

    Ridenour – aditivo de rara cepa.

    Ainda no âmbito dos poliuretanos, mais novidades foram conferidas na divisão de polióis de alto desempenho da norte-americana Arch Chemicals. A empresa, segundo o diretor de vendas Michael Pfister, produz linha de cerca de 80 diferentes polióis, utilizados na produção de resinas poliuretânicas empregadas em revestimentos, adesivos, selantes, elastômeros, poliuretanos termoplásticos (TPUs) e espumas rígidas.

    Engloba poliéteres polióis com terminação amina di ou trifuncionais; poliéteres polióis de ultra alto peso molecular; poliéteres polióis tetrafuncionais (com polimerização iniciada por etilenodiamina); dióis aromáticos usados como extensores de cadeia para elastômeros uretânicos líquidos cast, ou para TPU (negócio adquirido da Eastman Chemical, em setembro de 1999); polietileno glicóis; além de dióis e trióis derivados do óxido de propileno. A empresa enfatizou em sua exposição dois novos produtos, o Poly-T e o Poly-CD, lançados há seis meses.

    A nova linha de policaprolactonas Poly-T consiste de poliéster polióis com grande estabilidade química, física e hidrolítica, além de resistência à luz UV, para a produção de revestimentos, adesivos e elastômeros. De maneira geral, as policaprolactonas são obtidas pela polimerização via abertura do anel da e-caprolactona na presença de álcoois; variando-se o álcool reagente, obtém-se as caprolactonas dióis, trióis ou polióis, normalmente usadas na produção de poliuretanos de alta resistência ou de TPUs. No caso da linha Poly-CD, os produtos são compostos de policarbonato dióis, conhecidos pela excelente resistência à água e ao calor. Esse tipo de poliol possui melhor resistência térmica e às intempéries que os poli(oxitetrametileno) glicóis (PTMEGs), também usados na produção de TPUs. Policarbonatos alifáticos costumam ser obtidos pela reação de fosgênio (COCl2) com um poliol, ou pela transesterificação de carbonatos de baixo peso molecular. “De maneira geral, as propriedades dos produtos da Arch são muito similares às dos materiais produzidos por nossos competidores. O nosso ponto de vista nas vendas é baseado na qualidade de nossos produtos”, disse Pfister. Ele afirma que o conteúdo de água nos polióis da Arch é relativamente mais baixo, o que é importante para que muitos formuladores não precisem gastar tempo e dinheiro para diminuir esse teor. “A especificação típica do conteúdo de água nesses compostos é de 0.04% a 0.05%, e no caso de nossos produtos esse valor pode ser de 0.02%, às vezes até menos que isso”, afirmou. A Arch utiliza processo de produção algo diferente dos competidores, patenteado e secreto, e adota requisitos muito firmes de empacotamento e transporte de seus produtos, para garantir as concentrações de água que afirma oferecer.

    Química e Derivados: Ice: Análise microscópica de tinta com pó Orgasol.

    Análise microscópica de tinta com pó Orgasol.

    A Lyondell, produtora de químicos intermediários de alta performance, apresentou o Acryflow P60, um poliol acrílico de baixa funcionalidade e baixo peso molecular para tintas altos sólidos, obtido de monômeros alílicos hidróxi-funcionais. A novidade serve como intermediário na produção de oligômeros acrílicos uretânicos, sistemas uretânicos de cura por umidade, ou em dispersões uretânicas . Em poliésteres uretânicos, o P60 aumenta a resistência à hidrólise; nos poliéteres uretânicos, a resistência à U.V. é elevada. O poliol também eleva a flexibilidade de revestimentos bicomponentes do tipo uretano/melamina. Segundo a gerente Ellen Lenz, o processo de fabricação patenteado pela Lyondell permitiu a obtenção de um poliol acrílico com funcionalidade de 2 ou 3 grupos hidroxila por polímero, aliada a baixo, quase nulo, índice de resina não funcional – em contraste com os produtos tradicionais, que contêm ao mínimo 15% de polímero não funcional. Entre outras vantagens, o gerente lista a obtenção de revestimentos com melhores resistência química e à abrasão, a redução da quantidade de isocianatos necessários à reticulação, e a obtenção de resinas com baixo VOC.

    Química e Derivados: Ice: McCarthy - pó tem distribuição estreita.

    McCarthy – pó tem distribuição estreita.

    A empresa também destacou a linha de dispersantes aquosos para pigmentos Ethacryl P, integrada por policarboxilatos copoliméricos. Afirma ter desenvolvido um produto com características únicas, sintetizadas pela presença de cadeias laterais compostas por óxidos de polialquilenos que propiciam forte ligação à superfície dos pigmentos, por mecanismos estéricos e eletrostáticos. Em conseqüência, o tempo de moagem, necessária, entre outros motivos, para a umectação do pigmento, é diminuído e a carga máxima de pigmento é ampliada, bem como a estabilidade à floculação.

    Dispersar é preciso – A Avecia, formada em 1999 quando as empresas de investimentos privados Cinven e Investcorp adquiriram o negócio de especialidades da AstraZeneca, apresentou quatro novos aditivos. Da linha Solplus, exibiu os produtos K200 e K210, dispersantes poliméricos desenhados para dispersões de pigmentos orgânicos e negro-de-fumo em plastificantes, contendo ou não ftalatos. Ambos são soluções 50% ativas, em DOA (dioctil adipato), no caso do K200, e em DINP (diisononil ftalato), no K210, e proporcionam maior poder de cobertura aos pigmentos, maior estabilidade e melhoram as características reológicas das dispersões, aproximando-as do comportamento newtoniano. Outro fator importante é a elevação da produtividade, devido ao menor tempo necessário para a dispersão correta dos componentes.

    Outra novidade da Avecia lançada na ICE 2003 foi o dispersante Solplus L300, específico para dispersões de pigmentos (orgânicos ou inorgânicos) em sistemas de revestimentos em pó. O produto consiste de uma solução 75% ativa em resina poliéster, com capacidade para aumentar a eficiência de dispersão dos pigmentos, o brilho e a qualidade final do filme, além de melhorar a fluidez da dispersão.



    Recomendamos também:








    0 Comentários


    Seja o primeiro a comentar!


    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *