Cosméticos, Perfumaria e Higiene Pessoal

HBA: Onda natural serve de argumento para exportações

Renata Pachione
24 de junho de 2004
    -(reset)+

    A participação da Rohm and Haas se realizou junto ao seu distribuidor D´Altomare. A empresa apresentou nova linha de biocidas Neolone. São conservantes para formulações cosméticas, sobretudo líquidos e cremosos. Além disso, também divulgou a linha Sunspheres, indicado para melhorar a aparência dos protetores solares na pele. “O toque é suave e não fica aquele aspecto branco na pele, após a aplicação”, disse o gerente comercial Erick Scoralick. O produto conta com um número reduzido de filtros solares, em sua composição, diminuindo a irritabilidade à pele e o aspecto esbranquiçado.

    A novidade da M.Cassab, de São Paulo, SP, é da norte-americana Salvona Technologies, com a linha de encapsulados da marca. Trata-se da terceira geração de encapsulados, segundo o responsável pela área de novos produtos da empresa Ricardo Fernandes Silva.

    Química e Derivados: HBA: Fernandes lançou encapsulados da Salvon. ©QD Foto - Cuca Jorge

    Fernandes lançou encapsulados da Salvon.

    Para ele, o lançamento possibilita o controle do ativo. Ou seja, o fabricante pode preparar o encapsulado para uma atividade prolongada do benefício e também direcionar o princípio ativo até o local onde sua atuação é necessária. “É possível desenhar o encapsulado de várias formas”, afirmou Silva.

    Embalagem – Com faturamento global em 2003 de US$ 5,3 bilhões, a norte-americana Eastman Chemical Company decidiu intensificar seus negócios na área cosmética, estreando na HBA. A presença tem uma razão: era preciso um evento dessa abrangência para o lançamento do conceito The Glass Polymer. A idéia fundamenta-se na linha de copoliésteres de alta transparência da família Eastar. Na opinião do responsável pelo marketing da Eastman na América Latina, Rogério Assad Dias, a série se sobressai porque possibilita a imitação perfeita da embalagem de vidro, tornando o plástico uma solução sofisticada para atender às necessidades do mercado de cosméticos. “São copoliésteres de alta resistência, que substituem o vidro e oferecem liberdade de design”, afirmou Dias. O produto permite a criação de paredes grossas (acima de 10 cm) e amplia as possibilidades de moldagem, entre outros benefícios.

    Química e Derivados: HBA: Assad acredita nas embalagens de copoliéster . ©QD Foto - Cuca Jorge

    Assad acredita nas embalagens de copoliéster .

    O lançamento trata-se da segunda geração da linha. As inovações respondem por mais flexibilidade na resina. De acordo com Dias, nos Estados Unidos, a Eastman tem avançado no mercado de perfumes, no qual o vidro é soberano. Segundo especialistas do setor, a vidraria responde por mais de 90% do total destinado a esta aplicação.

    No entanto, por conta do Eastar, muitas indústrias têm substituído as embalagens de vidro pelas de plástico, como a Victoria Secrets. “Chegará um momento em que o vidro não terá mais espaço, por conta das barreiras técnicas, que restringem o design”, ressaltou Dias. Na opinião dele, o vidro limita as possibilidades de criação e hoje é preciso diferenciar o produto no ponto de venda. Segundo estimativa de Dias, nos Estados Unidos, a perspectiva é de em dez anos o Glass Polymer ganhar 20% do mercado de cosméticos, do segmento de vidraria.

    A aposta da empresa no conceito se traduz em algumas metas. Para o gerente de vendas Mercosul da Eastman – Especialidades Plásticas, Gabriel Crosta, a companhia pretende aumentar em 20% as vendas da linha de plásticos especiais na América do Sul. “Recebemos visitantes, principalmente da Argentina e Chile, o que nos deixa muito otimistas em relação à possibilidade de consolidarmos futuros negócios”, entusiasmou-se.

    Química e Derivados: HBA: Massara - o vidro ainda é mais sofisticado. ©QD Foto - Cuca Jorge

    Massara – o vidro ainda é mais sofisticado.

    Especializada na produção de frascos para as indústrias cosmética, farmacêutica e de perfumaria, a Wheaton Brasil, de São Bernardo do Campo – SP, enfatizou os benefícios da peça de vidro para o setor. Para o diretor da Wheaton Renato Massara Jr., já houve o momento do plástico, porém a indústria de forma geral precisa da sofisticação do vidro. “Um exemplo é a introdução da embalagem de desodorante roll-on em vidraria. É uma peça mais cara, porém que agrega valor”, comentou. De acordo com ele, nem a possibilidade de ruptura da peça é um empecilho, pois o fabricante dispõe de condições para reforçar a resistência da embalagem, tornando o material forte concorrente para o plástico também em frascos para xampus e condicionadores capilares.

    “Quando você coloca o plástico na embalagem, está barateando o produto. No entanto, as características do mercado cosmético são de sofisticação”, avaliou. Para Massara Jr. o vidro também tem a seu favor o fato de ser 100% reciclável. Com parque industrial de 200 mil m², o grupo produz cerca de 3 milhões de peças por dia. No currículo, possui diversas premiações, como o de menção honrosa na Luxe Pack Mônaco.

    A francesa Valois, de Itapevi-SP, empresa especializada na fabricação e design de peças de alto valor agregado, levou para a exposição a válvula Cocoon. De formato arredondado, a peça conta com mecanismo capaz de impedir o contato do produto com o ar, evitando residuais na ponta da válvula. De Mogi das Cruzes-SP, a Cebal, fabricante de bisnagas plásticas e laminadas da divisão Alcan Packaging, mostrou uma nova opção de tampa para bisnagas plásticas, diâmetro 50 mm. Do tipo flip-top, o lançamento é recomendado para empresas que envasam tubos plásticos pelo orifício de saída, em vez de envasá-los pelo fundo. Outra novidade ficou por conta dos webs laminados. Os tubos feitos com o designer web proporcionam, segundo Valdivo J. Begalli Jr., responsável pelo marketing da empresa, a flexibilidade necessária para diferenciar o produto no ponto de venda. Disponível para tubos de 25 mm e de 35 mm, os webs pigmentados podem ser desenvolvidos na cor desejada pelo cliente.

    A constante renovação do setor também será notada na próxima edição da feira a ser realizada entre os dias 17 a 19 de maio, de 2005, no Transamérica Expo Center, em São Paulo. A HBA South America passará a se chamar FCE Cosmetique. Segundo a VNU, a feira deverá receber cerca de 17 mil pessoas nessa 10ª edição, com aumento de 5% no número de expositores e em área de exposição.



    Recomendamos também:








    0 Comentários


    Seja o primeiro a comentar!


    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *