Cosméticos, Perfumaria e Higiene Pessoal

HBA: Onda natural serve de argumento para exportações

Renata Pachione
24 de junho de 2004
    -(reset)+

    De momento, a Ipiranga Química apresentou na HBA sua nova representada: a Oxiteno. Na tentativa de ampliar o leque de produtos, a Ipiranga passou a distribuir toda a linha de tensoativos da empresa, para as regiões do Sul, Centro-Oeste, Norte e Nordeste. Também inovou com o lançamento de pré-dispersões de filtros físicos à base de titânio e zinco, acopladas a conjuntos de tensoativos emolientes, da Granula. Outra novidade ficou por conta dos sistemas antimicrobianos, da israelense Sharon, e dos ativos da CPN, indústria da República Tcheca. Esses ingredientes agem de forma intensiva, pois contam com propriedade capaz de transportá-los para além da superfície da pele.

    Química e Derivados: HBA: Artega - Rhodia cresceu 20% em cosméticos. ©QD Foto - Cuca Jorge

    Artega – Rhodia cresceu 20% em cosméticos.

    Preferência nacional – Nos últimos cinco anos, o ramo de produtos para cabelos teve média de crescimento anual de 22%, em faturamento líquido, segundo dados da Abihpec, consolidando-o no terceiro segmento mais lucrativo no mercado mundial de produtos personal care, segundo o Euromonitor. Esses números refletem a crescente oferta de produtos destinados para o tratamento capilar, de uso doméstico. Hoje o consumidor não precisa freqüentar salões especializados, para cuidar dos cabelos. Porém, a praticidade e a economia têm outro lado: os fios estão mais suscetíveis a agressões químicas.

    Por conta desse quadro, a indústria tem se movimentado para oferecer formulações capazes de atenuar esses efeitos danosos causados nos fios. Em função dessa oportunidade de mercado, a Dow Corning do Brasil, de São Paulo, optou por destacar na feira os produtos voltados para proteção do cabelo contra o calor. A empresa oferece mais de 60 produtos de silicone. De acordo com levantamento da Dow Corning, cerca de 50% das novas formulações lançadas nos Estados Unidos no mercado de personal care contêm algum tipo de silicone.

    De comprovada estabilidade térmica, os silicones da marca, de acordo com o fabricante, formam uma película protetora no fio, evitando, dessa forma, a perda de água e melhorando o aspecto sensorial. Um dos lançamentos ficou por conta de auxiliador de modelagem, voltado para o cabelo liso ou para o cacheado. “O produto mantém o cabelo liso por mais tempo e o protege dos danos causados pelo aquecimento”, exemplificou a analista de mercado Maria Claudia Ramos. Para ela, outra vantagem refere-se ao fato do produto já estar pronto. “Apresentamos a solução ao cliente”, comentou.

    Destinada para a fabricação de xampus, a matéria-prima Genapol 23 2S esteve em destaque no estande da Clariant. Nas versões 70% e 25% e de origem sintética, o novo surfactante substitui os sulfatados de álcoois graxos C12/C14, de origem vegetal. De acordo com o fabricante, a eficiência entre as duas matérias-primas é similar, o ganho da substituição está no preço mais baixo do ingrediente sintético. A empresa também focou a divulgação da base auto-emulsionável Genamim CTAC-CP. Trata-se de mistura de surfactante catiônico, emulsionante e doador de viscosidade para preparação de condicionadores capilares. A principal vantagem está na possibilidade de ser aplicado a baixas temperaturas, ou seja, não requer aquecimento para sua utilização.

    A Rhodia HPCII (Home, Personal Care & Industrial Ingredients), de São Paulo, divulgou o Miracare LSC276S (lauril éter sulfato de sódio, cocoamido-propil betaína, cocamida MEA, ácido cítrico). Indicado para xampus e sabonetes líquidos, o ingrediente destina-se a formulações com alto poder condicionante e apelo de suavidade. Para o gerente de negócios personal care da Rhodia HPCII, Francisco Arteaga, a empresa tem focado sua atuação em constantes desenvolvimentos, sobretudo por conta do potencial desse mercado. Em 2003, a área cosmética da Rhodia cresceu 20% sobre o ano anterior.

    A radiação UV quebra as ligações dissulfídicas e decompõe o aminoácido triptofano do cabelo, resultando na perda da elasticidade e na ruptura dos fios. Em função desse efeito, a ISP apresentou o Escalol HP. Desenvolvido para evitar a suscetibilidade do cabelo à exposição solar, trata-se de um filtro solar quaternizado cuja proposta é melhorar a penteabilidade em até 60%, reduzir a quebra das ligações dissulfídicas na ordem de 45% e ainda diminuir a perda do triptofano em 25%. A novidade do produto está na sua forma de apresentação, agora em pó (antes era comercializado em cera). Para Liliana Brenner, a mudança facilita a incorporação nas fórmulas, otimizando o processo de fabricação.

    A Merck promoveu nesta edição da HBA o lançamento do Xirona. Pigmento de efeito multicolorido, o Xirona apresenta a sílica, como substrato, em vez da mica que tende à escassez, de acordo com o gerente de produtos Ricardo Finzetto. Outra vantagem dá conta do efeito, chamado viagem de cores, baseado em ângulos de reflexão de cor diferentes. “O pigmento é branco, mas na formulação dá a impressão de várias cores”, explicou. Na linha de filtros solares, o Eusolex T-AVO, filtro inorgânico, foi o foco da marca, sobretudo porque possui especial cobertura de sílica, proporcionando compatibilidade completa com a avobenzona. Também destaque da Merck, o Eusolex UV-Pearls trata-se de um filtro orgânico de UV encapsulado em sílica. As vantagens dessa tecnologia ficam por conta da ampla flexibilidade oferecida aos formuladores na composição dos produtos. “Somos a primeira empresa a lançar filtro encapsulado”, disse Finzetto.



    Recomendamos também:








    0 Comentários


    Seja o primeiro a comentar!


    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *