Cosméticos, Perfumaria e Higiene Pessoal

HBA: Onda natural serve de argumento para exportações

Renata Pachione
24 de junho de 2004
    -(reset)+

    Representada pela Chemyunion Química, a empresa francesa Seppic esteve presente na feira com o agente clareador sepiwhite msh. Capaz de inibir todas as etapas do processo de pigmentação da pele, induzidas pela melantropina, o agente apresenta efeito clareador após sete dias de uso, por conta de em sua composição existir uma molécula similar ao antagonista do hormônio alfa MSH. “O produto organiza o processo de formação de melanina na pele”, explicou Valéria. Para o consumidor final, uma das vantagens do produto dá conta da possibilidade de ser aplicado ao corpo, durante o dia, sem causar qualquer efeito adverso.

    Conhecida como uma das mais importantes indústrias de alimentos, a Ajinomoto, de São Paulo, participou desta edição da HBA pela primeira vez, reforçando o interesse da empresa em também ser conhecida no mercado cosmético. Na Divisão de Especialidades Químicas, o segmento representa 25% do faturamento. Para a supervisora técnica da Divisão Aminoscience, Patrícia Nozaki Nishimuta, a empresa, no momento, está focada na divulgação dos benefícios do aminoácido para as formulações voltadas para a área cosmética. “Poucos sabem, mas há uma infinidade de ingredientes derivados do aminoácido para esse mercado”, disse. Por conta dessa estratégia, na feira apresentou o Ajidew NL 50 (l-2-pirrolidona-5-carboxilato de sódio).

    Trata-se de um umectante natural derivado do ácido glutâmico, obtido a partir do melaço da cana-de-açúcar. O produto permite boa retenção de umidade e apresenta toque agradável, conforme explicou Patrícia. Na opinião dela, o ponto forte fica por conta da versatilidade do Ajidew, pois é indicado tanto para formulações destinadas à pele como ao cabelo.

    Química e Derivados: HBA: Liliana - ativo para reforçar barreira da pele. ©QD Foto - Cuca Jorge

    Liliana – ativo para reforçar barreira da pele.

    O evento também abarcou outros lançamentos da marca, como do Amisoft ECS-22SB, tensoativo aniônico derivado do ácido glutâmico e do ácido graxo de coco. Trata-se de agente de limpeza hipoalergênico, detentor de alto poder espumante e, de acordo com Patrícia, excelente efeito condicionante para a pele, destinado ao uso em sabonetes e cremes faciais de limpeza profunda, além de xampus. O Eldew SL-205 completou as novidades do estande da Ajinomoto. O lançamento é um emoliente derivado de aminoácido de alta polaridade, produto da condensação do ácido graxo de coco, sarcosina de origem vegetal e isopropanol. Esse emoliente se sobressai, de acordo com o fabricante, por conta da excelente capacidade de solubilizar filtros UV orgânicos e princípios ativos, além de possuir alta afinidade com pigmentos e permitir o uso de substâncias com baixa solubilidade nas formulações, aumentando a estabilidade.

    Entre as novidades da distribuidora Bandeirante Química, de Mauá-SP, um dos destaques ficou por conta da linha Gemseal. Desenvolvido para atender a demanda por emolientes multifuncionais, o produto pode ser incorporado a diversas aplicações cosméticas. Em filtros solares, melhora a dispersão de protetores inorgânicos e aumenta a solubilização de filtros UV. Já em formulações skin care, possibilita o desenvolvimento de produtos não-comedogênicos (que não causa cravos e espinhas) e confere textura suave e sedosa à pele; enquanto se utilizado em produtos hair care, o Gemseal apresenta ação nutritiva, capaz de restituir e proteger os fios.

    O Vital ET, um ativo biofuncional substantivo à pele, figurou entre os lançamentos do estande da ISP, de São Paulo. Entre os benefícios do ingrediente, a empresa enfocou a ação anti-eritema (reduz vermelhidão) e sua eficácia no combate à acne. A matéria-prima também se destacou por ser um ativo antiidade. Para a gerente de vendas personal care Brasil da ISP, Liliana Calore Brenner, a principal vantagem, no entanto, é a possibilidade de poder ser usado de forma preventiva, pois o Vital ET reforça a barreira da pele contra os danos causados pelo ambiente, além de servir como tratamento reparador, por conta de sua ação calmante. “Ele oferece uma sensação de bem-estar”, comentou. Para ela, sobretudo por conta das altas temperaturas brasileiras, o produto vem atender à necessidade cada vez mais solicitada pelo consumidor de proteção contra os efeitos do sol.

    Química e Derivados: HBA: Ribeiro - brasileiro consome US$ 41,50 ao ano. ©QD Foto - Cuca Jorge

    Ribeiro – brasileiro consome US$ 41,50 ao ano.

    Pelo segundo ano consecutivo, os homopolímeros aniônicos e pré-neutralizados Rapithix A-60 e A-100 também estiveram no estande da ISP. Desenvolvidos para fabricação de emulsões com processo a frio, os produtos, de acordo com Liliana, apresentam performance superior, quando comparados a espessantes e estabilizantes comuns, daí o relançamento. Apesar de não se tratar de um produto de primeira necessidade, para Liliana o cosmético trata-se de um setor em evolução. “Um pequeno sinal de recuperação da economia já é suficiente para o mercado reagir de forma positiva”, comentou. Uma das maneiras da indústria nacional se manter em épocas de retração econômica, conforme apontou Liliana, é por meio da diversidade do portfólio de matérias-primas.

    Assim como os produtos devem ser multifuncionais, as empresas não podem se limitar a linhas restritas de ingredientes.”A indústria hoje tem de ter um catálogo o mais completo possível”, avaliou. A área de personal care responde por 45% do negócio ISP; a empresa também atende os mercados farmacêutico, alimentício e químico.

    A Ipiranga Química, de São Paulo, também se mostrou confiante na evolução do setor. Há apenas dois anos no mercado cosmético, o segmento de personal care da Ipiranga Química, em 2003, cresceu 30%, em relação ao ano anterior. Outro dado promissor dá conta do consumo médio do brasileiro com produtos cosméticos. De acordo com a distribuidora, este é de US$ 41,50, ao ano. Para o gerente de unidade de negócios Almir Ribeiro, dentro da empresa, a área está em fase de amadurecimento e tem muito a evoluir. Prova da aposta da companhia nesse setor está na inauguração de novo centro de distribuição, prevista para este ano. No local, o laboratório cosmético terá espaço cinco vezes maior ante ao atual.



    Recomendamos também:








    0 Comentários


    Seja o primeiro a comentar!


    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *