Segurança e Proteção Pessoal

Gerenciamento de riscos como ferramenta de prevenção – Abiquim

Quimica e Derivados
12 de novembro de 2016
    -(reset)+

    Mesmo com todos os cuidados e precauções desenvolvidos para se evitar uma situação de emergência, o diretor industrial da Unipar Carbocloro, Airton Andrade, conta que as empresas precisam estar preparadas para enfrentar situações de emergência. “Você faz de tudo para que não aconteça nada com a comunidade interna e externa, são criadas barreiras para que uma emergência não gere consequências e todos são treinados para não haver uma crise”. Mas é preciso estar pronto para qualquer cenário. Em 2004 a Unipar Carbocloro implantou o Conselho Comunitário Consultivo (CCC), e por meio dele passou a treinar a comunidade do entorno. “Os membros do conselho conhecem a planta, ouvimos seus receios e fazemos simulados de evacuação da comunidade a cada três anos”, conta Andrade.

    Gerenciamento de riscos – Ações e ferramentas para aprimorar a segurança

    Química e Derivados, Gerenciamento de riscos como ferramenta de prevençãoA empresa também precisa criar ferramentas e métodos que possam ser assimilados com facilidade pelos colaboradores. A Basf distribuiu 3,7 mil exemplares para colaboradores, contratados e membros do CCC, de seu Guia Rápido de Segurança de Processos. “É um livro de bolso com as principais práticas e conceitos para o dia a dia, com os principais riscos de acordo com a chance de frequência e severidade, que podem causar incêndios ou vazamentos, e as ações para evitar qualquer incidente que possa trazer danos ao meio ambiente”, explica Werner Kleiber, gerente de segurança de processos e do Atuação Responsável da empresa.

    Por sua vez, o gerente da Givaudan, Daniel Rios, elogia o desenvolvimento da ferramenta Aquarela®, pela Abiquim. “É uma ferramenta de análise de risco qualitativa, com o objetivo de colaborar para que a indústria química brasileira atenda a um dos principais compromissos do Responsible Care Charter, que é o de elevar o nível de gestão de risco de produtos químicos”.

    Todos os conceitos de análise de risco também são aplicáveis às atividades de transporte. Segundo o executivo de negócios do operador logístico Cesari e diretor técnico da Associação Brasileira de Transporte de Produtos Perigosos (ABTLP), Sergio Sukadolnick, o lançamento do Sistema de Avaliação de Segurança, Saúde, Meio Ambiente e Qualidade (Sassmaq), pela Abiquim, em 2001, foi importante para tornar o transporte mais seguro. “A implantação reduziu o número de acidentes no transporte de produtos perigosos, pois as empresas que trabalham nesse ramo passaram ser avaliadas e a aprovação é um diferencial no mercado”.

    Sukadolnick explica que o profissional responsável por transportar produtos perigosos já tem experiência no transporte de produtos não perigosos e passa por um treinamento de 48 horas antes de iniciar as atividades. Além do treinamento, para fazer com que os profissionais absorvam a cultura de sempre informar sua localização e de adotar os procedimentos de segurança, todos são acompanhados por motoristas mais experientes ou monitores em suas primeiras viagens.

    A Abiquim promoverá o debate sobre a Segurança de Processo e o Sistema de Avaliação de Segurança, Saúde, Meio Ambiente e Qualidade (Sassmaq), com profissionais do Brasil e do exterior, no 16º Congresso de Atuação Responsável.

    Serviço: 16ª edição do Congresso de Atuação Responsável

    Data: 18 e 19 de outubro

    Local: Novotel Center Norte –

    Endereço: Avenida Zaki Narchi 500 – Vila Guilherme, São Paulo (SP)

    Inscrições: www.congressoar.com.br



    Recomendamos também:








    0 Comentários


    Seja o primeiro a comentar!


    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *