Fomentando as melhores práticas em sustentabilidade – Abrafati

Programa criado em 2022 mostra que o setor já avançou bastante, mas ainda há muito a ser feito

Ao longo das últimas décadas, diversas ações e iniciativas na direção do desenvolvimento setorial sustentável vêm sendo conduzidas pelo setor de tintas, sob a liderança da Abrafati. Temas ambientais, de segurança e saúde ocupacional já faziam parte da agenda da indústria muito antes que o termo Sustentabilidade se tornasse comum, ganhando protagonismo ainda maior depois da realização da Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente e Desenvolvimento, realizada no Rio de Janeiro, em 1992. Procedimentos e soluções para administrar os diversos aspectos das atividades relacionadas a essas áreas foram sistematizados no Programa Coatings Care, de atuação responsável em tintas, desenvolvido internacionalmente e lançado no Brasil em 2002.

Ao mesmo tempo, com o fortalecimento do tema, a sustentabilidade se estabeleceu como um dos principais fomentadores da busca contínua do setor de tintas por inovação tecnológica. Os investimentos em pesquisa em toda a cadeia produtiva têm sido significativos, resultando em avanços na seleção e utilização de matérias-primas, nos processos produtivos e logísticos, na aplicação dos produtos e na disposição de resíduos.

Essa preocupação com a atuação responsável é, portanto, algo que está na essência do setor, cujos produtos também desempenham um papel fundamental do ponto de vista da sustentabilidade, a começar pela proteção proporcionada às mais diferentes superfícies, contribuindo para evitar a sua deterioração e aumentando a sua durabilidade.

No âmbito do World Coatings Council (WCC) – que reúne as associações que representam as indústrias de tintas em todo o mundo, incluindo a Abrafati –, a sustentabilidade vinha ganhando importância crescente nas discussões, que passaram a envolver o alinhamento das ações setoriais com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável definidos pela ONU (Organização das Nações Unidas), especialmente desde o encontro anual realizado na Bahia, no início de 2020.

Todo esse conhecimento adquirido levou, em 2021, à decisão de dar mais um importante passo no Brasil: a criação de um programa para fomentar as melhoras práticas entre os fabricantes de tintas associados, elevando o desempenho do setor como um todo e mostrando o seu estágio atual e a sua evolução para a sociedade, de forma clara e transparente. O parceiro escolhido para desenvolver este ambicioso programa setorial foi o Instituto Akatu, que é referência em sustentabilidade e consumo consciente no país.

Para a construção de um programa robusto, consistente e relevante, foi necessário fazer um mergulho profundo nas ações já realizadas pelo setor de tintas no Brasil e no mundo, bem como nos desafios e oportunidades relacionados às práticas de sustentabilidade/ESG. Pesquisas, benchmarking (no setor e fora dele, no país e no exterior), análises críticas, escuta atenta das empresas associadas, de especialistas e de membros da sociedade civil organizada e definição de temas prioritários foram etapas fundamentais do processo.

Como resultado, em 2022, nasceu o Programa Setorial de Sustentabilidade da Abrafati (PSS): um programa desenvolvido especificamente para a realidade do setor de tintas no Brasil, que utiliza critérios e indicadores alinhados com as mais importantes referências internacionais.

Fomentando as melhores práticas em sustentabilidade - Abrafati ©QD Foto: iStockPhoto
Luiz Cornacchioni é presidente-executivo da Abrafati

O elemento central do programa é um sistema de autoavaliação de sustentabilidade, específico para o setor, sem paralelo no mundo. Esse sistema permite avaliar o status das empresas em relação às práticas avançadas nas áreas ambiental, social e de governança – ou seja, identifica as práticas adotadas pelas empresas que complementam as já obrigatórias por lei. A pontuação de cada empresa a coloca em um dos quatro níveis estabelecidos: Iniciante, Intermediário, Avançado e Referência.

No primeiro ciclo de avaliação, referente ao ano de 2022, o setor alcançou o nível Intermediário, considerando a média das 26 empresas participantes (quase 80% do total das empresas associadas). Esse resultado reflete a percepção já existente de que, em alguns aspectos, a indústria de tintas já estava em um estágio bastante evoluído, enquanto em outros ainda existe um caminho mais longo a ser percorrido. Assim, os subtemas em que o desempenho setorial foi melhor foram: Saúde, Segurança e Qualidade de Vida do Trabalhador; Relações Trabalhistas; e Desenvolvimento, Educação e Fortalecimento da Ciência. Já aqueles com mais espaço para avançar são: Governança Corporativa; Diversidade e Inclusão; Qualidade do Ar e Emissões; Cadeia de Fornecimento Sustentável; e Relacionamento com Revendedores e Profissionais de Pintura.

Ao trazerem um retrato claro da situação do setor no que se refere à sustentabilidade, os resultados dessa avaliação também possibilitam impulsionar a melhoria contínua, estimulando a definição de procedimentos, o desenvolvimento de ações setoriais e a criação de soluções inovadoras pelas empresas participantes. Ou seja, por um lado, a Abrafati pode desenvolver planos de ação anuais para avançar em pontos específicos da agenda de sustentabilidade setorial e, por outro lado, cada fabricante pode identificar ações prioritárias e valorizar práticas já adotadas. Esse processo está em pleno curso, envolvendo, entre outras ações, a realização recente de quatro workshops com os participantes do programa, com foco em temas em que foram detectadas necessidades e oportunidades de aprimoramento: Relacionamento com Fornecedores, Diversidade, Meio Ambiente/Emissões e Governança.

A criação do PSS tem como base justamente a decisão de oferecer a fabricantes de tintas de qualquer porte a possibilidade de identificar e avaliar oportunidades de melhoria, o que já está sendo feito tanto pelo acesso às melhores práticas adotadas no setor, quanto pelo fornecimento dos elementos para as empresas participantes estabelecerem sistemas de autoavaliação contínua, implementação e aperfeiçoamento, construindo a sua própria jornada de sustentabilidade.

Fomentando as melhores práticas em sustentabilidade - Abrafati ©QD Foto: iStockPhoto
Daniel Campos é chairman do Comitê de Sustentabilidade da Abrafati

O programa tem a transparência como um de seus princípios basilares: permite mostrar o que o setor já fez e o quanto está acima do necessário atendimento à legislação, revelando também o que é preciso fazer para avançar e atingir níveis mais elevados em determinados indicadores. A cada ano, haverá um retrato atualizado do setor, que será a base para o entendimento de onde está e como pode agir para avançar mais, de forma a gerar mais impacto positivo para o meio ambiente e para a sociedade.

Foi um grande desafio construir esse programa com a consistência e a qualidade desejada. Feito isso, o desafio agora é, utilizando os dados que ele nos proporciona, fazer com que o setor siga evoluindo continuamente, engajando todas as empresas em práticas mais responsáveis, que incentivam o consumo consciente e possibilitam ao setor deixar um legado para um futuro mais sustentável e justo.

Texto: Luiz Cornacchioni e Daniel Campos

OS AUTORES:

Luiz Cornacchioni é presidente-executivo da Abrafati – Associação Brasileira dos Fabricantes de Tintas e presidente da LatinPin – Federação Latino-Americana de Associações de Técnicos e Fabricantes de Tintas.

Daniel Campos é chairman do Comitê de Sustentabilidade da Abrafati – Associação Brasileira dos Fabricantes de Tintas e presidente da AkzoNobel América Latina.

Química e Derivados -

ABRAFATI

Fundada em 1985, a ABRAFATI – Associação Brasileira dos Fabricantes de Tintas representa a cadeia produtiva de tintas, reunindo fabricantes e seus fornecedores.

A Associação conduz uma série de atividades e programas com foco em quatro pilares de atuação: representar os interesses do setor (Advocate), desenvolver a capacitação do setor (Capability Developer), facilitar o acesso ao conteúdo (Content Facilitator) e proporcionar oportunidades de relacionamento (Networker).

É membro da LatinPin (Federação Latino-Americana de Tintas) e World Coatings Council, com participação ativa nas discussões relacionadas às questões-chave para a indústria de tintas.

Leia Mais:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.