Meio Ambiente (água, ar e solo)

Fiema mostra soluções locais para passivos – Bento Gonçalves

Fernando C. de Castro
5 de novembro de 2004
    -(reset)+

    O diretor Alberto Paesani destacou que a partir de 2005 a empresa produzirá 60% da sua linha de equipamentos no Brasil, todos voltados à montagem de usinas de reciclagem de elastômeros, plásticos, metais, papelões, entre outros materiais descartáveis. A empresa levou também uma maquete de uma usina completa para reciclagem de metais e borracha provenientes de pneus.

    Já a Tetrapack demonstrou o processo de reciclagem das embalagens longa vida e expôs materiais obtidos a partir da reciclagem de embalagens como móveis e telhas.

    Atualmente, 20% dessas embalagens no Brasil são recicladas. Em 2000, o índice era de 13% e o preço da tonelada pago às cooperativas de catadores era de R$ 50,00. Hoje os recicladores pagam cerca de R$ 250,00 por tonelada, o que comprova a geração de valor na cadeia de reciclagem.

    A Fiema voltou suas atenções também à comunidade de Bento Gonçalves. Ao público infanto-juvenil, o evento ofereceu o Projeto Viva a Natureza, desenvolvido nos meses de setembro e outubro em parceria com uma escola do município, por meio da distribuição de 30 mil livretos educativos em escolas públicas e privadas da região, explicando como funciona a reciclagem de lixo. Na Hora do Conto, alunos de quatro a nove anos tiveram contato com a problemática ambiental por meio de histórias infantis.

    O trabalho de educação ambiental contou ainda com a presença do Promusit – Museu itinerante de Ciência e Tecnologia da Pontifícia Universidade Católica (PUC/RS), instalado em um ônibus adaptado à apresentação de oficinas sobre ecologia, astronomia, arqueologia, física e matemática. O museu sobre rodas recebeu sete mil visitas.

    “Em feiras a maioria dos negócios se concretiza a curto e médio prazo, mas aqui já estão se realizando. Nosso objetivo foi o de promover a difusão das informações e tecnologias para a preservação ambiental e fomos além do esperado”, salientou o presidente da Fiema, Juarez José Piva. Em seus cinco dias, o evento reuniu um total de 190 empresas, 8,5 mil visitantes da região, de outros estados brasileiros e de 25 delegações estrangeiras, com forte presença da União Européia. A próxima está programada para maio de 2006 e a previsão é dobrar o número de expositores. Com isso, os organizadores querem ocupar todo o espaço de 50 mil metros quadrados do Parque de Exposições de Bento Gonçalves. Nesta primeira experiência, 45% da área foi utilizada para a estrutura do evento. Da forma organizada e criteriosa como foi concebida, a Fiema tem tudo para se firmar como um grande acontecimento em favor do desenvolvimento econômico combinado com o respeito ao meio ambiente.



    Recomendamos também:








    0 Comentários


    Seja o primeiro a comentar!


    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *