Meio Ambiente (água, ar e solo)

Fenasan 2019: Veja as novidades dos expositores nesta edição

Marcelo Furtado
17 de setembro de 2019
    -(reset)+

    SIEMENS 

    A Siemens mostrará o recém-lançado conversor de frequência Sinamics G120X, para uso em aplicações de bombas e ventiladores em indústrias, atendendo diversas necessidades em água, esgoto, aquecimento, ventilação, ar-condicionado e refrigeração. Uma de suas principais funcionalidades, segundo a Siemens, é a otimização de processos, possível graças à função ECO, que reduz as perdas e economiza energia nas bombas. A proteção do sistema é garantida ativando a função de proteção de bomba rodando sem água. A nova família possui ainda facilidade de operação, com o módulo Sinamics Smart Access, para conexão Wi-Fi, bem como sua IHM, o painel de operação IOP-2. Além disso, a empresa alemã vai apresentar soluções de automação baseadas em telecontrole e digitalização. O portfólio de controladores Simatic, baseado no conceito do TIA Portal, permite que empresas do setor de saneamento acompanhem o desempenho e a funcionalidade de estações remotas, em tempo real, e efetuem comandos com recursos de telecontrole. Segundo a Siemens, isso permite mais agilidade para ajustes pontuais, menor tempo de resposta, mesmo que não haja uma equipe local, e economias de custos em toda a cadeia.

    TECNIPAR AMBIENTAL 

    A empresa apresentará filtro de osmose reversa, para tratamento de águas salobras, e microestação de tratamento de água da chuva que permite a utilização da água coletada do telhado para fins não-potáveis, como limpeza de pisos, rega de jardins, descarga de bacias sanitárias e processos industriais. Na área de efluentes, os destaques são estações modulares e compactas, projetadas para tratar esgotos sanitários de condomínios, estabelecimentos comerciais e industriais, propriedades rurais e comunidades. Também será apresentado biodigestor, para tratamento de esgoto doméstico, e o projeto de um banheiro modular pré-fabricado em polietileno, que pode ser produzido na versão convencional ou a seco, para atender a população do semiárido.

    TORAY 

    A produtora japonesa de membranas tem três destaques: uma membrana de osmose reversa para dessalinização de água do mar, com baixo consumo energético, uma de ultrafiltração de fibra oca, com alta área de superfície de contato, e módulo de MBR (membrane bio-reactor), compacto, para clientes com limitação de espaço. A de osmose reversa, TSW, tem poros mais abertos, o que demanda menos pressão para o processo de filtração, conferindo eficiência energética. A membrana tubular de ultrafiltração Toryfil HFUG tem área de membrana 25% maior do que as convencionais (90 m² contra 72 m²), ocupando área para o skid 30% menor e um custo instalação em média 10% menor, por conta da menor quantidade de bombas e válvulas. Já o módulo de MBR, série NHP, de placas planas, com mesmo design dos anteriores, tem 210 m² de área filtrante contra 140 m², gerando mais permeado com menor consumo de energia. Além disso, sua eficiência reduz o peso da estação em até 67%.

    VEOLIA 

    A companhia francesa destacará soluções de tratamento de águas e efluentes, reúso, ultrafiltração e dessalinização em um estande localizado na ilha Abimaq. Os técnicos da empresa pretendem divulgar algumas tecnologias do grupo, como a já tradicional decantação avançada compacta Actiflo, que utiliza microareia para formação de flocos e é indicada para unidades fabris com pouca área disponível. Um segundo destaque é o Rapide Strata, um equipamento de purificação de água que permite economia de despesas e de efluentes, se comparado aos sistemas convencionais de troca iônica. Dois dos principais atrativos deste sistema são a possibilidade de reúso do rejeito salino das osmoses reversas industriais e a capacidade de trabalho, que varia de 2,5 m³/h a 60 m³/h. A Veolia também quer falar sobre seus serviços móveis de água, para operações emergenciais ou programadas, de fornecimento de água industrial clarificada, desmineralizada ou água potabilizada.

    WATSON-MARLOW 

    Química e Derivados - Apex - ©QD Foto: Divulgação

    Apex

    O grupo especializado em bombas peristálticas e em outras tecnologias para transferências de fluidos, subsidiária da Spirax Sarco, vai destacar as bombas para dosagens químicas Qdos. De alta precisão, e instalação sem necessidade de troca de acessórios, essa linha de bombas peristálticas tem faixa de vazões de 0,1 a 2.000 ml/min a até 7 bar de pressão. São voltadas para aplicações no setor industrial, de tratamento de água e efluentes, com compatibilidade com diversos químicos agressivos. São dispostas em quatro ranges de vazão: Qdos 20, Qdos 30, Qdos 60 e Qdos 120, com opções de funcionalidade e controle, inclusive para operações em locais remotos ou skids móveis. Outra linha contempla as bombas peristálticas de mangote Apex, da Bredel, com desempenho garantido com fluidos agressivos, com maior tempo de operação e fácil manutenção. Os mangotes são disponíveis em diversos tipos de borracha e reforçados com camadas de náilon trançadas e usinadas com precisão. Segundo a empresa, elas são robustas e ideais também para fluidos abrasivos. Para tratamento de água e esgoto, contam com modelos com vazões de 2,8 a 6.200 l/h até 8 bar de pressão.



    Recomendamos também:








    0 Comentários


    Seja o primeiro a comentar!


    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *