Tintas e Revestimentos

14 de setembro de 2002

Feitintas: Cadeia produtiva mostra evolução

Mais artigos por »
Publicado por: Maria Silvia Martins de Souza
+(reset)-
Compartilhe esta página

    Além de permitir a preparação e agitação de pequenas quantidades o equipamento tem flexibilidade de forma; isto é, pode ser configurado como uma torre, ficar sobre o balcão ou sobre um suporte num modelo chamado “floor standy”. O design do D-200 permite fácil limpeza. O equipamento é bastante preciso e as operações de manutenção podem ser executadas rapidamente e com custo baixo. Além disso, há a possibilidade de personalização do painel superior, onde podem ser apresentados o nome e a logomarca da loja, tornando o dosador um elemento valioso na promoção do estabelecimento. “Essa personalização pode também ser alterada facilmente, já que é feita sobre painel de fácil remoção, fixado sobre um outro inferior de inox”, acrescentou Renata.

    Química e Derivados: Feitintas: Renata - sistema para pequenos estabelecimentos.

    Renata – sistema para pequenos estabelecimentos.

    Tintas imobiliárias – Vários dos principais fabricantes de tintas e vernizes divulgaram lançamentos na feira. A Tintas Renner, de São Bernardo do Campo-SP, apresentou nova tinta bi-componente à base de poliuretana, indicada para pintura de piscinas de concreto ou para renovação de piscinas de fibra de vidro, que tenham sofrido desgaste com a ação do tempo.

    Informou a promotora de vendas Geisa Souza Bom que as tintas existentes no mercado a base de epóxi, resistem menos ao desbotamento. “Nosso produto apresenta excelente resistência química aos raios solares e aos insumos usados no tratamento de água de piscinas”, afirmou. Essa tinta é vendida sob a forma de kit, contendo catalisador e redutor.

    Outro lançamento destacado pela empresa foi a tinta “Frentes & Fachadas” em versão fosca. Segundo Geisa, o produto tem alta elasticidade e durabilidade, ótima resistência à abrasão e às intempéries, sendo indicado para pintura impermeabilizante de paredes externas e internas, tanto de alvenaria como de cimento ou gesso. Com propriedades antimofo, é adequada também para correção de pequenas trincas e fissuras em paredes de alvenaria, eliminando a necessidade de selador. É possível ainda a utilização em telhas de cimento-amianto e barro, nesse caso para evitar a infiltração de umidade por água de chuva. “O investimento compensa, pois a tinta custa apenas cerca de 10% mais do que as acrílicas usuais, mas tem desempenho superior”, salientou Geisa.

    Química e Derivados: Feitintas: Geisa - poliuretano bicomponente conquista a pintura de piscinas.

    Geisa – poliuretano bicomponente conquista a pintura de piscinas.

    Pequenas empresas nacionais também mostraram lançamentos, como a Hydronorth de Londrina-PR. Fundada há 21 anos e com capital 100% brasileiro, possui linha de 40 produtos, tendo capacidade de produção de um milhão de galões por mês. De acordo com o técnico do departamento de marketing Eduardo Dalto, a empresa pretende atingir a produção anual de 18 milhões de galões, com a entrada em operação da terceira fábrica, atualmente em construção.

    Informou ainda que a empresa tem uma central de distribuição no Nordeste, comercializando seus produtos em todo o País. “Esperamos confirmar as previsões de um crescimento de 24% em nosso faturamento em 2002”, acrescentou. Dentre os produtos lançados na feira Dalto destacou o novo selador acrílico. Mais conhecidos como “massa corrida”, os seladores são normalmente comercializados na cor branca. “Estamos oferecendo o produto pigmentado”, disse Dalto. ”O objetivo é economizar de uma a duas demãos de tinta, já que a cobertura ideal será conseguida com mais facilidade.” Segundo ele o preço do selante é cerca de um terço do da tinta, por isso, mesmo o tendo um custo algo maior do que os selantes brancos usuais, a vantagem econômica permanece. Confessando-se surpreso com a quantidade de visitantes recebida por seu estande, Dalto disse que a participação na feira estava sendo muito positiva.

    Completando 50 anos de atividades em outubro, a Indústrias Químicas Irajá, ou Tintas Irajá como é mais conhecida, decidiu nos últimos anos concentrar seus investimentos no segmento de tintas. O resultado foi um crescimento de 45% obtido em 2001. No estande de 72m2 , a Tintas Irajá mostrou suas novidades, com destaque para o Texturado Irajá, em quatro versões de textura: riscada, rugosa, lisa e irajade. Todas as opções possuem como característica a hidrorrepelência e podem ser utilizadas com diversas técnicas de aplicação. Durante a Feitintas, a empresa convidou os interessados a testar os produtos, aplicando-os em pequenos quadros que podiam ser levados para casa, ou participando de testes de lavabilidade e de cobertura das tintas.

    A Sherwin-Williams lançou o Metalatex Antiferrugem 3 em 1, um esmalte sintético com formulação diferenciada, proporcionando três ações simultâneas. A pintura de superfícies metálicas, em geral, envolve lixamento para remoção de ferrugem e produtos oxidados, a aplicação de um primer desoxidante, como zarcão, e a posterior aplicação do acabamento. Esclareceu o coordenador de assistência técnica J. Esteves de Oliveira que o produto lançado permite um lixamento mais suave e elimina a necessidade de aplicação do primer, dando em uma única aplicação o acabamento da cor desejada. O Metalatex Antiferrugem é indicado para aplicação direta sobre superfícies metálicas internas ou externas. “Possui bom alastramento, rendimento e acabamento, com vantagem adicional de provocar baixo odor”, disse Oliveira.


    Página 3 de 512345

    Compartilhe esta página







      0 Comentários


      Seja o primeiro a comentar!


      Deixe uma resposta

      O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *