Expoquímica: Feira da química complementa caráter técnico do evento

A conferência irá revelar ser possível determinar de forma simultânea elementos como nitrogênio e enxofre, detectados respectivamente por quimioluminescência e fluorescência, bem como proceder às análises em diferentes matrizes, típicas da indústria petroquímica, envolvendo desde frações mais leves de petróleo, como o GLP (gás liquefeito de petróleo), até matérias-primas mais pesadas, como nafta e óleo cru, podendo-se inclusive analisar amostras de produtos finais, como gasolina ou querosene, em estados líquido, sólido ou gasoso.

Repercutindo a importância de realização das análises para a produtividade e melhor qualidade dos produtos petroquímicos, também valerá a pena conferir a palestra “Espectroscopia no Infravermelho Próximo”, a ser proferida na tarde do dia 3, pelo professor Célio Pasquini, da Universidade de Campinas (Unicamp).

A espectroscopia na região do infravermelho próximo (NIR), que emprega a radiação na faixa de comprimento de onda de 750 nm a 2500 nm, consolidou-se nos últimos anos como técnica analítica por apresentar inúmeras vantagens quanto ao controle de qualidade e monitoramento de processos.

De características não-invasiva e não-destrutiva, a NIR prescinde de qualquer pré-tratamento nas amostras, oferece velocidade de processamento das informações e rápido fornecimento de resultados quantitativos, necessários ao controle dos processos.

Página anterior 1 2 3
Mostrar mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios