FCE: Feira reúne 250 expositores

Única feira voltada exclusivamente para a indústria farmacêutica, a 6ª FCE Pharma contou com mais de 250 expositores, que levaram ao Expo Center Norte o que há de mais relevante no setor

Química e Derivados: FCE: Lúcio - público selecionado garante participação.
Lúcio – público selecionado garante participação.

Galena

Entre as novidades apresentadas pela Galena Química e Farmacêutica figurou a construção de uma nova unidade fabril em Campinas-SP e o investimento da empresa no setor genérico. “Os genéricos estão possibilitando um cresci­mento maior da indústria nacional e democratizam o acesso aos remé­dios. Trata-se de um mercado crescente e de imenso potencial”, disse o vice-pre­sidente de marketing da Galena, Agenor Giuliette Jr. Quanto à expansão da empresa, esta investiu US$ 4 milhões na unidade de Campinas e prevê despender mais US$ 6 milhões, a partir do próximo ano, na construção de uma fábrica para a síntese farmacêutica de novos produtos.

“O público que freqüenta essa feira é selecionado, nosso público-alvo está aqui, por isso é conveniente virmos para contar a essas pessoas que estamos ampliando nossa atuação no mercado”, diz o gerente geral de vendas, Mário Lúcio de Azevedo.

Farmacap

Por entender que o setor de embalagem para a indústria farmacêutica necessita de apri­moramentos tecnológicos e operacionais, a Farmacap trouxe à feira como novidade rolhas de borracha já esterilizadas. “Percebemos que há um interesse muito grande por esse produto, porque você facilita o trabalho no laboratório. Apesar do preço ser de 8 a 10% superior ao das rolhas não-esterilizadas, é vantajoso, porque reduz o espaço físico, a mão-de-obra e o tempo de trabalho, que hoje traduz-se em uma importante economia: a de energia”, afirmou o representante da empresa, Paulo Rogério Ferrari.

Alcan

Química e Derivados: FCE: Daisy - política de melhoramento contínuo.
Daisy – política de melhoramento contínuo.
Química e Derivados: FCE: Linha PET de embalagens da Alcan - sem rebarbas.
Linha PET de embalagens da Alcan – sem rebarbas.

A Alcan aproveitou a ocasião para apresentar a Alcan Packaging, sua nova divisão de embalagens, criada com o objetivo de atender o crescimento desse segmento na companhia, depois da fusão da Alcan com o algroup no final de 2000. A empresa expôs, pela primeira vez, os produtos já fabricados pela unidade de embalagens flexíveis, localizada em Mauá-SP, e também os de sua recém-adquirida divisão de plás­ticos, situada em Diadema.

Segundo a diretora de novos negócios e marketing, Daisy Zakzuk Spaco, já faz parte da tradição participar da feira, pois a Alcan tem uma política de melhoramento contínuo, inovação e criação de valores do primeiro mundo.

Além de mostrar-se atuante no mercado, a empresa, pioneira no Brasil na fabricação de embalagens PET para a indústria farmacêutica, apresentou como destaque o complemento de sua linha PET, composta por embalagens de design europeu, que segundo ela, contam com gargalo isento de rebarbas, trans­parência, brilho e acabamento afinados com a mais alta tecnologia.

Cuno

Presente nos cinco continentes, com escritórios e distribuidoras nas principais capitais do mundo, a Cuno, empresa norte-americana especializada em projetos, produção e mar­keting de sistemas de purificação, separação e filtração de fluídos, mar­cou sua participação na FCE Pharma com as li­nhas de filtração para uso industrial: PolyNet (cartu­chos absolutos de poli­propileno melt-blown), Betafine XL (cartuchos de polipropileno plissado grau absoluto), PolyPro XL (cartuchos absolutos de polipropileno plissado com densidade graduada), Zetapor 020SP (cartu­chos para remoção de cistos) e Lifeassure (car­tuchos de membrana de náilon 66 sem carga). A Cuno destacou na nova linha o design, no padrão de fluxo, que segundo técnicos da empresa, per­mitem maiores vazões e fornecem melhor custo efetivo de filtração, se comparados com a tecno­logia tradicional dos car­tu­chos disponíveis no mercado.

Pela primeira vez na FCE Pharma, a Alko apresentou o Kotherm Pharma, PVC laminado rígido, que segundo o diretor da empresa Paulo Souss, temexcelente performance em equipa­mentos de termomoldagem conven­cional ou de alta cadência.

Química e Derivados: FCE: ... voltado para termoformagem.
… voltado para termoformagem.
Química e Derivados: FCE: Souss - US$ 2 milhões para lançar PVC laminado.
Souss – US$ 2 milhões para lançar PVC laminado…

“É o nosso primeiro lançamento na linha de PVC rígido, pois só trabalhávamos com filmes flexíveis. Investimos US$ 2 milhões na produção do Kotherm e não podíamos ficar de fora de um evento desse porte, para aparecermos como produtores de filmes rígidos, segmento no qual não somos conhecidos”, co­menta Souss.

Alko

Pela primeira vez na FCE Pharma, a Alko apresentou o Kotherm Pharma, PVC laminado rígido, que segundo o diretor da empresa Paulo Souss, tem excelente performance em equipa­mentos de termomoldagem conven­cional ou de alta cadência.

“É o nosso primeiro lançamento na linha de PVC rígido, pois só trabalhávamos com filmes flexíveis. Investimos US$ 2 milhões na produção do Kotherm e não podíamos ficar de fora de um evento desse porte, para aparecermos como produtores de filmes rígidos, segmento no qual não somos conhecidos”, co­menta Souss.

Índia e China

Química e Derivados: FCE: Estande indiano - foco na produção de remédios genéricos.
Estande indiano – foco na produção de remédios genéricos.

Outro destaque do evento ficou por conta da participação de duas delegações internacionais: uma chinesa e outra indiana. Elas apresentaram na FCE Pharma materiais sintético e bio­químico, vitaminas e produtos para biotecnologia.

No pavilhão do Centro Empresarial Brasil Índia para Química e Farmacêutica (Cebi), estiveram pre­sentes empresas do ramo de remédios genéricos. Já os chineses participaram da feira sob a coordenação do China National Pharmaceutical Foreign Corp., que trouxe ao Brasil industriais interessados em conhecer o mercado e seu potencial.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.